.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

domingo, 20 de maio de 2012

AMIGO OCULTO - ANJO OCULTO


Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos Anjos, sem Amor eu nada seria...”
"E na viagem da vida, que pode ser longa ou curta, amigos são mais do que estradas, são placas que indicam a direção, e naqueles momentos em que mais precisamos, por vezes são o nosso próprio chão. "

I. INTRODUÇÃO

[Ressaltar o contexto vivido, os grandes projetos e programas elaborados e executados com toda o grupo/equipe/comunidade, bem como o clima que tem predominado nas relações interpessoais].
A mola-mestra que nos conduz se chama Fé. Ela, desde o início nos motiva a sonhar, a construir castelos cujas bases estão nos valores vivenciados, ajuda-nos a escrever o futuro com que sonhamos e queremos, impregnando-nos com uma motivação sem igual para acolher o outro.
Cumpre-nos agora criar um diferencial para fechar com chave de ouro a etapa/o ano: um amigo/anjo oculto especial, numa condição “sine qua non” que fará com que, diariamente, num período de um 1 mês, todos nós (sem exceção) nos encontremos em pensamento, letras, abraços, cartas, sonhos, olhares, gestos, e-mails – ferramentas estas que deverão ser usadas para atender à principal das nossas necessidades mais prementes: "perceber, no olhar do outro, a mais sagrada de todas as afirmações possíveis: EU DESEJO QUE VOCÊ EXISTA!"

II. DESENVOLVIMENTO
Pela sua importância, o amigo/anjo oculto especial pressupõe a inclusão de todos os participantes do grupo/equipe/comunidade. Sempre é bom relembrar aquela lição da infância: para andar sobre os trilhos sem cair, é necessário o abraço, o estar lado a lado com o companheiro, as mãos dadas para não haver tropeços.

Sob a coordenação de uma equipe de duas ou três pessoas (Sugestão de nome: Equipe Anjos Dourados), a dinâmica desta atividade se desenvolverá conforme o cronograma proposto a seguir, num processo em que deverá prevalecer o segredo sobre a identidade do amigo (que só será revelada na culminância do evento).

III. CRONOGRAMA:
- 1º dia: Sorteio do amigo-anjo OCULTO. Orientações gerais.
- 2º ao 29º dia: Cada participante deverá exercitar aquilo que foi proposto: como anjo, irá cuidar diariamente do seu amigo, através de uma oração, um abraço, um bilhete, uma mensagem, um olhar, um cuidado todo especial, mas sem se revelar; deverá haver uma espécie de correio secreto para as cartas ou mensagens.
- Último dia / culminância: Celebração. Revelação do anjo/amigo oculto através da entrega de um cartão, um mimo, uma lembrancinha (o que tiver sido combinado com o grupo).

IV. CULMINÂNCIA
No último dia, em horário predeterminado, realizar a seguinte programação:
1 – Celebração;
2 – Revelação do anjo/amigo oculto;
3 – Entrega de um cartão, um mimo, uma lembrancinha (o que tiver sido combinado com o grupo) ao amigo;
4 – Confraternização.

Sandra Medina Costa

[Imagens Google]

quinta-feira, 17 de maio de 2012

A todo instante...

Bom dia, Senhor



Senhor, hoje pela manhã, minha cama tava quentinha e eu não queria acordar, eu não queria levantar queria ficar ali, sem ter que se preocupar com nada, mas daí lembrei que eu não deveria ficar porque existem milhões de pessoas que queriam estar no meu lugar, acordar e ter um trabalho, ter pra onde ir sem ficar vagando, sem ter o que comer, sem ter o que vestir.


Hoje, Senhor, agradeço pela noite maravilhosa, pelo cobertor que me aqueceu, pelo meu alimento, e por mais um dia de trabalho. E principalmente por mais um dia de Vida.


Abençoa, Senhor, os meus amigos e inimigos também.


Abençoa, Senhor, o meu amigo que está lendo esta mensagem agora.


