.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Guiados por cegos

Já ouvimos muito falar da senhora idosa, num canto da rua, confusa e hesitante na tentativa de fazer a travessia diante de um tráfego intenso. Temerosa, ela não conseguia sair do lugar. Finalmente apareceu um cavalheiro que, tocando-a, perguntou se poderia atravessar a rua com ela. Alegre e muito agradecida, a senhora tomou seu braço e juntos partiram em direção ao lado oposto.
Foi então que ela começou a ficar mais apavorada ao ver que o cavalheiro ziguezagueava pelo meio da rua enquanto buzinas soavam e freios eram acionados com motoristas dizendo palavras ofensivas.
Quando finalmente chegaram ao outro lado, ela, furiosa, lhe disse:
- Você quase nos matou. Você caminha como se fosse cego!
- Mas eu sou. Foi por isso que lhe perguntei se poderia atravessar junto com a senhora.

Em muitas ocasiões nos encontramos aflitos e temerosos diante de situações difíceis e, aparentemente, sem solução. Ficamos fragilizados e hesitantes e, quando aparece alguém propondo uma saída, logo abraçamos a nova possibilidade sem o cuidado de verificar se estamos trilhando terra firme ou nos dirigindo a um precipício.

[Autor desconhecido]

[Imagem da web]

A felicidade do perdão (Sl 31)

De Davi. Hino. Feliz aquele cuja iniquidade foi perdoada, cujo pecado foi absolvido.
Feliz o homem a quem o Senhor não argúi de falta, e em cujo coração não há dolo.
Enquanto me conservei calado, mirraram-se-me os ossos, entre contínuos gemidos.
Pois, dia e noite, vossa mão pesava sobre mim; esgotavam-se-me as forças como nos ardores do verão.
Então eu vos confessei o meu pecado, e não mais dissimulei a minha culpa. Disse: Sim, vou confessar ao Senhor a minha iniquidade. E vós perdoastes a pena do meu pecado.
Assim também todo fiel recorrerá a vós, no momento da necessidade. Quando transbordarem muitas águas, elas não chegarão até ele.
Vós sois meu asilo, das angústias me preservareis e me envolvereis na alegria de minha salvação.
Vou te ensinar, dizeis, vou te mostrar o caminho que deves seguir; vou te instruir, fitando em ti os meus olhos:
não queiras ser sem inteligência como o cavalo, como o muar, que só ao freio e à rédea submetem seus ímpetos; de outro modo não se chegam a ti.
São muitos os sofrimentos do ímpio. Mas quem espera no Senhor, sua misericórdia o envolve.
Ó justos, alegrai-vos e regozijai-vos no Senhor. Exultai todos vós, retos de coração.

É o segundo dos salmos penitenciais. Deus perdoa a quem confessa sua culpa, e a confissão dos pecados é sempre benéfica. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Premente apelo na aflição (Sl 30)

Ao mestre de canto. Salmo de Davi.
Junto de vós, Senhor, me refugio. Não seja eu confundido para sempre; por vossa justiça, livrai-me!
Inclinai para mim vossos ouvidos, apressai-vos em me libertar. Sede para mim uma rocha de refúgio, uma fortaleza bem armada para me salvar.
Pois só vós sois minha rocha e fortaleza: haveis de me guiar e dirigir, por amor de vosso nome.
Vós me livrareis das ciladas que me armaram, porque sois minha defesa.
Em vossas mãos entrego meu espírito; livrai-me, ó Senhor, Deus fiel.
Detestais os que adoram ídolos vãos. Eu, porém, confio no Senhor.
Exultarei e me alegrarei pela vossa compaixão, porque olhastes para minha miséria e ajudastes minha alma angustiada.
Não me entregastes às mãos do inimigo, mas alargastes o caminho sob meus pés.
Tende piedade de mim, Senhor, porque vivo atribulado, de tristeza definham meus olhos, minha alma e minhas entranhas.
Realmente, minha vida se consome em amargura, e meus anos em gemidos. Minhas forças se esgotaram na aflição, mirraram-se os meus ossos.
Tornei-me objeto de opróbrio para todos os inimigos, ludíbrio dos vizinhos e pavor dos conhecidos. Fogem de mim os que me veem na rua.
Fui esquecido dos corações como um morto, fiquei rejeitado como um vaso partido.
Sim, eu ouvi o vozerio da multidão; em toda parte, o terror! Conspirando contra mim, tramam como me tirar a vida.
Mas eu, Senhor, em vós confio. Digo: Sois vós o meu Deus.
Meu destino está nas vossas mãos. Livrai-me do poder de meus inimigos e perseguidores.
Mostrai semblante sereno ao vosso servo, salvai-me pela vossa misericórdia.
Senhor, não fique eu envergonhado, porque vos invoquei: Confundidos sejam os ímpios e, mudos, lançados na região dos mortos.
Fazei calar os lábios mentirosos que falam contra o justo com insolência, desprezo e arrogância.
Quão grande é, Senhor, vossa bondade, que reservastes para os que vos temem e com que tratais aos que se refugiam em vós, aos olhos de todos.
Sob a proteção de vossa face os defendeis contra as conspirações dos homens. Vós os ocultais em vossa tenda contra as línguas maldizentes.
Bendito seja o Senhor, que usou de maravilhosa bondade, abrigando-me em cidade fortificada.
Eu, porém, tinha dito no meu temor: Fui rejeitado de vossa presença. Mas ouvistes antes o brado de minhas súplicas, quando clamava a vós.
Amai o Senhor todos os seus servos! Ele protege os que lhe são fiéis. Sabe, porém, retribuir, castigando com rigor aos que procedem com soberba.
Animai-vos e sede fortes de coração todos vós, que esperais no Senhor.

