.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

A única alternativa é Jesus



“Buscá-Lo nos momentos de dificuldades é a solução para os problemas gravíssimos do nosso comportamento.
... Amemos juntos.
Sejamos aqueles que disputamos a honra de servir.
Que tenhamos a glória de ajudar.
No tumulto, sejamos a paz.
Na ira, a tranqüilidade.
Na agressão, a concórdia.
Jesus confia em nós.
Jesus precisa de nós, tanto quanto necessitamos dEle.
Nós falamos Dele através da oração e Ele responde-nos por intermédio da inspiração.
Ele socorre a criatura humana através de outra criatura humana.
Que sejamos aquele a quem Ele elege para o socorro.
Digamos ao mundo que vale a pena amar, e demonstremos ao mundo que amando somos infinitamente felizes.
Mantenham-se em paz! Essa paz que somente Ele pode dar.
A única paz que vem de dentro para fora e inunda a vida de realizações plenificadoras.
... Muita paz!”

Joanna de Ângelis

[imagem da web]

O Espírito intercede por nós



Rm 8:26-27

Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis.
E aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos, segundo Deus.

[imagem da web]

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A ratoeira



Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!!!
A galinha, disse:
- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi até o porco e disse:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!!!"
- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
O rato dirigiu-se então à vaca. Ela lhe disse:
- O que, Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro.
Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabou morrendo.
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

"Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos."
(desconheço o autor)

[imagem da web]

Do aprendizado cristão



Recebe e aplica.
Retém e distribui.
Auxilia e passa.
Serve e desapega-te.
Estuda e trabalha.
Ensina e exemplifica.
Medita e age.
Ama e renuncia.
Raciocina e sente.
Socorre e segue.
Vê e analisa.
Observa e seleciona.
Confia e esforça-te.
Empresta e olvida.
Perdoa e esquece.
Acolhe e educa.
Auxilia e esclarece.
Estimula e orienta.
Tranqüiliza e eleva.
Luta e persevera no bem.
Ouve e guarda.
Fala e edifica.
Perde e aprende.
Experimenta e melhora.
Ora e espera.
Vigia e ampara.
Protege e constrói.
Pensa e realiza.
Instrui e ilumina.
Agradece e aproveita.
André Luiz

[imagem da web]

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Teste de Integridade



Há muito tempo houve um mestre que vivia em um templo arruinado, em companhia de grande número de discípulos.Todos sobreviviam graças às doações e esmolas recebidas dos moradores de uma cidade próxima. Os discípulos, insatisfeitos com a situação, começaram a reclamar das péssimas condições do templo.
Um dia, o mestre chamou todos para uma reunião e propôs o seguinte:
- Nós devemos fazer uma reforma geral no templo, mas como nos ocupamos somente com estudos e meditações, não sobra tempo para trabalhar e arrecadar o dinheiro que precisamos. Assim, eu pensei numa solução simples e gostaria de saber se posso contar com todos vocês.
Os discípulos ouviam com atenção enquanto o mestre lhes disse:
- Cada um de vocês deve ir para a cidade e roubar bens que poderão ser vendidos para a arrecadação de dinheiro. Desta forma poderemos fazer uma boa reforma em nosso templo.
Os estudantes ficaram espantados com a sugestão do mestre, a quem todos julgavam um verdadeiro sábio. Mas, desde que todos tinham por ele grande respeito, não fizeram nenhum protesto. E o mestre disse, logo a seguir, de modo bastante severo:
- Como estaremos cometendo atos ilegais e imorais, e não quero manchar nossa excelente reputação, solicito que só roubem quando ninguém estiver olhando. Não quero que ninguém seja apanhado em flagrante.
Quando o mestre se afastou, os discípulos discutiram o plano.
- É errado roubar, disse um deles. Por que nosso mestre nos pede para cometer este ato?
Outro respondeu em seguida:
- Isto permitirá que possamos reformar o nosso templo, o que é uma boa causa.
Dessa forma, todos concordaram que o mestre era sábio e justo e deveria ter uma boa razão para fazer tal pedido. Assim, logo partiram em direção à cidade, prometendo que fariam tudo às escondidas para não causar a desgraça do templo. Todos os estudantes foram para a cidade. Todos, menos um.
O sábio se aproximou dele e lhe perguntou:
- Por que você ficou para trás?
- Porque não posso seguir as orientações para roubar onde ninguém esteja me vendo.
O mestre se fez de desentendido e pediu ao garoto que se explicasse melhor.
E ele disse com firmeza:
- Aonde quer que eu vá, eu sempre estarei olhando para mim mesmo. Meus próprios olhos irão me ver roubando e minha consciência registrará o fato.
O sábio mestre abraçou o menino com um sorriso de alegria e disse:
- Eu só estava testando a integridade dos meus estudantes, e você foi o único que passou no teste.
Após muitos anos aquele garoto se tornou um grande mestre.

Sem dúvida nenhuma quando uma pessoa é íntegra tem, acima de tudo, responsabilidade com a própria consciência. A verdadeira integridade jamais se submete, por saber que os fins não justificam os meios, como ocorreu com o lendário Robin Hood, que roubava dos ricos e dava aos pobres. Ademais, não há nada que possa justificar ao íntegro, a perda da sua integridade, da sua dignidade, da sua honradez. O homem digno sabe que mesmo que possa fazer algo ilícito, no mais completo anonimato, sempre há alguém a observar: Deus. O Onipresente e Onisciente.

Paulo, o grande apóstolo de Jesus, compreendia bem o que significa um homem honrado ao dizer:
Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém.

[imagem da web]

Mensagem do Cristo



Daniela Melo

Venham corações singelos,
Venham discípulos da humildade:
Tragam seus atos mais belos,
Tragam, no rosto, a serenidade!

"- Deixai vir a mim os pequeninos" -
Proclamava em bom som o Mestre Jesus...
Aos que se comportam como inocentes meninos,
Consolação garantida, paz e luz...

Sem revoltas na vida presente,
Resgatando as faltas do passado distante;
É assim que trabalha o servidor consciente:
Com a pureza de propósitos estampada em seu semblante...

[imagem da web]

domingo, 27 de setembro de 2009

Fazer o bem



Mc 9,38-43.45.47-48

Fazer o bem será sempre sinal da bondade que nos vem da Fonte, como dom de Deus. O sinal da identidade mais ampla de nossa humanidade criada pelo Amor. Existem escândalos que serão sempre aberrações e que se apresentam como negação deste amor. Daí que, sob a luz dos processos que fazemos de conscientização, cada ser humano torne-se capaz de avaliar, pondo como prioridade o valor da Salvação, sua própria Redenção, a qualquer outro valor, mesmo que se inscreva na ordem da beleza e do conceito de perfeição física. Na verdade, ignorar a bondade como caminho de nosso amadurecimento humano já é a pior das mutilações e escândalos, como legado para o resto da humanidade.

Irmã Bárbara P. Bucker, MC.
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus


[imagem da web]

Escalada



A pedra perguntou ao martelo que a espancava
- Por que me quebras assim?
O martelo não respondeu, contudo, em breve tempo, o bloco burilado se fez destaque na base de formoso edifício.

O minério indagou do forno superaquecido que o transmutava:
- Dize a razão pela qual me enlouqueces de sofrimento?
O forno silenciou, no entanto, depois de alguns dias, apareceu na condição de aço em alto preço.

O tronco argumentou com a lâmina que o serrava:
- Por que me atormentas?
A lâmina permaneceu muda, mas, após algumas semanas, o tronco dividido em folhas diversas, era a estrutura principal de um barco importante.

O barro interrogou ao molde que o constringia:
- Por que me oprimes tanto?
O molde não formulou resposta alguma, entretanto, além de algum tempo surgiu na loja por vaso raro.

O Homem igualmente, vezes sem conta, interpela Deus:
- Senhor, porque me martirizas e me afliges?
Deus, porém, não responde.
Acontece que o espírito humano dispõe de livre arbítrio para aceitar ou não a dor que o aperfeiçoa. Enquanto recalcitra contra as leis do progresso e do aprimoramento próprio, sofre e deblatera, indefinidamente; no entanto, quando se decide a obedecer aos princípios que lhe controlam a escalada para a Grandeza Suprema do Universo, chega sempre o dia no qual vem, a saber, os prodígios de sabedoria e amor, luz e beleza em que Deus o transformará.

Não passes indiferente, diante da dor.
Onde encontres qualquer fagulha de discórdia, auxilia a etingui-la nas fontes de paciência e da tolerância.
Meimei

[imagem da web]

sábado, 26 de setembro de 2009

Vem Espírito de Deus



REFRÃO:
Vem, Espírito de Deus; vem Espírito Santo
Manda teu fogo, dá-nos teu poder!
Vem, Espírito de Deus; vem Espírito Santo
Manda teu fogo, dá-nos teu poder!