Amém!

[Imagem: site Obvious]

A Gravidez da Amizade



Letícia Thompson

“Toda amizade é uma história particular. É uma história de conquista. Primeiro, descobre-se o outro. Todo mundo parece igual, mas não é. E é justamente essa coisinha diferente em cada um que torna cada pessoa única. E de repente ali está a sementinha da amizade fecundada.

A gestação começa. São pedacinhos de nós que vão ficando nas conversas e pedacinhos do coração do outro que vão caminhando pra dentro da gente. Há os risos e os sorrisos, a partilha de coisas simples ou de coisas importantes. As descobertas, cheias de surpresas muitas vezes. A voz calada que pensa, não diz nada... adivinha!...

Fazemos ideia imediata de uma pessoa ao primeiro contato. Julgamos? Talvez. E só os próximos dias, horas ou instantes vão nos dizer se julgamos certo. Acontece de nos termos enganado em certos pontos e quantas vezes não bendizemos isso! Claro que ninguém gosta de estar enganado. Mas quando descobrimos um palhacinho por detrás de uma pessoa séria e reservada, é maravilhoso saber que pudemos nos enganar. Se todos os enganos fossem assim abençoados!...

A sensibilidade do outro nos toca. Dá até vontade de chorar. Não sabemos direito o porquê de nos sentirmos próximos de alguém assim tão longe, tão diferente e tão igual. Mas amizade, como o amor, não se questiona. Vive-se. Dela e pra ela. É preciso dar tempo ao tempo para se saber cativar e ser cativado.

Quando saímos às pressas sempre temos o risco de deixar alguma coisa esquecida. Mas se tomamos o tempo de olhar bem, refletir, conversar, conversar e conversar... e rir e brincar e ficar em silêncio!... Se deixamos que essa flor nasça cuidadosa e docemente... aos poucos ela vai vendo a luz do dia. Maravilhando-se. Contemplando o outro com novos olhos, ou nova maneira de olhar. Tudo vira encanto!

Que o outro ria de mim ou pra mim, mas que ria! Gargalhe, faça festa!... Que eu seja nem que seja por um pouco responsável por esse rosto iluminado, por essa vontade de viver e de ver o que virá depois.

Bendita seja essa gestação amiga! Sem prazo, sem tempo, sem hora marcada!

Bendita seja essa amizade, prova de que Deus se faz conhecer através das pessoas que alcançam nosso coração.”


Autora: Letícia Thompson

[Imagem Google]

terça-feira, 15 de maio de 2012

Mãe de Misericórdia

Roga por nós, santa Mãe de Deus, pára que sejamos dignos das promessas de Cristo!
Roga por todas as famílias, santa Mãe de Jesus Cristo, para que comecem em sua casa a verdadeira fraternidade cristã!
Roga pelos filhos e pelos pais, santa Mãe da Igreja, para que imitem os teus exemplos em Nazaré!
Roga pelas mãzes abandonadas, pelas mães sofridas, roga pelos filhos sem família, pelos órfãos sem amor!
Roga pelos pais meeiros, explorados, doentes, desemapregados, roga pelos sem teto, sem pão, sem instrução, sem defesa!
Roga pelas crianças que não podem nascer, roga pelos pais que não podem criar seus filhos com decência!
São tantas as ameaças contra a família...
Mostra que és nossa Mãe: Pede a Jesus por todos nós!
Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria!
Amém.

[Do livro Orações de Poder - Raboni Editora]

[Imagem Google]

À Rainha dos Anjos

Augusta Rainha dos céus e Senhora dos anjos, que recebestes de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de satanás, nós vos pedimos humildemente:
Enviai as legiões celestes, para que, sob as vossas ordens, elas persigam os demônios, combatam-nos em toda a parte, reprimam a sua audácia e os precipitem no abismo.
Quem é como Deus?
Santos anjos e arcanjos, protegei-nos, defendei-nos!
Ó boa e terna Mãe, vós sereis sempre o nosso amor e a nossa esperança!
Ó divina Mãe, enviai os vossos anjos para que nos defendam e afastem dce nós o cruel inimigo!
Assim seja.