Em angústia, o salmista acha-se abandonado até de seus amigos; ele coloca, porém, sua confiança em Deus. Certo de ser atendido, celebra a bondade divina e convida os justos a amarem a Deus. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

DIRECIONE SEU OLHAR

(autor desconhecido)

Quando estiver em dificuldade
e pensar em desistir,
OLHE PARA TRÁS
e lembre-se dos obstáculos
que já superou.
Se tropeçar e cair,
levante, não fique prostrado,
OLHE PARA A FRENTE
e esqueça o passado.

Ao sentir-se orgulhoso
por alguma realização pessoal,
OLHE PARA DENTRO
e sonde suas motivações.

Antes que o egoísmo o domine,
enquanto seu coração é sensível,
OLHE PARA OS LADOS
e socorra os que o cercam.

Na escalada rumo às altas posições,
no afã de concretizar seus sonhos,
OLHE PARA BAIXO
e observe se não está pisando em alguém.

Em todos os momentos da vida,
seja qual for sua atividade,
OLHE PARA CIMA
e busque a aprovação de DEUS!

 [Imagem Google]

Após um grande perigo (Sl 29)

Salmo. Cântico para a dedicação da casa de Deus. De Davi.
Eu vos exaltarei, Senhor, porque me livrastes, não permitistes que exultassem sobre mim meus inimigos.
Senhor, meu Deus, clamei a vós e fui curado.
Senhor, minha alma foi tirada por vós da habitação dos mortos; dentre os que descem para o túmulo, vós me salvastes.
Ó vós, fiéis do Senhor, cantai sua glória, dai graças ao seu santo nome.
Porque a sua indignação dura apenas um momento, enquanto sua benevolência é para toda a vida. Pela tarde, vem o pranto, mas, de manhã, volta a alegria.
Eu, porém, disse, seguro de mim: “Não serei jamais abalado.”
Senhor, foi por favor que me destes honra e poder, mas quando escondestes vossa face fiquei aterrado.
A vós, Senhor, eu clamo, e imploro a misericórdia de meu Deus.
“Que proveito vos resultará de retomar-me a vida, de minha descida ao túmulo? Porventura vos louvará o meu pó? Apregoará ele a vossa fidelidade?
Ouvi-me, Senhor, e tende piedade de mim; Senhor, vinde em minha ajuda.”
Vós convertestes o meu pranto em prazer, tirastes minhas vestes de penitência e me cingistes de alegria.
Assim, minha alma vos louvará sem calar jamais. Senhor, meu Deus, eu vos bendirei eternamente.

Gratidão do salmista que escapou da morte. Ele relata seu pecado de temeridade, sua humilde prece, e agradece pela salvação que lhe foi dada. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O MEU CREDO


CREIO em Deus, Pai de todos,
que deu a terra a todos os povos e a todos sem distinção.

CREIO em Jesus Cristo, que veio nos dar coragem,
para nos curar do pecado e libertar de toda opressão.

CREIO no Espírito Santo, Deus vivo que está entre nós
e age em todo homem e em toda mulher de boa vontade.

CREIO na Igreja, posta como farol para todas as nações
e guiada pelo Espírito a servir todos os povos.

NÃO CREIO no direito do mais forte,
nem na potência das armas, nem no poder dos opressores.
CREIO nos direitos humanos,
na solidariedade entre os povos, na força da não violência.

NÃO CREIO no racismo, na riqueza, nos privilégios,
e nem na ordem constituída.
CREIO que todos os homens e mulheres são igualmente humanos,
que a ordem baseada na violência e na injustiça é desordem.

NÃO CREIO que seja possível eliminar a opressão distante,
enquanto tolero a injustiça e a violência aqui.
CREIO que só existe um direito igual para todos os homens,
e que eu não sou liberto até que uma pessoa permaneça escrava.

NÃO CREIO que a guerra e a fome sejam inevitáveis
e que não exista a esperança de um dia ter paz.
CREIO na beleza, na simplicidade,
no amor que abre os braços a todos, na paz sobre a terra.

NÃO CREIO que o sofrimento seja inútil, e nossos sonhos, ilusões,
e que a morte seja o fim de tudo.
CREIO, sempre e apesar de tudo, numa Nova Humanidade
e que Deus criará um Novo Céu e uma Nova Terra,
onde florescerão o amor, a paz e a justiça.