Vem, Espírito Santo, és a luz infinita
Tua glória sublime nos envia do céu


(Refrão)

Fonte de água viva, és a eterna esperança
Nossas vidas digamos, vem nos acalentar


(Refrão)

Testemunha fiel, és a nossa verdade
Juntos proclamaremos: "Cristo ressuscitou!"


(Refrão)

[imagem da web]

Na enfermidade



Senhor, coloco-me diante de ti em atitude de oração. Sei que me ouves, tu me conheces. Sei que estou em ti e que tua força está em mim.
Olha para meu corpo marcado pela enfermidade. Tu sabes, Senhor, quanto me custa sofrer. Sei que não te alegras com o sofrimento de teus filhos.
Dá-me, Senhor, força e coragem para vencer os momentos de desespero e de cansaço. Torna-me paciente e compreensivo. Ofereço minhas preocupações, angústias e sofrimentos, para ser mais digno de ti.
Aceita, Senhor, que eu una meus sofrimentos aos de teu Filho Jesus, que, por amor aos homens, deu sua vida na Cruz. Peço, ainda, Senhor: ajuda os médicos e enfermeiros a terem para com os pacientes a mesma dedicação e amor que São Camilo tinha.
Louvado seja teu santo e poderoso nome.
Amém.

Oração de São Camilo
Ó São Camilo,
que imitando Jesus Cristo
destes a vida pelos vossos semelhantes,
dedicando-vos aos enfermos,
socorrei-me na minha doença,
aliviai minhas dores,
fortalecei meu ânimo,
ajudai-me a aceitar os sofrimentos,
para purificar-me dos meus pecados
e para conquistar os méritos
que me darão o direito à felicidade eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Amém.
São Camilo, rogai por nós.

[imagem da web]

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ninguém vive só



Ninguém vive só...
mesmo as estrelas do céu brilham juntas.
Mesmo as águas do oceano correm em conjunto.
Mesmo as lágrimas rolam duas a duas,
não raro acompanhadas de sorrisos...

Ninguém vive só...
Mesmo as folhas pequeninas dos arbustos dormem juntas.
E os pássaros cortam ares em revoadas.

Ninguém vive só.
Mesmo as pedras procuram o caminho,
porque o caminho não é deserto,
mas transitado pelos homens.
Mesmo as flores procuram o jardim,
porque os jardins são visitados.
Mesmo os perfumes procuram as flores,
porque a flor perfumada exerce maior atração...

Ninguém vive só...
E nessa grande harmonia de conjunto,
resta a constante busca de "outro",
neste irresistível poema de sociabilidade,
nós nos situamos também como gente.

Ninguém vive só...
Situar-se como gente é abandonar a idéia do EU,
a atitude do egoísmo para aderir ao NÓS.
Eu, você, todos nós:
Abertos,
confiantes,
construtivos,
comunitários e sociais!

Roque Schneider, Parada para Pensar.

[imagem da web]

O melhor para cada um



Você costuma reclamar da vida que leva? Acredita que outros vivem melhor do que você? Gostaria de ter nascido em lugar diferente, em outro país, desfrutar de outras condições?
Quem sabe, ter outros pais? Melhor condição financeira? Pois assim também pensava Mogo, um jovem que vivia na china há muitos anos.
Ele ganhava seu sustento lascando pedras. Embora são e forte, não estava contente com sua vida. Queixava-se dia e noite.
Tanto reclamou, esbravejou que seu anjo de guarda lhe disse em sonhos, certa noite:
- Você tem saúde e uma vida pela frente. Deveria ser agradecido a Deus. Por que reclama tanto e é tão infeliz?
- Deus foi injusto comigo, disse o rapaz. Não me deu oportunidade de crescer.
Com medo que o seu protegido acabasse perdendo a sua vida, o anjo rogou ajuda ao pai todo poderoso. Deus disse ao mensageiro que tudo o que Mogo pedisse lhe seria concedido.
No dia seguinte, Mogo quebrava pedras quando viu passar uma carruagem com um nobre coberto de jóias. Desejou ser nobre.
Ele se transformou então em dono de um palácio, com muitas terras, servidores e cavalos. Passeando em uma das tardes, feliz porque todos se curvavam a sua passagem, em sinal de respeito, começou a sentir um calor insuportável.
Mogo transpirava como no tempo em que lascava pedras. Deu-se conta de que o sol era maior do que ele, estava acima de príncipes, reis, imperadores e muito mais alto que todos.
- Por que não posso ser o Sol?
Escondendo a sua tristeza, seu anjo de guarda atendeu seu desejo. Enquanto brilhava no céu, admirado com seu gigantesco poder de amadurecer as colheitas, um ponto negro avançou em sua direção.
A mancha escura ficou à sua frente e ele não podia mais ver a Terra.
- Anjo, quero ser nuvem.
Logo, poderoso, ele escurecia o sol.
- Sou invencível, gritava.
Mas uma imensa rocha de granito se erguia em meio ao oceano. Mogo achou que a rocha o desafiava e se transformou em rocha.
Certa manhã, Mogo sentiu uma lança aguda em suas entranhas de pedra. Depois outra. E outra.
- Anjo, socorro! Alguém tem mais poder do que eu. Quero ser poderoso como este ser que está tentando me matar!
E foi assim que Mogo voltou a lascar pedras...

Estamos colocados no melhor lugar, na situação que necessitamos para progredir.
Ninguém se encontra em lugar errado, nem ao lado de pessoas que não mereça.
Tudo se encontra dentro da lei de progresso. Não existem problemas que não possamos vencer ou dificuldades que não consigamos transpor.
Cada um de nós recebe exatamente a carga que pode suportar. Nem mais, nem menos.
Saibamos ser reconhecidos a Deus pela vida, pela saúde, pelas dificuldades. Porque estrada que não tem pedras, não é segura.
Fonte: Revista Harmonia

[imagem da web]

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Caridade



Fabiano de Cristo

Sem a caridade, tudo, na Terra que povoamos, seria o caos do princípio.
A ciência ateará sempre a chama da palavra nos lábios humanos, erguendo pedestais à inteligência; mas, sem a caridade de Jesus, que alimenta o corpo e sustenta a vida, debalde se levantarão púlpitos e monumentos.
Todos os patrimônios que enriquecem o homem forma acumulados pela graça do Senhor, considerando o progresso em seus alicerces profundos.
A caridade divina é tangível em toda parte.
Caridade é o ar que respiramos, a luz que nos aclara os caminhos, o grão que nos supre de forças, o pano que nos envolve, a afeição que nos acalenta, o trabalho que nos aperfeiçoa e a experiência que nos aprimora.
O mundo inteiro é uma instituição de amor divino, a que nos acolhemos para amealhar a riqueza do futuro. A caridade é a coluna central que o mantém. Sem ela, que exprime paciência e humildade, serviço e elevação, a máquina da vida paralisaria em todas as peças. Sem ela, os santos mofariam no paraíso e os pecadores clamariam, desesperados, no inferno; os fortes não se inclinariam para os fracos, nem os fracos vicejariam ao contato dos fortes; os sábios apodreceriam na estagnação, por ausência de exercício, e os ignorantes gemeriam, condenados indefinidamente às próprias trevas.
Mas a bendita sentinela de Deus é o Anjo Guardião do Universo, e nunca relega as criaturas ao desamparo, ensinando que a vitória do bem, com ascensão para a luz, é sempre obra de cooperação, interdependência e fraternidade.
A estátua não desfrutaria o louvor da praça pública sem a caridade do material inferior que lhe assegura o equilíbrio na base; a luz não nos livraria das sombras se a candeia acesa no velador não lhe dirigisse os raios para o chão.
O solo aceita as exigências do rio que o desgasta, incessantemente, e, com isto, a escola terrestre permanece viva e fértil; a semente conforma-se com o negrume e a soledade na cova e, assim, a mesa tem pão.
Sem obediência às normas da caridade, que exalta o sacrifício de cada um para a bem-aventurança de todos, qualquer ensaio de felicidade é impraticável.
Somos todos filhos da Graça Divina e herdeiros dela, e, para santificarmos a vanguarda do progresso, é imprescindível dar de nós mesmos, em oferta permanente ao bem universal.
Todo egoísmo está condenado de início.
A água, sem proveito, putrefaz-se.
O arado inativo é carcomido pela ferrugem
A flor estéril torna ao adubo.
O espírito permanentemente circunscrito ao estreito circulo de si mesmo é castigado com a desilusão.
Recebendo as bênçãos do Céu, através de mil vias, a cada instante da experiência no corpo, o homem que não aprendeu a dar, em auxílio espontâneo aos semelhantes, é louco e infeliz.
Multipliquem-se palácios para a administração e para cultura do cérebro; mas, enquanto a porta do coração não se descerrar ao toque do amor fraterno, a guerra será o vulcão espiritual do mundo, devorando a Paz e a Vida. Descubram-se preciosos segredos da matéria e entoem-se cânticos de triunfo no seio das nações gloriosas da Terra; mas, enquanto o homem não ouvir o apelo suave da caridade, para fazer-se verdadeiro irmão do próximo, o solo do Planeta permanecerá empestado de vermes e encharcado de sangue dos mártires, que continuarão tombando a serviço da divina virtude em intérmina caudal.