[Do livro Orações de Poder - Raboni Editora]

domingo, 13 de maio de 2012

Aprender com a mãe...

Mulher


Muitas vezes, buscamos na memória elementos que nos valem, quando definir um ser humano torna-se quase impossível para todos nós.

Aos sete anos de idade, morava com minha família na cidade de Mariana, primeira capital de Minas Gerais.

Às vezes, passavam por minha casa pessoas simples pedindo esmolas: ou um dinheiro, ou um alimento ou um agrado qualquer.

Certo dia, bate à porta uma mulher humilde, com uma criança de seus nove meses no colo: pálida, triste, com a cabeça cheia de feridas, cobertas com um tipo de folha (remédio popular sugerido por comadres, para uma possível cura).

Esta mãe pediu à minha um dinheirinho para que pudesse levar a criança ao médico, pois não tivera melhora com o remédio recomendado pelas amigas.

Minha mãe convidou-a para entrar, sentar-se. Foi lá dentro, buscou um tubo de penicilina, outro de sulfa, algodão e água oxigenada. Aos poucos, foi lavando com o algodão molhado aquela cabecinha inocente, tirando as crostas com cuidado e deixando as feridas bem limpas. Passou, em seguida, a pomada e a sulfa. Depois, entregou os remédios à mulher e dois sabonetes. Ensinou a ela como proceder em casa, higienizando e medicando a criança e, só aí, deixou que ela fosse embora.

Meses depois, vejo esta mesma mulher novamente em minha casa. Desta vez, com a criança esperta em seus braços, com os fios de cabelos crescendo saudáveis e brilhantes. Também com um tímido embrulho: uma dúzia de ovos como agradecimento.

Hoje, já adulta, relembro-me da atitude de minha mãe.

Misturam-se na minha memória a imagem da mulher e da mãe que me ensinou, através de gestos, mais do que de palavras, o que é ser gente.

Descobri que, para ser mulher, não basta somente ter força interior para que se dedique ao trabalho, ao lar, ao marido, aos filhos.

Ser mulher é solidarizar-se com o próximo, é ter sensibilidade para ver no outro suas necessidades e realmente agir para supri-las.

A mulher, agindo assim é MULHER no sentido pleno da palavra. É alguém que ensina e educa. Que faz da vida um sacerdócio. Pela igualdade. Pela paz.


Professora: Tânia Regina Mendes Lima

E. M. Carlos Drummond de Andrade

CAIC – Contagem – 20/05/2005

Mães

6º domingo da Páscoa

(Jo 15,9-17)
Com certa facilidade iniciamos ou terminamos uma relação de amor. A exigência maior está em "permanecer no amor" durante uma vida inteira. Esta capacidade de "permanecer no amor" é pura graça de Deus. Como "amar uns aos outros" e permanecer neste amor exigente durante toda uma vida? Jesus diz: "Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi". Existe, portanto, sempre uma antecipação, uma iniciativa de Deus em tudo, até mesmo no nosso ato de amar: é sempre Deus que ama em nós. Amar é sempre iniciativa de Deus. Com isso, só é possível "permanecer no amor" ou "amar como Ele nos amou" quando: buscamos a Ele por primeiro; deixamo-nos ser tomados pelo seu Amor; e, finalmente, deixamos que Ele ame em nós.

Frei Roberto Ishara, OFM - Petrtópolis/RJ - Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

[Imagem Google]

Oração a Nossa Senhora de Fátima

Santíssima Virgem, que nos montes de Fátima vos dignastes revelar a três pastorinhos os tesouros de graças contidas na prática do vosso santo rosário, incuti profundamente em nossa alma o apreço que devemos ter por esta devoção a vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da redenção que neles se comemoram, aproveitemo-nos de seus preciosos frutos e alcancemos a graça (fazer o pedido) que vos pedimos, se for para maior glória de Deus e proveito de nossas almas. Assim seja.