(do poema de um cristão anônimo da Indonésia)
[Imagem Google]

A voz de Deus na tempestade (Sl 28)

Salmo de Davi. Tributai ao Senhor, ó filhos de Deus, tributai ao Senhor glória e poder!
Rendei-lhe a glória devida ao seu nome; adorai o Senhor com ornamentos sagrados.
Ouve-se a voz do Senhor sobre as águas! O Deus de grandeza atroou: o Senhor trovejou sobre as águas imensas!
A voz do Senhor faz-se ouvir com poder! A voz do Senhor faz-se ouvir com majestade!
Fendem-se os cedros à voz do Senhor, quebra o Senhor os cedros do Líbano.
Faz saltar o Líbano como um novilho, e o Sarion como um búfalo novo.
A voz do Senhor despede relâmpagos,
A voz do Senhor abala o deserto. O Senhor faz tremer o deserto de Cades.
A voz do Senhor retorce os carvalhos, desnuda as florestas. E em seu templo todos bradam: glória!
O Senhor preside ao dilúvio, o Senhor trona como rei para sempre.
O Senhor há de dar fortaleza ao seu povo! O Senhor abençoará o seu povo, dando-lhe a paz!
 
Descrição de uma tempestade. “Voz do Senhor” é a expressão consagrada para designar o trovão. Os “filhos de Deus” são os anjos ou os fiéis. No final, um magnífico contraste entre o mundo subvertido pela tempestade e a serenidade eterna de Deus. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)

[imagem da web]

domingo, 27 de janeiro de 2013

Um grande amor

Stella estava sentada na sala. Era inverno. Mas o maior frio que ela sentia vinha de dentro. Da alma. Jamais ela sentira tanto medo da tempestade, dos ventos gelados e da chuva. É que agora estava sozinha. Seu querido David havia morrido há 3 meses. Ela jamais poderia imaginar que sentiria tanto a sua falta. Desde que o diagnóstico de câncer terminal chegara, ela se preparara para a morte dele. Ele também. Homem organizado, deixara toda a papelada em ordem. Dinheiro não lhe faltaria para as necessidades. Ele pensara em tudo. Mas a ausência dele era terrível.
Ao terceiro toque da campainha, ela se levantou para atender a porta. Antes, olhou pela janela, um pouco desconfiada. Afinal, havia tantos assaltos. Era um rapaz com uma caixa grande. Viu o carro de entregas estacionado em frente ao portão. Abriu a porta e o ar gélido entrou, tomando conta da sala inteira.
- É a senhora Araújo? - perguntou o funcionário.
Ao sinal afirmativo de Stella, ele pediu licença para entrar e colocou a caixa no meio da sala. Antes que pudesse indagar qualquer coisa, o entregador, jovial, foi explicando:
- A senhora nos desculpe. Era para entregar somente na véspera do Natal. Porém, hoje é o último dia de expediente no canil. Espero que a senhora não se importe.
Entregou-lhe um envelope, abriu a encomenda e retirou o presente: um filhote de cão Labrador.
- A carta explica tudo, continuou o rapaz. O cão foi comprado em julho, quando a mãe dele estava prenhe. Ele tem seis semanas de idade e é um cão doméstico. A senhora espere um pouco que vou buscar o restante da encomenda.
Largou o cãozinho e ele foi se sentar aos pés de Stella, fungando feliz e olhando para ela. O restante da encomenda era uma caixa enorme de alimentos para cães, uma correia e um livro Como cuidar de seu cão Labrador. Stella continuava parada, estática. Acabara de reconhecer no envelope a letra de David.
Quando o entregador se foi, ela andou de volta até a sua poltrona. Tremia inteira. O cãozinho ficou ali, olhando-a ainda com seus olhos castanhos, à espera de um afago. A carta não era longa mas repassada de carinho. David a escrevera antes de morrer e a deixara com o proprietário do canil. Era seu último presente de Natal. Ele havia comprado o animal para lhe fazer companhia. A carta era cheia de amor e lhe dava ainda conselhos e incentivo para que fosse forte, até o dia em que voltariam a ficar juntos, na espiritualidade.
Ela olhou para o cãozinho e estendeu a mão para o apanhar. Segurou-o nos braços. Pensou que fosse pesado, mas tinha o peso e tamanho da almofada do sofá. O animalzinho de pelos castanhos lhe lambeu o queixo e se aninhou em seu pescoço. Ela chorou de saudade. Ele ficou ali, quietinho.
- Então, criaturinha, aqui estamos você e eu.
O cachorrinho fungou, concordando, pondo sua língua rosada para fora. Stella sorriu.
- Então, vamos para a cozinha fazer uma sopa? Vou lhe dar ração e depois leremos um bom livro, juntos. Que acha?
O cãozinho latiu e abanou a cauda, como se tivesse entendido exatamente o sentido de cada uma das palavras. E acompanhou Stella até a cozinha.

Na sua imensa sabedoria, Deus criou os animais para auxiliar o homem em suas tarefas, tanto quanto para lhe prover algumas necessidades. Também para servir de amparo aos que andam sós, aos famintos de afeto. Tornam-se muitas dessas criaturas, em sua missão de servirem ao homem, excelentes zeladores de vidas humanas. Ao homem cabe amparar-lhes as vidas e retribuir-lhes com cuidados a atenção e devotamento. São também eles a manifestação do amor de Deus na Terra.