[imagem da web]

O mais difícil...



Diante das águas calmas, Jesus refletia. Afastara-se da multidão, momentos antes.
Ouvira remoques e sarcasmos.
Vira chagas e aflições.
O Mestre pensava...
Tadeu e Tiago, o moço, João e Bartolomeu aproximaram-se. Não era aquele um momento raro? E ensaiaram perguntas.
- Senhor – disse João - qual é o mais importante aviso da Lei na vida dos homens?
E o Divino passou a responder:
- Amemos a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a nós mesmos.
- E qual a virtude mais preciosa? – indagou Tadeu.
- A humildade.
- Qual o talento mais nobre, Senhor? – falou Tiago.
- O trabalho.
- E a norma de triunfo mais elevada? – indagou Bartolomeu.
- A persistência no bem.
- Mestre, qual é, para nós todos, o mais alto dever? – aventurou Tadeu novamente.
- Amar a todos, a todos servindo sem distinção.
- Oh! Isso é quase impossível – gemeu o aprendiz.
- A maldade é atributo de todos – clamou Tiago - faço o bem quanto posso, mas apenas recolho simples espinhos de ingratidão.
- Vejo homens bons sofrendo calúnias por toda parte – acentuou outro discípulo.
- Tenho encontrado mãos para auxiliar – disse outro.
- E as mágoas desfilaram diante do Mestre silencioso.
João, contudo, voltou a interrogá-lo:
- Senhor, que é mais difícil? Qual a aquisição mais difícil?
Jesus sorriu e declarou:
- A resposta está aqui mesmo em vossas lamentações. O mais difícil é ajudar em silêncio, amar sem crítica, dar sem pedir, entender sem reclamar... A aquisição mais difícil para nós todos chama-se paciência.

Francisco Cândido Xavier

[imagem da web]

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A última corda



Era uma vez um grande violinista chamado Paganini. Alguns diziam que ele era muito estranho, outros, que ele era sobrenatural.
As notas mágicas que saíam de seu violino tinham um som diferente, por isso ninguém queria perder a oportunidade de assistir seu espetáculo.
Certa noite, o palco de um auditório repleto de admiradores estava preparado para recebê-lo.
A orquestra entrou e foi aplaudida. O maestro, ovacionado. Mas quando surgiu a figura de Paganini, triunfante, o público delirou.
Nicolo Paganini colocou seu violino no ombro, e o que se assistiu em seguida foi indescritível.
Breves e semibreves, fusas e semifusas, colcheias e semicolcheias, pareciam ter asas e voar com o delicado toque daqueles dedos virtuosos.
De repente, porém, um som estranho interrompe o devaneio da platéia: uma das cordas do violino de Paganini arrebentara.
O maestro parou. A orquestra parou. Mas Paganini não parou.
Olhando para sua partitura ele continuava a tirar sons deliciosos de um violino com problemas.
O maestro e a orquestra, empolgados, voltam a tocar.
Mal o público se acalmou quando, de repente, um outro som perturbador: uma outra corda do violino do virtuose se rompe.
O maestro parou de novo. A orquestra parou de novo. Paganini não parou.
Como se nada tivesse acontecido, ele esqueceu as dificuldades e avançou, tirando sons do impossível.
O maestro e a orquestra, impressionados, voltam a tocar.
Mas o público não poderia imaginar o que aconteceria a seguir: todas as pessoas, pasmas, gritaram: Oohhh!
Uma terceira corda do instrumento de Paganini se quebra.
O maestro pára. A orquestra pára. A respiração do público pára. Mas Paganini... Paganini não pára.
Como se fosse um contorcionista musical, ele tira todos os sons da única corda que sobrara daquele violino destruído.
Paganini atinge a glória. Seu nome corre através do tempo.

Ele não é apenas um violinista genial, mas o símbolo do ser humano que continua diante do impossível.
Este é o espírito da perseverança, da criatividade e habilidade perante os obstáculos naturais da vida no Mundo.
Lembremos desta história, todas as vezes que as cordas de nossos instrumentos se romperem.
Afirmemos no íntimo: Eu sei que posso continuar!
Afirmemos para a alma: Não é qualquer adversidade que irá me derrubar, que irá me fazer desistir!
Perceberemos então, com encanto, que muitas vezes nossas mãos calejadas, obrigadas a retirar sons de uma única corda, estão sendo amparadas por mãos invisíveis de Misericórdia.
Nunca estamos sozinhos no concerto da vida na Terra.
À maneira de um público empolgado que incentiva o artista, o Invisível nos dá forças, nos alimenta o ânimo, e nos aplaude cada vez que nos superamos.
Continuemos... Sem medo, sem hesitação.
Toquemos nossa música da alma para o céu azul ou para as estrelas. Contando com as quatro cordas de nossa rabeca, ou apenas com uma delas.
Não deixemos de tocar.

[texto e imagem da web]

Fica tranquilo



Profeta Isaias 43,1-7

E agora, eis o que diz o Senhor, aquele que te criou, Jacó, e te formou, Israel: Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu.
Se tiveres de atravessar a água, estarei contigo.
E os rios não te submergirão; se caminhares pelo fogo, não te queimarás, e a chama não te consumirá. Pois eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, teu salvador....
Porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti, entrego nações em troca de ti.
Fica tranqüilo, pois estou contigo.
Sou com todos aqueles que trazem meu nome e que criei para minha glória.

[imagem da web]