Jaculatória: Meu Deus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.

Do livro Orações do Povo de Deus, Ed. Vozes.

[Imagem Google]

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Humildade



O sinal da grandeza é a humildade.
Na extensão em que nós permanecemos humildes, nós nos tornamos grandes no coração de todos.
Humildade facilmente nos torna sem ego.
A semente da humildade naturalmente nos capacita a reivindicar o fruto da grandeza.
Este é o método fácil para receber bênçãos de todos.
Humildade nos torna dignos de louvor / gratidão.
Ela cria um lugar de amor na mente dos outros e nos torna mestres doadores de felicidade, iguais ao Pai.

Brahma Kumaris

[Imagem Google]

domingo, 6 de maio de 2012

Ainda Que a Figueira - Fernandinho

Ainda que a Figueira



Fernandinho


Tu és a minha porção

Tu és a minha herança

Tu és o meu socorro

Nos dias de tribulação


Mesmo que meus pais me deixem

Mesmo que amigos me traiam

Eu sei que em Seus braços

Eu encontro salvação


Ainda que a figueira não floresça

Ainda que a videira não dê o seu fruto

Mesmo que não haja alimento nos campos

Eu me alegrarei em Ti.


[Imagem Google]

5º domingo de Páscoa


(Jo 15,1-8)
Só permanecendo unido a Cristo o ser humano pode realizar obras que sejam fruto do Espírito. A narrativa de João nos convida neste domingo pascal a permanecermos unidos à Videira verdadeira. A alusão feita por Jesus, da videira e dos ramos, já era bem conhecida no Antigo Testamento. Contudo, a proposta do Novo Testamento é estarmos unidos a Ele, Jesus Ressuscitado, para que possamos produzir frutos bons. Nele nasce a nova vinha, o novo povo de Israel. O cristão não produz obras de amor para ter recompensa depois. A beleza da vinha está nas uvas produzidas não para si, mas para os outros. É assim qaue se faz o nosso papel no mundo, unidos a Cristo aprendemos a total doação e entrega como Ele mesmo fez.

Frei Alvaci Mendes da Luz, OFM - Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

[Imagem Google]

Jo, 15, 1-8



1. Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará;

2. e podará todo o que der fruto, para que produza mais fruto.

3. Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado.

4. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis tampouco dar fruto, se não permanecerdes em mim.

5. Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6. Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á.

7. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.

8. Nisto é glorificado meu Pai, para que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.

[Imagem Google]

terça-feira, 1 de maio de 2012

União fraterna


Salmo 132 - União fraterna


(Heb. 133) Cântico das peregrinações. Oh, como é bom, como é agradável para irmãos unidos viverem juntos.

É como um óleo suave derramado sobre a fronte, e que desce para a barba, a barba de Aarão, para correr em seguida até a orla de seu manto.

É como o orvalho do Hermon, que desce pela colina de Sião; pois ali derrama o Senhor a vida e uma bênção eterna.



[imagem da web]

A oração de MAIO



Senhor, Deus da vida, eis que iniciamos o mês que nossa devoção dedica a Maria, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo. Queremos, com o coração repleto de alegria, agradecer pelo imenso amor maternal com o qual vós nos amais. Obrigado pela entrega generosa de vosso Filho Jesus; obrigado por tê-lo confiado a Maria, que também é nossa mãe; obrigado por todas as mães, no mundo inteiro, que não medem esforço, carinho e amor para se dedicarem aos cuidados dos filhos. Com o auxílio de Nossa Senhora, este mês seja tempo privilegiado, coberto de graças e bênçãos. Concedei-nos, Senhor, a graça de seguirmos o sublime exemplo de Maria. “Viva a Mãe de Deus e nossa!”

Amém!

Frei Gustavo Wayand Medella, OFM – Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

[Imagem Google]

Postagens mais visitadas