[Fonte: web com base no livro Histórias para o coração, de Alice Gray]
[Imagem Google]

Pedido de socorro e de justiça (Sl 27)

De Davi. É para vós, Senhor, que ergo meu clamor. Ó meu apoio, não fiqueis surdo à minha voz; não suceda que, vós não me ouvindo, eu me vá unir aos que desceram para o túmulo.
Ouvi a voz de minha súplica quando clamo, quando levanto as mãos para o vosso templo santo.
Não me deixeis perecer com os pecadores e com os que praticam a iniquidade, que dizem ao próximo palavras de paz, mas guardam a maldade no coração.
Tratai-os de acordo com as suas ações, e conforme a malícia de seus crimes. Retribuí-lhes segundo a obra de suas mãos; dai-lhes o que merecem,
pois não atendem às ações do Senhor nem às obras de suas mãos. Que Ele os abata e não os levante.
Bendito seja o Senhor, que ouviu a voz de minha súplica; nele confiou meu coração e fui socorrido.
O Senhor é a minha força e o meu escudo! Por isso meu coração exulta e o louvo com meu cântico.
O Senhor é a força do seu povo, uma fortaleza de salvação para o que lhe é consagrado.
Salvai, Senhor, vosso povo e abençoai a vossa herança; sede seu pastor, levai-o nos braços eternamente.
 
Dois fragmentos díspares: o primeiro é um apelo à proteção divina contra os adversários; o segundo, ação de graças individual, é uma espécie de canto patriótico. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

sábado, 26 de janeiro de 2013

NINGUÉM VIVE SÓ

    Nossa alma é sempre núcleo de influência para os demais.
    Nossos atos possuem linguagem positiva.
    Nossas palavras atuam à distância.
    Achamo-nos magneticamente associados uns aos outros.
    Ações e reações caracterizam-nos a marcha.
    É preciso saber, portanto, que espécie de forças projetamos naqueles que nos cercam.
    Nossa conduta é um livro aberto.
    Quantos de nossos gestos insignificantes alcançam o próximo, gerando inesperadas resoluções!
    Quantas frases, aparentemente inexpressivas, arrojadas de nossa boca, estabelecem grandes acontecimentos!
    Cada dia, emitimos sugestões para o bem ou para o mal...
    Dirigentes arrastam dirigidos.
    Servos inspiram administradores.
    Qual é o caminho que a nossa atitude está indicando?
    Um pouco de fermento leveda a massa toda.
    Não dispomos de recursos para analisar a extensão de nossa influência, mas podemos examinar-lhe a qualidade essencial.
    Acautela-te, pois, com o alimento invisível que forneces às vidas que te rodeiam.
    Desdobra-se-nos o destino em correntes de fluxo e refluxo. As forças que hoje exteriorizam de nossa atividade voltarão ao centro de nossa atividade amanhã.

(Francisco Cândido Xavier por Emmanuel. In: Fonte Viva)

 
[Imagem Google]

Jubilosa esperança em Deus (Sl 26)

De Davi. O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem temerei? O Senhor é o protetor de minha vida, de quem terei medo?
Quando os malvados me atacam para me devorar vivo, são eles, meus adversários e inimigos, que resvalam e caem.
Se todo um exército se acampar contra mim, não temerá meu coração. Se se travar contra mim uma batalha, mesmo assim terei confiança.
Uma só coisa peço ao Senhor e a peço incessantemente: é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida, para admirar aí a beleza do Senhor e contemplar o seu santuário.
Assim, no dia mau ele me esconderá na sua tenda, ocultar-me-á no recôndito de seu tabernáculo, sobre um rochedo me erguerá.
Mas desde agora ele levanta a minha cabeça acima dos inimigos que me cercam; e oferecerei no tabernáculo sacrifícios de regozijo, com cantos e louvores ao Senhor.
Escutai, Senhor, a voz de minha oração, tende piedade de mim e ouvi-me.
Fala-vos meu coração, minha face vos busca; a vossa face, ó Senhor, eu a procuro.
Não escondais de mim vosso semblante, não afasteis com ira o vosso servo. Vós sois o meu amparo, não me rejeiteis. Nem me abandoneis, ó Deus, meu Salvador.
Se meu pai e minha mãe me abandonarem, o Senhor me acolherá.
Ensinai-me, Senhor, vosso caminho; por causa dos adversários, guiai-me pela senda reta.
Não me abandoneis à mercê dos inimigos, contra mim se ergueram violentos e falsos testemunhos.
Sei que verei os benefícios do Senhor na terra dos vivos!
Espera no Senhor e sê forte! Fortifique-se o teu coração e espera no Senhor!