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O Sonho de Ismar



Há muitos e muitos anos, vivia na cidade de Damasco, na Síria, um pobre homem chamado Ismar. Ismar sempre lutara para ganhar a vida dignamente; não tendo podido estudar e aprender uma profissão sujeitava-se a qualquer espécie de serviço: limpava jardins, carregava pedras, buscava água, sempre com boa vontade, trabalhando sem se queixar. Com o passar dos anos, porém, Ismar começou a sentir-se cansado e preocupado. Durante a vida toda só trabalhara e nunca conseguira juntar qualquer dinheiro, nenhuma economia que pudesse socorrê-lo em caso de necessidade. A única coisa que tinha de seu era uma casa, herança antiga da família.
A casa ficava num bairro pobre de Damasco, no fim de uma rua esburacada. Era feita de pedras e protegida por um portãozinho de madeira. Atrás da casa corria um riacho; à beira do riacho crescia uma velha figueira e era à sombra dessa figueira que Ismar costumava descansar depois de trabalhar a manhã toda. Ali ele refletia sobre sua vida e se perguntava o que seria dele quando a velhice não lhe permitisse mais o esforço físico. Estou ficando velho, pensava, não tenho filhos que me possam sustentar. Será que Alá, meu pai divino, vai me abandonar?
Sempre assim cismando, um dia Ismar dormiu, recostado à figueira, e teve um sonho; sonhou que estava na cidade do Egito. Ele nunca havia estado realmente no Egito, mas no sonho passeava com desembaraço pela avenida central da cidade e distinguia perfeitamente os mercadores de tapetes, os minaretes das mesquitas. Atravessando uma praça, ele dobrava à direita, descia uma rua estreita, chegava a um rio. Sobre o rio havia uma ponte e embaixo da ponte – ó maravilha! – um cofre repleto de moedas e jóias reluzentes!
Quando acordou, Ismar teve certeza de que aquele era o tesouro que Alá lhe reservara. O sonho tinha sido tão nítido, tão preciso nos detalhes, não havia engano! Sem pensar em mais nada, ele arrumou sua trouxa e pôs-se a caminho do Cairo. Era uma longa distância, principalmente para ele, que ia a pé e sem dinheiro. No entanto, movido pela convicção de encontrar sua fortuna, Ismar atravessou desertos e vales, rios e florestas, até chegar, finalmente, exausto e maltrapilho, à cidade que lhe aparecera em sonho. Sua fé, então, redobrou de vigor, pois o Cairo era exatamente como ele havia sonhado! Ele reconheceu a avenida principal, os mercadores de tapetes, os minaretes das mesquitas; chegou à praça, virou à direita, desceu a rua, avistou o rio, aproximou-se da ponte, mas... no exato lugar em que deveria estar o tesouro, não havia cofre algum; havia, isso sim, um mendigo mais pobre e maltrapilho que ele.
Chocado, Ismar deu-se conta da sua loucura! Como pudera acreditar tão piamente num simples sonho? Que tolo fora! E agora, com que forças enfrentaria a viagem de volta? Que impulso de fé ou esperança sustentaria aquela alma tão esvaziada pela decepção? Não, pensou ele. Melhor será acabar com os meus dias aqui mesmo. Nenhuma esperança me resta. E, decidido a se afogar, subiu à ponte. Já estava quase se atirando quando sentiu que alguém o segurava, agarrando sua perna por debaixo da ponte.
Era o mendigo que gritava:
- Hei amigo! Cuidado, você pode morrer! Esse rio é perigoso!
- Ainda bem! – respondeu Ismar – É isso mesmo que desejo: matar-me.
- Não faça isso. – ponderou o mendigo – Você ainda tem muito que viver. Escute, desça até aqui e conte-me a sua história. Faça sua última boa ação, entretendo um miserável como eu. Depois, se quiser, pode se matar!
Ismar hesitou, mas resolveu afinal repartir suas dores com aquele desconhecido. Contou-lhe o sonho, concluindo:
- Então, no mesmo lugar em que deveria estar o cofre, estava você... Agora, diga-me, não tenho razão em querer acabar com minha vida?
- Olhe, - exclamou o mendigo – não queria dizer isso, mas acho que você tem razão. Você foi muito irresponsável, um louco!!! Acreditar num sonho! E que você sonhou só uma vez? Veja se tem cabimento! Pois fique sabendo que eu, há cinco anos, tenho o mesmo sonho, que se repete quase todas as noites. E não é por isso que vou sair correndo atrás do que sonhei.
- E o que você sonha? – perguntou curioso Ismar.
- Escute só: eu sonho que estou na Síria, na cidade de Damasco, o que já é uma asneira, pois nunca estive na Síria. Estou num bairro pobre, seguindo por uma rua esburacada. No fim da rua há uma casa de pedra, protegida por um portãozinho de madeira. Atrás da casa corre um riacho; à beira do riacho cresce uma figueira e, dentro dessa figueira, que é oca, há um tesouro! Não é uma bobagem? Eu é que não sou louco de acreditar em sonhos, não acha?
Ismar não respondeu. Estava pasmo, pois reconhecera, pela descrição do mendigo, a sua rua, a sua casa, a sua amada figueira!
Compreendendo os laços do destino, abraçou o mendigo, tomou o caminho de volta e chegando à sua casa, foi direto à velha árvore, onde o tão sonhado tesouro o aguardava.

Feliz daquele que sonha e que faz o sonho acontecer!

Fonte: www.planetamais.com.br
[imagem da web]

Cultivar a alegria!



Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos.
A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade.
A alegria do homem torna mais longa a sua vida.
Tem compaixão de tua alma, torna-te agradável a Deus, e sê firme; concentra teu coração na santidade, e afasta a tristeza para longe de ti, pois a tristeza matou a muitos, e não há nela utilidade alguma.
A inveja e a ira abreviam os dias, e a inquietação acarreta a velhice antes do tempo.
Um coração bondoso e nobre banqueteia-se continuamente, pois seus banquetes são preparados com solicitude.

Eclesiástico 30, 22-27

[imagem da web]

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Crer



João 14, 12-14

Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai. E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei.

[imagem da web]

Você pode



“... da aceitação construtiva de todos os percalços que porventura lhe assinalem a existência, você pode partir para o esforço de trabalhar, melhorando a você mesmo a fim de render, tanto quanto possa, no bem de todos, de vez que, colaborar no bem de todos, é o caminho para a verdadeira felicidade.”
Francisco C. Xavier

[imagem da web]

domingo, 20 de setembro de 2009

Confiança absoluta



Salmo 61,2-13

Só em Deus repousa minha alma, só dele me vem a salvação.
Só ele é meu rochedo, minha salvação; minha fortaleza: jamais vacilarei. Até quando, juntos, atacareis o próximo para derribá-lo como a uma parede já inclinada, como a um muro que se fendeu? Sim, de meu excelso lugar pretendem derrubar-me; eles se comprazem na mentira.
Enquanto me bendizem com os lábios, amaldiçoam-me no coração. Só em Deus repousa a minha alma, é dele que me vem o que eu espero.
Só ele é meu rochedo e minha salvação; minha fortaleza: jamais vacilarei.
Só em Deus encontrarei glória e salvação. Ele é meu rochedo protetor, meu refúgio está nele.
Ó povo, confia nele de uma vez por todas; expandi, em sua presença, os vossos corações. Nosso refúgio está em Deus.
Os homens não passam de um sopro, e de uma mentira os filhos dos homens.
Eles sobem na concha da balança, pois todos juntos são mais leves que o vento.
Não confieis na violência, crescendo vossas riquezas, não prendais nelas os vossos corações.
Numa só palavra de Deus compreendi duas coisas: a Deus pertence o poder, ao Senhor pertence a bondade.
Pois vós dais a cada um segundo suas obras.

[imagem da web]

Tente outra vez



Jonas Salk, que juntamente com Albert Sabin, descobriu a vacina contra a poliomielite, compreendeu o conceito de ser corajoso.
Certa vez, alguém lhe perguntou:
- Depois de ter conseguido esta façanha extraordinária, que pôs fim à palavra poliomielite em nosso vocabulário, como o senhor encara seus 200 fracassos anteriores?
Sua resposta foi:
- Eu nunca tive 200 fracassos na vida. Minha família nunca os considerou fracassos. Eles serviram de experiência para que eu pudesse aprender mais. Acabo de realizar minha 201ª descoberta. Ela não teria sido possível se eu não tivesse aprendido com as 200 experiências anteriores.
Winston Churchill também foi um homem de coragem. Ele não se intimidava diante de seus erros. Quando cometia um, ele o analisava cuidadosamente. Um dia alguém lhe perguntou:
- Senhor Winston, qual foi a sua experiência na escola que melhor o preparou para liderar a Grã-Bretanha nas horas mais sombrias?
Churchill pensou por alguns instantes e respondeu:
- Quando fui repetente no curso médio.
- O senhor considerou isso um fracasso?
- Não – replicou Winston – tive duas oportunidades para acertar.
Essas lições de vida nos dão ensejo de refletir sobre nossa própria maneira de encarar os fatos. Quando tentamos resolver um problema de uma forma e não logramos êxito, não temos aí um motivo para desistir ou nos sentir derrotados. Podemos considerar que já sabemos mais uma maneira que não deve ser usada.
Os insucessos não são fracassos, mas experiências que, se considerados como lições, podem nos ajudar a aprender mais depressa.
Quem caminha pode cair, mas não precisa ficar no chão. Quem anda pode tropeçar, mas não necessita ficar lamentando o ocorrido.
Quem está trabalhando pode tomar uma decisão equivocada, mas isso não é motivo para desistir. Somente quem não realiza nenhuma atividade não corre riscos. Mas também não dá nenhum passo à frente. Fica estacionado no mesmo lugar.
O fato de uma ação nossa não trazer o resultado esperado, não quer dizer que tenha sido um fracasso. Pode ser, sim, mais um aprendizado. Mais uma experiência que se soma às demais.
Por todas essas razões, você não deve se deixar derrotar pelas tentativas que não tiveram o êxito esperado.
Cada tentativa, vitoriosa ou não, será sempre uma experiência a mais no arquivo do seu aprendizado.
Pense nisso!
Thomas Edison fez mil experiências para conseguir inventar a lâmpada. Um jovem repórter perguntou o que ele achava de tantos fracassos. Edison respondeu: "não fracassei nenhuma vez. Inventei a lâmpada. Acontece que foi um processo de 1.000 passos."
E assim foi que, de experiência em experiência, ele conseguiu a incandescência dos filamentos da lâmpada elétrica.
Isso tudo porque ele não desistiu diante dos inúmeros insucessos.
Pense nisso! E se você já tentou várias vezes e não deu certo, tente outra vez!

[fonte: web]

sábado, 19 de setembro de 2009

Três casos de vocação



Lc 9, 57-62

Enquanto caminhavam, um homem lhe disse: “Senhor, seguir-te-ei para onde quer que vás”.
Jesus replicou-lhe: “As raposas têm covas e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça”.
A outro disse: “Segue-me”. Mas ele pediu: “Senhor, permite-me ir primeiro enterrar meu pai”.
Mas Jesus disse-lhe: “Deixa que os mortos enterrem seus mortos; tu, porém, vai e anuncia o Reino de Deus”.
Um outro ainda lhe falou: “Senhor, seguir-te-ei, mas permite primeiro que me despeça dos que estão em casa”.
Mas Jesus disse-lhe: “Aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não é apto para o Reino de Deus”.