Poema composto de dois fragmentos díspares: um magnífico canto de confiança, de gratidão e de amor ao templo do Senhor, e uma oração de súplica. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Justificação do inocente (Sl 25)

De Davi. Fazei-me justiça, Senhor, pois tenho andado retamente e, confiando em vós, não vacilei.
Sondai-me, Senhor, e provai-me; escrutai meus rins e meu coração.
Tenho sempre diante dos olhos vossa bondade, e caminho na vossa verdade.
Entre os homens iníquos não me assento, nem me associo aos trapaceiros.
Detesto a companhia dos malfeitores, com os ímpios não me junto.
Na inocência lavo as minhas mãos, e conservo-me junto de vosso altar, Senhor,
para publicamente anunciar vossos louvores, e proclamar todas as vossas maravilhas.
Senhor, amo a habitação de vossa casa, e o tabernáculo onde reside a vossa glória.
Não leveis a minha alma com a dos pecadores, nem me tireis a vida com a dos sanguinários,
cujas mãos são criminosas, e cuja destra está cheia de subornos.
Eu, porém, procedo com retidão. Livrai-me e sede-me propício.
Meu pé está firme no caminho reto; nas assembleias, bendirei ao Senhor.
 
O salmista afirma a sua inocência, penhor da proteção divina; coloca a sua retidão como o único meio de ser atendido. Neste salmo, a confiança é maior do que a humildade. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

As palavras agradáveis


[Imagem Google]

Deus, guia do fiel (Sl 24)

De Davi. Para vós, Senhor, elevo a minha alma.
Meu Deus, em vós confio: não seja eu decepcionado! Não escarneçam de mim meus inimigos!
Não, nenhum daqueles que esperam em vós será confundido, mas os pérfidos serão cobertos de vergonha.
Senhor, mostrai-me os vossos caminhos, e ensinai-me as vossas veredas.
Dirigi-me na vossa verdade e ensinai-me, porque sois o Deus de minha salvação e em vós eu espero sempre.
Lembrai-vos, Senhor, de vossas misericórdias e de vossas bondades, que são eternas.
Não vos lembreis dos pecados de minha juventude e dos meus delitos; em nome de vossa misericórdia, lembrai-vos de mim, por causa de vossa bondade, Senhor.
O Senhor é bom e reto, por isso reconduz os extraviados ao caminho reto.
Dirige os humildes na justiça, e lhes ensina a sua via.
Todos os caminhos do Senhor são graça e fidelidade, para aqueles que guardam sua aliança e seus preceitos.
Por amor de vosso nome, Senhor, perdoai meu pecado, por maior que seja.
Que advém ao homem que teme o Senhor? Deus lhe ensina o caminho que deve escolher.
Viverá na felicidade, e sua posteridade possuirá a terra.
O Senhor se torna íntimo dos que o temem, e lhes manifesta a sua aliança.
Meus olhos estão sempre fixos no Senhor, porque ele livrará do laço os meus pés.
Olhai-me e tende piedade de mim, porque estou só e na miséria.
Aliviai as angústias do meu coração, e livrai-me das aflições.
Vede minha miséria e meu sofrimento, e perdoai-me todas as faltas.
Vede meus inimigos, são muitos, e com ódio implacável me perseguem.
Defendei minha alma e livrai-me; não seja confundido eu que em vós me acolhi.
Protejam-me a inocência e a integridade, porque espero em vós, Senhor.
Ó Deus, livrai Israel de todas as suas angústias.

Oração para obter de Deus o perdão das faltas antigas, a fidelidade para com seus mandamentos e a libertação das ciladas que os infiéis armam ao salmista. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O ÚTERO DE MARIA