“A boa-nova de Jesus traz mudança, mas exige superação daquilo que é antigo (...) Para se colocar no caminho de Jesus é preciso nascer de novo. Romper com o que aprisiona.” (Fr. James Luiz Girardi, OFM – Rio de Janeiro / RJ)

[imagem reflejosdeluz.net]

Rosário de uma mãe



Mistérios Gozosos
1ª dezena: Anunciação
Anjo da guarda de cada um dos meus filhos, anuncia-lhes o nascimento de Jesus. Que eles possam concebê-Lo no coração dizendo “sim” como Maria.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
2ª dezena: Visitação
Nossa Senhora, vai à casa dos meus filhos não só para visitá-los mas para morar com eles. Que eles possam, como Isabel, ficar muito felizes e exultar de alegria.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
3ª dezena: Nascimento de Jesus
Jesus, renasce no coração dos meus filhos cada dia, para que a vida deles seja um eterno Natal.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
4ª dezena: Apresentação do Senhor no templo
Maria, ajuda-me a reapresentar meus filhos ao templo. Para o Batismo e para a Comunhão eu os levei, mas para a Crisma é preciso que eles queiram.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
5ª dezena: Encontro com Jesus no templo
Jesus querido, faze que meus filhos Te possam encontrar. Mostra-lhes o caminho. Permite que eles Te encontrem, porque Tu és o caminho. E, quando Te encontrarem, que nunca mais Te percam.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)

Mistérios Dolorosos
1ª dezena: Agonia de Jesus
Que o coração dos meus filhos, Senhor, não se angustie. Que em seu coração possam estar somente a Tua alegria, paz, amor e os frutos de Teu Espírito.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
2ª dezena: Flagelação
Pela Tua flagelação, Jesus, alivia-os em suas dores espirituais e físicas. Que o corpo deles não lhes pertença, mas seja Teu. Que eles sejam o templo do Teu Espírito.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
3ª dezena: Coroação de espinhos
Tira, Jesus, cada espinho que possa estar afligindo a cabeça dos meus filhos. Que seus pensamentos sejam puros e retos. Lava-os, Senhor, com Teu Sangue, e que por Tuas chagas eles sejam curados.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
4ª dezena: Jesus com a cruz nas costas
Ajuda-os, Jesus, a carregar suas cruzes. Sê para eles um Simão Cirineu. Que cada uma de suas quedas não seja uma derrota, mas uma vitória e um novo ânimo para continuar a caminhada Contigo.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
5ª dezena: Jesus morre na cruz
Jesus amado, que meus filhos morram para o pecado e renasçam para a vida da graça. “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem.” (Lc 23,34b)
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)

Mistérios Gloriosos
1ª dezena: Ressurreição de Jesus
Que eles possam contigo ressurgir para uma vida nova. Que eles saibam que estás vivo no meio deles e que em Teu túmulo está escrito: “Ele não está mais aqui... (citação livre de Mc 16,6c)”
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
2ª dezena: Ascensão de Jesus
Que um dia eles possam ao céu subir, porque lá é o lugar dos pecadores arrependidos.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
3ª dezena: A vinda do Espírito Santo
Que o Espírito Santo desça sobre cada um deles, tirando-lhes o medo de aceitar e anunciar Jesus.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
4ª dezena: Assunção de Nossa Senhora
Maria, Mãe querida, tu que amas meus filhos mais do que eu, faze que eles possam um dia encontrar-te no céu. Sê sempre a advogada deles perante Deus.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)
5ª dezena: Coroação de Nossa Senhora
Que eles possam coroá-la nesta e na outra vida como Rainha do seu coração.
Amém.
(Pai nosso, 10 Aves-Marias, Glória ao Pai)

Cordélia P. Marques
Fonte: livro Orações de Poder, 46ª edição, da Raboni Editora.


[imagem da web]

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Novena Nossa Senhora das Dores

A Coroa de Nossa Senhora das Dores teve início na Itália em 1617, por iniciativa da Ordem dos Servos de Maria, assim como a Missa de Nossa Senhora das Dores, que hoje é celebrada em toda a Igreja no dia 15 de setembro. A Coroa é um dos frutos do carisma mariano da Ordem, cultivado desde 1233, ano de sua fundação. A Coroa surgiu inicialmente como alimento da piedade mariana dos leigos reunidos em grupos chamados Ordem Terceira. A Coroa das Dores teve sempre a aprovação dos Papas.
Início:
D- Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
R- Amém!
D- Nós vos louvamos, Senhor, e vos bendizemos!
R- Porque associastes a Virgem Maria à obra da salvação.
D- Nós contemplamos vossas Dores, ó mãe de Deus!
R- E vos seguimos no caminho da fé!

1ª Dor - Profecia de Simeão
Simeão os abençoou e disse a Maria, sua mãe: Eis que este menino está destinado a ser ocasião de queda e elevação de muitos em Israel e sinal de contradição. Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma (Lc 2,34-35).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

2ª Dor - Fuga para o Egito
O anjo do Senhor apareceu em sonho a José e disse: Levanta, toma o menino e a mãe, foge para o Egito e fica lá até que te avise. Pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo. Levantando-se, José tomou o menino e a mãe, e partiu para o Egito (Mt 2,13-14).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

3ª Dor – Maria procura Jesus em Jerusalém
Acabados os dias da festa da Páscoa, quando voltaram, o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que os pais o percebessem. Pensando que estivesse na caravana, andaram o caminho de um dia e o procuraram entre parentes e conhecidos. E, não o achando, voltaram a Jerusalém à procura dele (Lc 2,43b-45).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

4ª Dor – Jesus encontra a Sua Mãe no caminho do Calvário
Ao conduzir Jesus, lançaram mão de um certo Simão de Cirene, que vinha do campo, e o encarregaram de levar a cruz atrás de Jesus. Seguia-o grande multidão de povo e de mulheres que batiam no peito e o lamentavam (Lc 23,26-27).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

5ª Dor – Maria ao pé da Cruz de Jesus
Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua Mãe, a irmã de sua Mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Vendo a Mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse Jesus para a mãe: Mulher, eis aí o teu filho! Depois disse para o discípulo: Eis aí a tua Mãe! (Jo 19,15-27a).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

6ª Dor – Maria recebe Jesus descido da Cruz
Chegada a tarde, porque era o dia da Preparação, isto é, a véspera de sábado, veio José de Arimatéia, entrou decidido na casa de Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Pilatos, então, deu o cadáver a José, que retirou o corpo da cruz (Mc 15,42).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

7ª Dor – Maria deposita Jesus no Sepulcro
Os discípulos tiraram o corpo de Jesus e envolveram em faixas de linho com aromas, conforme é o costume de sepultar dos judeus. Havia perto do local, onde fora crucificado, um jardim, e no jardim um sepulcro novo onde ninguém ainda fora depositado. Foi ali que puseram Jesus (Jo 19,40-42a).
1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Nossa Senhora das Dores - dia 15 de setembro



“Santa Maria, Mãe de Deus, me dê um coração de criança, puro e transparente como a água na fonte. Me dê um coração simples... um coração dócil a doar-se, cheio de compaixão, um coração fiel e generoso que não se esqueça dos benefícios e não guarde rancor. Maria, me dê um coração humilde que ame sem pedir nada em troca, feliz de se sacrificar por outros corações diante do Teu Filho divino, um coração grande e indomável que nenhuma ingratidão possa fechar, nenhuma indiferença possa cansá-lo, um coração atormentado pela paixão da alegria de Jesus Cristo, ferido pelo Seu Amor com uma chaga que não cura se não no Céu.” Amém. (L. de Grandmaison)

[imagem da web]

domingo, 13 de setembro de 2009

Eclo 16, 26-31



Por decreto de Deus suas obras existem desde o começo; desde a criação distinguiu-as em partes. Colocou as principais em suas épocas,
adornou-as para sempre; elas não sentiram necessidade nem fadiga, e nunca interromperam o seu trabalho.
Nunca nenhuma delas embaraçou a vizinha.
Não sejas incrédulo à palavra do Senhor.
Depois disto, olhou Deus para a terra, e encheu-a de benefícios.
É o que revela sobre a terra a alma de todo ser vivo, e é ao seu seio que todos eles voltam.

Eclesiástico 16, 26-31

[imagem da web]

Liberta



Liberta, Senhor, minha alma do autoengano,
Aquele que se reveste de coisas maliciosas,
Pois minha vida a Teus olhos é preciosa
E tenho lutado entre o sagrado e o profano.