por ANTONIO LUIZ MACÊDO
http://almacedo.blogspot.com

Todas as vezes que o meu pensamento se volta para Maria, ecoam as palavras de João: “E o verbo se fez carne...” E a Palavra de Deus encarnou-se exatamente no momento da Anunciação quando ao anúncio do anjo Maria exclamou: “Eis a escrava do Senhor!” À primeira vista nos parece um grande paradoxo; porém, é fazendo-se escrava que ela se torna livre, absolutamente livre para gerar o Redentor. Palavras que mudaram a História do mundo e dos homens.
Deus poderia ter concretizado o seu desígnio de outra forma, enviando diretamente o seu Filho para armar sua tenda no meio de nós; mas se assim fosse a nossa carne jamais poderia ser redimida, porque Deus é espírito e o espírito não redime a carne. Deus encarnou-se. Fez-se carne no útero de Maria. Tomou a nossa carne e o nosso sangue pela ação do Espírito Santo. E aí se vislumbra uma coisa linda! Maria, por ter sido fecundada pelo Espírito que gera a Vida, oferece o seu corpo a Deus e a carne de Jesus passa a ser a carne de Maria, o sangue de Jesus passa a ser o sangue de Maria, o genoma (constituição genética) de Jesus passa a ser o genoma de Maria. E o útero da Mãe acolhe, abriga, protege o Criador das estrelas e dos mundos, porque é chegada a plenitude dos tempos.
Os nove meses normais são decorridos e na noite de Natal, na cidade de Belém de Judá, cidade do Rei Davi, Maria dá à luz o Rei dos Reis.
Certa vez ouvi uma pregação da Madre Kelly Patrícia, onde ela acentuava algo novo, algo que nunca havia passado pela minha alma nem pelo meu coração, mas que caiu como semente, germinou e está produzindo frutos. Naquela ocasião foram estas as suas palavras: “Durante cada Celebração Eucarística o Verbo de Deus se FAZ carne”. Cada partícula consagrada pelo sacerdote durante a missa é a Carne de Jesus. Sendo assim, em Maria, o Verbo se FEZ carne; em cada missa o verbo se FAZ carne. Por isso é que a Missa torna-se a Oração Perfeita. Visto que nela está contido todo o mistério da nossa redenção: Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor Jesus.
Um pouco acima eu dizia e repito agora, que em Maria o Verbo se fez carne e foi acolhido “no regaço acolhedor de sua Mãe”. E na missa quando o Verbo se faz carne?
O útero de Maria se perpetua pelos séculos e adentra pela eternidade como Sacrário da Vida. Quando o Verbo se faz carne necessita também de um útero; não mais o útero da Mãe que se encontra de corpo e alma no céu, como Rainha dos anjos e dos santos. Existe um.
Quando você entra em qualquer igreja católica, lá ele está. Dourado, prateado, às vezes velado, todavia um sinal visível da presença de Nossa Senhora no meio do seu povo, no meio da Igreja da qual é a Mãe por excelência.
O Sacrário das igrejas de todo o mundo e de todos os tempos é o útero que dá abrigo à carne de Jesus, a Jesus na sua corporeidade e divindade. E quando no momento da Comunhão o sacerdote dirige-se até ele e abre a sua pequena porta na presença daquela luzinha vermelha, é a Mãe que dá à luz o seu Filho, por inteiro, a cada um de nós, agora num parto incruento, num parto sem dor. Luzinha acesa dia e noite que na linguagem de sua cor nos diz: “Pare! Contemple este útero. Jesus está aqui. Prisioneiro dos Sacrários do mundo, por causa de você”. Bendito útero! Bendito ostensório - útero exposto de Maria nos momentos de Adoração Eucarística – que se despe no amor para nos revelar “o Fruto Bendito do seu ventre”.
Aos pés de Jesus e pelas mãos de Maria, aprendamos a ser verdadeiros adoradores da Sagrada Face!

[Imagem reflejosdeluz.net]

Hino de procissão (Sl 23)

Salmo de Davi. Do Senhor é a terra e tudo o que ela contém, a órbita terrestre e todos os que nela habitam,
pois ele mesmo a assentou sobre as águas do mar e sobre as águas dos rios a consolidou.
Quem será digno de subir ao monte do Senhor? Ou de permanecer no seu lugar santo?
O que tem as mãos limpas e o coração puro, cujo espírito não busca as vaidades nem perjura para enganar seu próximo.
Este terá a bênção do Senhor, e a recompensa de Deus, seu Salvador.
Tal é a geração dos que o procuram, dos que buscam a face do Deus de Jacó.
Levantai, ó portas, os vossos dintéis! Levantai-vos, ó pórticos antigos, para que entre o Rei da glória!
“Quem é este Rei da glória?” – É o Senhor forte e poderoso, o Senhor poderoso na batalha.
Levantai, ó portas, os vossos dintéis! Levantai-vos, ó pórticos antigos, para que entre o Rei da glória!
“Quem é este Rei da glória?” – É o Senhor dos exércitos! É ele o Rei da glória.

As duas estrofes do poema são díspares. A primeira, pequenino código de moral, é semelhante ao salmo 14; a segunda é um fragmento litúrgico de procissão, semelhante ao salmo 67. (Bíblia Sagrada Ave-Maria).
[imagem da web]

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

DESTRALHE-SE

DESTRALHE-SE
(por Carlos Solano)

¾ Bom dia, como tá a alegria? – diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.
¾ Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste! – e ela me apertou.
Na matemática de dona Francisca, "quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a nos manter vivos; 12 fazem a vida prosperar".
Falando nisso, "vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada".
Já ouviu falar em toxinas da casa?
Pois são:
- objetos que você não usa,
- roupas que você não gosta ou não usa há um ano,
- coisas feias,
- coisas quebradas, lascadas ou rachadas,
- velhas cartas, bilhetes,
- plantas mortas ou doentes,
- recibos/jornais/revistas, antigos,
- remédios vencidos,
- meias velhas, furadas,
- sapatos estragados...

Ufa, que peso! "O que está fora está dentro e isso afeta a saúde", aprendi com dona Francisca.
"Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa!", ela diz, enquanto me ajuda a 'destralhar', ou liberar as tralhas da casa...
O 'destralhamento' é a forma mais rápida de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias.
Com o destralhamento:
- A saúde melhora;
- A criatividade cresce;
- Os relacionamentos se aprimoram...

É comum se sentir cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho, pois "existem fios invisíveis que nos ligam à tudo aquilo que possuímos".
Outros possíveis efeitos do "acúmulo e da bagunça":
- sentir-se desorganizado;
- fracassado;
- limitado;
- aumento de peso;
- apegado ao passado...

No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga; na entrada, restringem o fluxo da vida; empilhadas no chão, nos puxam para baixo; acima de nós, são dores de cabeça;
"Sob a cama, poluem o sono".
"Oito horas, para trabalhar; Oito horas, para descansar; Oito horas, para se cuidar."

Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:
- Por que estou guardando isso?
- Será que tem a ver comigo hoje?
- O que vou sentir ao liberar isto?

...e vá fazendo pilhas separadas...
- Para doar!
- Para jogar fora!

Para destralhar mais:
- livre-se de barulhos,
- das luzes fortes,
- das cores berrantes,
- dos odores químicos,
- dos revestimentos sintéticos...

e também...
- libere mágoas,
- pare de fumar,
- diminua o uso da carne,
- termine projetos inacabados.

"Se deixas sair o que está em ti, o que deixas sair te salvará. Se não deixas sair o que está em ti, o que não deixas sair te destruirá", arremata o mestre Jesus, no evangelho de Tomé.
"Acumular nos dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser impermanente", diz a sabedoria oriental.
O Ocidente resiste a essa ideia e, assim, perde contato com o sagrado instante presente.

Dona Francisca me conta que "as frutas nascem azedas e, no pé, vão ficando docinhas com o tempo".
A gente deveria de ser assim, ela diz: "Destralhar ajuda a adocicar."

Se os sábios concordam, quem sou eu para discordar...


[Imagem do Google]

Deus, pastor dos homens (Sl 22)

Salmo de Davi. O Senhor é meu pastor, nada me faltará.
Em verdes prados ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes,
restaura as forças de minha alma. Pelos caminhos retos ele me leva, por amor do seu nome.
Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo.
Preparais para mim a mesa à vista de meus inimigos. Derramais o perfume sobre minha cabeça, e transborda minha taça.
A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me por todos os dias de minha vida. E habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Tema de Deus-pastor que cuida com desvelo dos justos. O salmista começa utilizando o simbolismo da ovelha do rebanho, depois o simbolismo do hóspede admitido à mesa do Senhor. Este último pensamento, que visa de modo especial ao festim messiânico, é freqüentemente aplicado à Eucaristia. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Alguns Segundos

Valérium

O caminhoneiro solitário seguia, com fome, à margem do rio.
Nervoso e impaciente, ia censurando a tudo e a todos, por achar-se em penúria.
Caminhava devagar, quando viu algo na estrada chamando-lhe a atenção.
Uma cédula!
Abaixou-se e colheu o achado.
Uma nota de cem cruzados, enrolada e manchada.
Contudo, para surpresa sua, era somente a metade da cédula, que apesar de nova, fora inexplicavelmente cortada. Ainda mais irritado, amarfanhou o papel valioso e atirou-o à correnteza do rio, blasfemando.
Deu mais alguns passos à frente, seguindo pela mesma estrada, quando surpreendeu outro fragmento de papel no solo.
Inclinou-se de novo e apanhou-o.
Era a outra metade da cédula que, enervado e contrafeito, havia projetado nas águas.
O vento separara as duas partes; ele, porém, não tivera a paciência de esperar alguns segundos, apenas.

Há sempre socorro às nossas necessidades.
No entanto, até para receber o auxílio da Divina Bondade ninguém prescinde de calma e da paciência.

Waldo Vieira
[Imagem Google]

Visão profética dos sofrimentos do servo do Senhor (Sl 21)

Ao mestre de canto. Segundo a melodia A corça da aurora. Salmo de Davi.
Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? E permaneceis longe de minhas súplicas e de meus gemidos?
Meu Deus, clamo de dia e não me respondeis; imploro de noite e não me atendeis.
Entretanto, vós habitais em vosso santuário, vós que sois a glória de Israel.
Nossos pais puseram sua confiança em vós, esperaram em vós e os livrastes.
A vós clamaram e foram salvos; confiaram em vós e não foram confundidos.
Eu, porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe.
Todos os que me veem zombam de mim; dizem, meneando a cabeça:
Esperou no Senhor, pois que ele o livre, que o salve, se o ama.
Sim, fostes vós que me tirastes das entranhas de minha mãe e, seguro, me fizestes repousar em seu seio.
Eu vos fui entregue desde o meu nascer, desde o ventre de minha mãe vós sois o meu Deus.
Não fiqueis longe de mim, pois estou atribulado; vinde para perto de mim, porque não há quem me ajude.
Cercam-me touros numerosos, rodeiam-me touros de Basã;
contra mim eles abrem suas fauces, como o leão que ruge e arrebata.
Derramo-me como água, todos os meus ossos se desconjuntam; meu coração tornou-se como cera, e derrete-se nas minhas entranhas.
Minha garganta está seca qual barro cozido, pega-se no paladar a minha língua: vós me reduzistes ao pó da morte.
Sim, rodeia-me uma malta de cães, cerca-me um bando de malfeitores. Traspassaram minhas mãos e meus pés:
poderia contar todos os meus ossos. Eles me olham e me observam com alegria,
repartem entre si as minhas vestes, e lançam sorte sobre a minha túnica.
Porém, vós, Senhor, não vos afasteis de mim; ó meu auxílio, bem depressa me ajudai.
Livrai da espada a minha alma, e das garras dos cães a minha vida.
Salvai-me a mim, mísero, das fauces do leão e dos chifres dos búfalos.
Então, anunciarei vosso nome a meus irmãos, e vos louvarei no meio da assembleia.
Vós que temeis o Senhor, louvai-o; vós todos, descendentes de Jacó, aclamai-o; temei-o, todos vós, estirpe de Israel,
porque ele não rejeitou nem desprezou a miséria do infeliz, nem dele desviou a sua face, mas o ouviu, quando lhe suplicava.
De vós procede o meu louvor na grande assembleia, cumprirei meus votos na presença dos que vos temem.
Os pobres comerão e serão saciados; louvarão o Senhor aqueles que o procuram: Vivam para sempre os nossos corações.
Hão de se lembrar do Senhor e a ele se converter todos os povos da terra; e diante dele se prostrarão todas as famílias das nações,
porque a realeza pertence ao Senhor, e ele impera sobre as nações.
Todos os que dormem no seio da terra o adorarão; diante dele se prostrarão os que retornam ao pó.
Para ele viverá a minha alma, há de servi-lo minha descendência. Ela falará do Senhor às gerações futuras e proclamará sua justiça ao povo que vai nascer: Eis o que fez o Senhor.