Liberta meu coração da autopiedade
Que mistura contraditórios pensamentos,
Me confunde, só traz tormento
E minha alma só se acalma em Tua Verdade.

Tem misericórdia de mim,
Me cura, salva e liberta,
Pois a coisa mais certa

É Teu Amor que não tem fim,
Que não desampara um só segundo
E é capaz de vencer o mundo.

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Paz íntima



Guarda sempre:

A confiança em Deus e em ti mesmo.
A consciência tranquila.
O tempo ocupado no melhor a fazer.
A palavra construtiva.
A oração com trabalho.
A esperança em serviço.
A paciência operosa.
A opinião desapaixonada.
A benção da compreensão.
A participação no progresso de todos.
A atitude compassiva.
A verdade iluminada de amor.
O esquecimento do mal.
A fidelidade aos compromissos assumidos.
O perdão incondicional das ofensas.
O devotamento ao estudo.
O gesto de simpatia.
O sorriso de encorajamento.
O auxílio espontâneo ao próximo.
A simplicidade nos hábitos.
O espírito de renovação.
O culto da tolerância.
A coragem de olvidar-se para servir.
A perseverança no bem.

Conservemos semelhantes traços pessoais, na experiência do dia-a-dia, e adquiriremos a ciência da paz íntima com o privilégio de encontrar a felicidade pelo trabalho no clima do amor.

Francisco Cândido Xavier

[imagem da web]

Oração à Nossa Senhora do Desterro [3]



Ó Bem-aventurada Virgem Maria, mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo Salvador do Mundo, Rainha do Céu e da Terra, advogada dos pecadores, auxiliadora dos cristãos, protetora dos pobres, consoladora dos tristes, amparo dos órfãos e viúvas, alívio das almas penantes, socorro dos aflitos, desterradora das indigências, das calamidades, dos inimigos corporais e espirituais, da morte cruel dos tormentos eternos, de todo bicho e animal peçonhentos, dos maus pensamentos, dos sonhos pavorosos, das cenas terríveis e visões espantosas, do rigor do dia do juízo, das pragas, dos incêndios, desastres, bruxarias e maldições, dos malfeitores, ladrões, assaltantes e assassinos.
Minha amada mãe, eu prostrado agora aos vossos pés, com piedosíssimas lágrimas, cheio de arrependimento das minhas pesadas culpas, por vosso intermédio imploro perdão a Deus infinitamente bom. Rogai ao vosso Divino Filho Jesus, por nossas famílias, para que ele desterre de nossas vidas todos estes males, nos dê perdão de nossos pecados e nos enriqueça com sua divina graça e misericórdia.
Cobri-nos com o vosso manto maternal, ó divina estrela dos montes. Desterrai de nós todos os males e maldições. Afugentai de nós a peste e os desassossegos.
Possamos, por vosso intermédio, obter de Deus a cura de todas as doenças, encontrar as portas do Céu abertas e convosco ser felizes por toda a eternidade. Amém.

(Rezar 7 Pai-nossos, 7 ave-marias e 1 Credo ao Sagrado Coração de Jesus, pelas sete dores de Maria Santíssima).

[imagem da web]

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Coragem e Ousadia



Era uma vez um riacho de águas cristalinas, muito bonito, que serpenteava entre as montanhas. Em certo ponto de seu percurso, notou que à sua frente havia um pântano imundo, por onde deveria passar. Olhou, então, para Deus e protestou:
- Senhor, que castigo! Eu sou um riacho tão límpido, tão formoso, e o senhor me obriga a atravessar um pântano sujo como este! Como faço agora?
Deus então lhe respondeu:
- Isso depende da sua maneira de encarar o pântano. Se ficar com medo, você vai diminuir o ritmo de seu curso, dará voltas e, inevitavelmente, acabará misturando suas águas com as do pântano, o que o tornará igual a ele. Mas, se você o enfrentar com velocidade, com força, com decisão, suas águas se espalharão sobre ele, então, a umidade as transformará em gotas que formarão nuvens, e o vento levará essas nuvens em direção ao oceano. Aí você se transformará em mar, realizando seu grande objetivo, seu grande sonho!

Assim é a vida, diz-nos esta singela passagem - as pessoas engatinham é nas mudanças. Na maioria das vezes, quando ficam assustadas, paralisadas, pesadas, as pessoas tornam-se tensas e perdem a rapidez e a força. É preciso entrar pra valer nos projetos da vida, até que o rio se transforme em mar. Há milhares de tesouros guardados em lugares onde precisamos ir para descobri-los. Há tesouros guardados numa praia deserta, numa noite estrelada, numa viagem inesperada. O mais importante é ir ao encontro deles, ainda que isso exija uma boa dose de coragem e desprendimento. É certo que não precisa procurar o sofrimento, mas se ele fizer parte da conquista, enfrente-o e supere-o.
Arrisque, Ouse, Avance. A vida é uma aventura gratificante para quem tem coragem.
Coragem de tentar ser melhor do que já se é.
Coragem de se aproximar das pessoas, e abrir seu coração, e lhes pedir perdão.
Coragem de parecer covarde aos olhos do mundo, quando oferecer a face do amor a quem lhe oferecer a face da violência.
Coragem de assumir seus erros perante os outros, dominando enfim o ego orgulhoso.
Coragem para declarar-se crente em Deus, adepto de uma filosofia, de uma religião.
Coragem de mostrar seus sentimentos nobres, sem ter receio de parecer tolo. Coragem de dizer "eu te amo".
Somos riachos perenes que aguardam o momento de encontrar o mar sublime.
Cada passo que damos, cada obstáculo contornado, cada vitória conquistada, mostra-nos que estamos a cada dia mais perto de descobri-lo.

Fonte: web

Pesos benditos



Há uma lenda sobre a conquista dos pássaros, antes seres pequenos, sem armas e indefesos, vivendo assustados e escondidos.
Um dia Deus lhes entregou Algo e disse:
- Venham, peguem estes pesos e os carreguem.
Sem entender a nova missão, difícil para quem tinha que correr para se esconder, obedeceram.
Colocaram os pesos sobre os ombros e passaram a carregá-lo, fardo pesado durante algum tempo até que se viram elevados por ele e ganharam o ar da liberdade e o fim do medo.

Nem sempre recebemos, como gostaríamos, uma chuva suave amenizando a fúria das chamas, uma armadura de asbesto contra a qual o fogo não tem poder, mas não estamos indefesos, temos nossa fé, ela não pode ser tirada de nós e enquanto a tivermos saberemos que de alguma forma, o fogo nos submeterá a muito calor, mas ao final não nos fará mal.
A fé nos faz pessoas tranqüilas e em nome dela não nos sentiremos derrotados, os obstáculos colocados à nossa frente nos testarão muitas vezes e saberemos passar por eles serenos, nos aquietando, não gritando contra o que nos vem à frente, nossos corações não desanimarão em função do calor ao qual, às vezes, seremos submetidos. Ele nunca nos abandonará, "Não temas, pois eu sou contigo" é a promessa que Ele dá aos seus escolhidos.
O peso que parece nos sufocar, pode ter o mesmo efeito do que os que os mergulhadores precisam para se conservar no fundo e descobrir pérolas, então bendito seja qualquer peso - por mais esmagador que pareça - que Deus tenha atado com Suas mãos aos nossos ombros.
Ele nos levará às perolas.

Fonte: Grupo 1Bom dia (Yahoo)

[imagem da web]

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Futuro - um dia de cada vez



Olhando para o futuro! É assim, que a maioria dos profissionais e homens de negócios gastam grande parte do seu tempo: olhando para o futuro buscando antecipá-lo e se preparando para ele.
Planejamos nossas ações e fazemos projeção do que esperamos que aconteça amanhã, na semana que vem e nos próximos meses ou anos.
De certa forma é assim que deve ser. Planejar nos proporciona um sentido de ordem, direção e propósito. Antecipar o que pode acontecer em futuro próximo pode nos preparar e equipar para reagir de modo apropriado. Sem planejamento e antecipação do que o futuro pode nos revelar, podemos nos descobrir mal equipados para lidar com fatores e influências relacionados ao trabalho e outros aspectos de nossa vida.
Entretanto, boa parte de nosso cotidiano é gasto com o inesperado. Ao acordar não podemos ter certeza do que o dia vai nos trazer. Podemos nos deparar com situações empolgantes como um novo cliente de peso, oportunidade para expandir e diversificar os negócios, aumento de salário ou promoção, visita de um velho amigo, ou algo feliz na família, como podemos também enfrentar queixas de clientes, prazos perdidos, reveses financeiros, grave diagnóstico de saúde ou até mesmo um pneu furado.
Abraham Lincoln, 16.º presidente dos Estados Unidos, colocou a obsessão com o futuro sob perspectiva correta: “A melhor coisa sobre o futuro é que ele chega um dia de cada vez.” A forma como vivermos hoje exercerá grande impacto nas experiências que viveremos no futuro. Fonte eterna de sabedoria, a Bíblia fala sobre o presente e o futuro, inclusive sobre a importância de não se olhar muito além do dia presente. Consideremos algumas passagens:
- Viva o hoje. “Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos e alegremo-nos nele” (Salmos 118.24).
- Não se aflija com o futuro. “Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal” (Mateus 6.34).
- Valorize cada dia. "Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa, e nós voamos!... Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria” (Salmos 90.10,12).
- Evite procrastinação. “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus” (Efésios 5.15-16).

“A melhor coisa sobre o futuro é que ele chega um dia de cada vez.” Que lição você tira dessa afirmação?

"Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? Visto que vocês não podem sequer fazer uma coisa tão pequena, por que se preocupar com o restante?" (Lc 12.25,26).

[Fonte: web]

Os mais belos salmos



Eis uma escolha entre os mais belos salmos, agrupados de acordo com seu sentido geral:

Salmos de confiança: 22 – 26 – 120 – 130.
Ensinamentos da sabedoria: 1 – 31 – 36 – 118.
Meditações: 8 – 9 – 11 – 35 – 38 – 48.
Louvores: 7 – 18 – 28 – 46 – 92 – 96 – 97 – 145.
Salmos reais ou messiânicos: 2 – 18 – 19 – 20 – 21 – 44 – 68 – 71 – 109 – 144.
Lamentações e orações intensas: 24 – 31 – 32 – 43.
Ações de graças: 33 – 65 – 102 – 135.

[imagem da web]

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Aviso calmante



O trabalho eficiente deve ser planejado, mas não olvide que as circunstâncias procedem da vida superior.
O tempo é um rio de surpresas.
Use o apoio da bondade e a bateia da tolerância para colher o ouro da Providência Divina no cascalho dos fatos desagradáveis.
A conversa fastidiosa talvez seja o veiculo da valiosa indicação.
A visita que não se espera provavelmente traga uma bênção.
O obstáculo com que não se contava, em muitas ocasiões, traduz o amparo da Espiritualidade Maior, antes que certa dificuldade apareça.
O aborrecimento de um minuto pode ser a pausa de aviso salvador.
A enfermidade súbita, quase sempre, é o processo de que se utiliza o Plano Superior para se impedir uma queda espetacular.
Atenda ao seu programa de ação, conforme os seus encargos, mas não se esqueça da paciência na trilha das suas horas.
Cada um de nós é chamado para a execução de tarefa determinada, mas a habilitação para isso vem de Deus.

Francisco Cândido Xavier

[imagem da web]

Boa noite, Senhor meu Deus!



Já há muito terminou o dia
e a noite espera paciente
que eu me acalme e adormeça
no aconchego dos braços Teus.
Boa noite, bondoso Deus!

Agradeço as bênçãos enviadas,
a lembrança que me entristeceu,
as palavras mal faladas que não foram palavras de vida,
o carinho recebido de alguns dos filhos Teus...
Obrigada, amado Deus!

Que Tua bênção que comigo permaneceu
acrescida de Tua presença, graça e luz
também estejam com aqueles que amo,
peço-te em nome de Jesus!
Boa noite, Senhor meu Deus!

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

domingo, 6 de setembro de 2009

Oração da noite [2]



Boa noite, Pai!
Termina o dia, e a Vós entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e... perdão.
Obrigado pela esperança
que hoje animou meus passos,
pela alegria que vi no rosto das crianças.
Obrigado pelo exemplo que recebi dos outros.
Obrigado também pelo que me fez sofrer...
Obrigado porque, naquele momento de desânimo,
lembrei-me de que Vós sois meu Pai.
Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa
compreensiva e carinhosa.
Obrigado pela comida
que, co meu trabalho, ajudei a conquistar e
que foi servida na mesa de nossa família.
Obrigado pela compreensão e pelo amor
que encontrei nas pessoas de casa.
Obrigado por tudo, Senhor.
Amém.

Terço da chama do amor



No começo, em honra das cinco Chagas de Nosso Salvador, deve-se fazer cinco vezes seguidas o Sinal da Cruz.

NAS CONTAS DO PAI-NOSSO:
Coração Doloroso e Imaculado de Maria, rogai por nós que recorremos a vós.

NAS CONTAS DAS AVE-MARIAS:
Mãe, salvai-nos, pela Chama de Amor do Vosso Coração Imaculado!

Para terminar, reza-se: Glória ao Pai... (3 vezes), e depois:
Mãe de Deus derramai, sobre a humanidade inteira, as graças eficazes da Vossa Chama de Amor, agora e na hora da nossa morte.
Amém!

[imagem da web]

sábado, 5 de setembro de 2009

Oração Contra Depressão



Senhor, eu creio; eu quero crer em Ti. Eu Te louvo pelo dom da fé e reconheço que estou ainda longe de ter a mesma fé de Abraão e Sara, de Tobit, de tantos profetas e reis; e o quanto sonho em experimentar também a mesma fé da Virgem Maria.
Renova em mim o dom da fé recebido no Batismo, confirmado na Crisma e reanimado em cada Eucaristia.
Que eu viva alicerçado na Tua Palavra e que por ela me sinta exortado à fidelidade.
Diante de Tua presença, professo que creio, mas aumenta a minha fé.
Senhor, faze que a minha fé seja total, sem reservas; que ela penetre no meu pensamento e na minha maneira de julgar as coisas divinas e as coisas humanas.
Senhor, faze que minha fé seja livre, quero aceitar livremente Tua vontade com todas as renúncias e deveres que ela comporta.
Senhor, Tu disseste que felizes são os que crêem sem ter visto. Dá-me a graça de crer, mesmo nos momentos em que não vejo caminho ou solução, reconhecendo que Tu és o caminho e a solução, sempre!
Senhor, faze que minha fé seja forte.
Que eu possa caminhar sobre águas revoltas e em Teu Nome eu possa remover montanhas; dá-me a fé que não vacila, que é garantia de vida eterna e que proclama Teu poder, agindo, curando e libertando.
Que eu não tema a oposição daqueles que contestam a fé, a atacam, a recusam e a negam; mas que minha fé se fortifique na experiência íntima da verdade, que ela resista ao desgaste da crítica, que ela ultrapasse as dificuldades cotidianas.
Dá-me a cada dia a graça de pronunciar Teu Nome com a fé que não só alimenta minha esperança, mas que já vê acontecer; que é poder.
Que eu permaneça com os olhos fixos no Teu coração transpassado, para que, Te vendo, eu receba a salvação e a anuncie a todos.
Senhor, faze que minha fé seja alegre, que ela dê paz e alegria à minha alma, que ela me torne disponível para rezar a Deus e para conversar com os irmãos.
Senhor, faze que minha fé seja atuante e que seja também uma contínua busca de Ti, um contínuo testemunho, um contínuo alimento de esperança.
Senhor, faze que minha fé seja humilde, que não se fundamente em meu pensamento, e nem em meu sentimento; mas que me submeta sempre ao Espírito Santo, à tradição e à autoridade do magistério da Igreja.
Obrigado Senhor, creio que estás me renovando e já me sinto fortalecido no corpo, no espírito e na alma, porque, como a Virgem Maria, professo "que tudo é possível para aquele que crê." Amém!
(Adaptação livre da Oração do Papa Paulo VI)

Fonte: www.padremarcelorossi.com.br

[imagem da web]

Voando mais alto



Contam nossos avós que um aviador solitário retornava de viagem, quando foi surpreendido por violenta tempestade.
Experiente, permaneceu tranqüilo, prosseguindo no rumo que para si mesmo traçara.
Não seria a primeira tempestade que enfrentaria. E, com certeza, não seria a última.
De repente, começou a ouvir um estranho ruído. De início, não deu maior atenção. Contudo, pouco depois, o barulho aumentou, preocupando-o.
Começou a vasculhar sua cabine e se deparou com um rato roendo um dos canos condutores de combustível.
Ele não sabia o que fazer para se livrar daquele importuno passageiro, que poderia levá-lo à queda.
Não poderia agarrá-lo e jogá-lo para algum canto, porque nesses movimentos poderia desestabilizar o avião.
Achou que poderia pousar em um aeroporto e se livrar do incômodo passageiro, mas, por causa da tempestade, isso era impossível.
Enquanto maquinava em sua mente a atitude correta a tomar, percebeu que o rato sofria para respirar na altura em que estavam.
Rapidamente, ele tomou a decisão e começou a voar mais alto, cada vez mais alto.
Finalmente, o rato não suportou a altura e morreu.
O piloto então pode prosseguir a sua viagem, chegando a seu destino, conforme desde o início planejara.