As duas partes deste salmo dizem respeito ao servo de Javé sofredor e à conversão do mundo, que é a sua obra. Este salmo, e também outros semelhantes, como 30, 68, 87, que não têm contexto explicativo, só podem ser interpretados por aproximação com os raros textos semelhantes dos profetas, sobretudo com os capítulos 52-53 de Isaías. Veem-se aí anunciados os sofrimentos do Messias e seu resultado: a expiação universal e a conversão das nações. (Bíblia Sagrada Ave-Maria)
[imagem da web]

domingo, 20 de janeiro de 2013

ONDE ENCONTRAR AUXÍLIO QUANDO...

Ansioso e impaciente.
Salmo 13
1 Ao mestre de canto. Salmo de Davi. Até quando, SENHOR? Esquecer-te-ás de mim para sempre? Até quando ocultarás de mim o rosto? 2 Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia? Até quando se erguerá contra mim o meu inimigo? 3 Atenta para mim, responde-me, SENHOR, Deus meu! Ilumina-me os olhos, para que eu não durma o sono da morte; 4 para que não diga o meu inimigo: Prevaleci contra ele; e não se regozijem os meus adversários, vindo eu a vacilar. 5 No tocante a mim, confio na tua graça; regozije-se o meu coração na tua salvação. 6 Cantarei ao SENHOR, porquanto me tem feito muito bem.
Salmo 37:3-9
3 Confia no SENHOR e faze o bem; habita na terra e alimenta-te da verdade. 4 Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração. 5 Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará. 6 Fará sobressair a tua justiça como a luz e o teu direito, como o sol ao meio-dia. 7 Descansa no SENHOR e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios. 8 Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente, isso acabará mal. 9 Porque os malfeitores serão exterminados, mas os que esperam no SENHOR possuirão a terra.
Mateus 6:25-34
25 Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? 26 Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? 27 Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? 28 E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. 29 Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? 32 Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; 33 buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. 34 Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.
Romanos 5:3-5
3 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; 4 e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. 5 Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.
Filipenses 4:6-7
6 Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.
Tiago 5:7-8
7 Sede, pois, irmãos, pacientes, até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. 8 Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima.
1 Pedro 5:6-7
6 Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, 7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.

...Preocupado com o dinheiro.
Eclesiastes 5:10
10 Quem ama o dinheiro jamais dele se farta; e quem ama a abundância nunca se farta da renda; também isto é vaidade.
1 Timoteo 6:6-10
6 De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. 7 Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. 8 Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. 9 Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. 10 Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.
Hebreus 13:5-6
5 Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. 6 Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?

...Com medo
Salmo 4:8
8 Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro.
Isaias 41:13
13 Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo.
Lucas 8:22-25
22 Aconteceu que, num daqueles dias, entrou ele num barco em companhia dos seus discípulos e disse-lhes: Passemos para a outra margem do lago; e partiram. 23 Enquanto navegavam, ele adormeceu. E sobreveio uma tempestade de vento no lago, correndo eles o perigo de soçobrar. 24 Chegando-se a ele, despertaram-no dizendo: Mestre, Mestre, estamos perecendo! Despertando-se Jesus, repreendeu o vento e a fúria da água. Tudo cessou, e veio a bonança. 25 Então, lhes disse: Onde está a vossa fé? Eles, possuídos de temor e admiração, diziam uns aos outros: Quem é este que até aos ventos e às ondas repreende, e lhe obedecem?
João 14:27
27 Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.
João 16:33
33 Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.
Salmo 27:9-10
9 Não me escondas, SENHOR, a tua face, não rejeites com ira o teu servo; tu és o meu auxílio, não me recuses, nem me desampares, ó Deus da minha salvação. 10 Porque, se meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me acolherá.

[Imagem Google]

Postagens mais visitadas