Na vida, somos surpreendidos, às vezes, por incômodas situações, semelhantes à do piloto.
O avião em que nos encontramos é nossa própria vida e o passageiro inesperado pode ser qualquer um.
Qualquer um que despeje calúnias e mentiras ao nosso redor, no intuito de nos fazer cair.
Então, quando nos percebermos em iminente perigo de queda, desistindo de prosseguir, façamos como o piloto.
Voemos mais alto, cada vez mais alto, deixando para trás os difamadores.
Todo caluniador, toda pessoa que a outrem deseja destruir o faz por inveja ou por não conseguir chegar onde o outro está.
Assim, como eles não agüentam as grandes alturas, não mais nos alcançarão e poderemos prosseguir nossa viagem, rumo às estrelas.
Que nada nos detenha. Não abandonemos a rota que traçamos de conquistas positivas, de atitudes altruístas porque alguém nos joga lama, ou nos deseja puxar para baixo.
Voemos mais alto. Olhemos sempre para cima, para o objetivo que desejamos alcançar.
Seja ele a conquista de um diploma, uma carreira, um sonho. A vontade de crescer, de ser melhor.
De ajudar alguém. De servir mais à comunidade. De ser um homem de bem.
Voemos sempre mais alto.
Se a maldade engendrar calúnias e colocar armadilhas em seu caminho, não se entristeça.
Pense que aqueles que assim agem são infelizes por si mesmos. E prossiga no seu propósito de ser melhor a cada dia.
Melhore sua disposição para as coisas positivas. Conquiste mais amigos a cada passo. Imite os bons.
Tome providências felizes. Estude mais. Leia mais. Nunca perca o bom senso.
E voe sempre mais alto, cada vez mais alto.

[imagem da web]

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

A melodia do silêncio



Repara a melodia do silêncio nas criações divinas.
No Céu, tudo é harmonia sem ostentação de força.
O Sol brilhando sem ruído...
Os mundos em movimento sem desordem...
As constelações refulgindo sem ofuscar-nos...
E, na Terra, tudo assinala a música do silêncio, exaltando o amor infinito de Deus.
A semente germinando sem bulício...
A árvore ferida preparando sem revolta o fruto que te alimenta...
A água que hoje se oculta no coração da fonte, para dessedentar-te amanhã...
O metal que se deixa plasmar no fogo vivo, para ser-te mais útil.
O vaso que te obedece sem refutar-te as ordens...
Que palavras articuladas lhes definiriam a grandeza?
É por isso que o Senhor também nos socorre, através das circunstâncias que não falam, por intermédio do tempo, o sábio mudo.
Não quebres a melodia do silêncio, onde tua frase soaria em desacordo com a Lei de Amor que nos governa o caminho!
Admira cada estrela na luz que lhe é própria...
Aproveita cada ribeiro em seu nível...
Estende os braços a cada criatura dentro da verdade que lhe corresponda à compreensão...
Discute aprendendo, mas, porque desejes aprender, não precisas ferir.
Fala auxiliando, mas não te antecipes ao juízo superior, veiculando o verbo à maneira do azorrague inconsciente e impiedoso.
"Não saiba tua mão esquerda o que deu a direita" — disse-nos o Senhor.
Auxilia sem barulho onde passes.
Recorda a ilimitada paciência do Pai Celestial para com as nossas próprias faltas e ajudemos, sem alarde, ao companheiro da romagem terrestre.
Que, muitas vezes, apenas aguarda o socorro de nosso silêncio, a fim de elevar-se à comunhão com Deus
Francisco Cândido Xavier

Dios ha sido bueno



Marcos Witt

Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Bueno es Dios

Su bondad me alcanzó
Su amor me rescató
Su gracia me salvó
Bueno es Dios

Por eso cantaré
y siempre alabaré
y nunca olvidaré
Bueno es Dios

Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Bueno es Dios

Mis manos alzaré
mi vida entregaré
mi voz levantaré
Bueno es Dios

Y no me cansaré
de darle todo a él
yo quiero serle fiel
Bueno es Dios

Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Dios ha sido bueno
Bueno es Dios
Bueno es Dios

[imagem da web]

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Aprenda a amar

Amor, força criadora



Um professor de sociologia mandou seus alunos aos bairros pobres da cidade de baltimore, Estados Unidos, para realizar estudos de casos individuais de 200 garotos, fazendo uma avaliação do futuro de cada um deles.
Em todos os casos os estudantes fizeram a seguinte avaliação: "ele não tem a menor chance".
Passados 25 anos, outro professor de Sociologia dedicou-se ao estudo realizado. Pediu que seus alunos efetuassem novos estudos para verificar o que havia acontecido com aqueles garotos pobres.
Os estudantes descobriram então que, com exceção de 20 meninos que haviam se mudado ou morrido, 176 entre os 180 restantes, tinham alcançado sucesso fora do comum como advogados, médicos e homens de negócio.
O professor ficou surpreso e decidiu ir mais além na pesquisa.
Felizmente todos os garotos, que agora já eram homens, moravam na cidade. Assim ele teve condições de perguntar a cada um deles, a que atribuíam o seu sucesso.
Em cada caso a resposta era sempre a mesma: "houve uma professora..." E a resposta era acompanhada de um sincero sentimento de gratidão.
Como a professora ainda estava viva, resolveu procurá-la e perguntar que fórmula mágica ela havia usado para impulsionar aqueles garotos à conquista das profissões que tanto almejavam, superando os obstáculos impostos pela condição social.
A idosa, mas ainda lúcida senhora, com brilho nos olhos e nos lábios um sorriso gentil, respondeu: "É realmente muito simples. Eu amava aqueles garotos".

Como se pode perceber, não há barreiras capazes de deter a força do amor verdadeiro.
O amor é de essência divina, é força criadora.
Onde quer que esse sentimento sublime se faça presente espalha luz e bênçãos renovadoras.
Quando o amor se manifesta, dissemina luz onde as trevas teimam em permanecer.
Quem ama vence as dificuldades e supera os próprios limites, contagiando com a sua ação tantos quantos dele se acerquem.
Em nome do amor, Jesus suportou a cruz infamante para legar à humanidade Sua inconfundível Doutrina.
Contagiados pelo Seu amor, os cristãos primitivos desceram às arenas, sacrificando as próprias vidas para não abjurar o Sublime Amigo.
Foi por amor que muitos apóstolos enfrentaram a fúria dos homens, com bravura e coragem, para levar a boa nova aos corações sedentos de paz.
Em nome do amor, muitos anônimos como a professora de Baltimore, se entregam aos semelhantes fomentando a esperança e demonstrando, pelos próprios atos, que vale a pena investir na vida, e, sobretudo, no amor.
Em nome do amor fraternal, Madre Tereza superou obstáculos tidos como intransponíveis, para ajudar os irmãos de Calcutá, e fez-se respeitada no mundo inteiro. São dela estas palavras:
"Espalhe amor onde quer que você vá: primeiro de tudo, em sua própria casa. Dê amor a seus filhos, sua esposa ou marido, para seu vizinho de porta."
"Não deixe ninguém vir a você sem partir melhor ou mais feliz."
"Seja a expressão viva da bondade de Deus: bondade em sua face, bondade em seus olhos, bondade em seu sorriso, bondade em seu caloroso cumprimento."


Fonte: www.caminhosluz.com.br
[ímagem da web]

terça-feira, 1 de setembro de 2009

A oração de SETEMBRO



Cantamos a vossa glória, Deus da vida. Cantam os séculos por vós, Senhor da verdade, da bondade e da paciência. A vossa Palavra é proposta de paz, não aquela fundada sobre a conveniência, sobre o egoísmo, sobre a injustiça... mas paz verdadeira. Ajudai-nos a ter olhos que vejam em profundidade e a compreender que até as tarefas rotineiras são executadas com mais paciência quando feitas a partir do conhecimento de vós e do vosso mandamento. A força para trabalhar cresce, quando vos pedimos que nos dê hoje a coragem que necessitamos. As tentações que brotam dos afazeres diários são vencidas pela busca de vós. As decisões concernentes ao nosso trabalho tornam-se mais fáceis e mais leves quando tomadas diante da vossa face, ó Deus, e não no temor de seres humanos. Amém.

Frei Luiz Henrique F. de Aquino, OFM – São Paulo / SP
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

[imagem da web]

Postagens mais visitadas