.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Muito além do trabalho


Talvez uma das histórias bíblicas mais intrigantes para quem investe em uma carreira sólida seja aquela que Jesus contou sobre o lavrador que contratou várias pessoas para trabalhar em suas vinhas. Algumas começaram ao nascer do sol, outras no meio da manhã, algumas à tarde e outras uma hora antes de encerrar o expediente. Tudo ia bem até a hora do pagamento, quando aqueles que trabalharam doze horas ficaram sabendo que receberiam exatamente o mesmo salário que os empregados que mal haviam trabalhado uma hora.
Eles ficaram chocados com o pagamento que aqueles "folgados" receberam. Era uma atitude que contradizia tudo o que eles sabiam a respeito de motivação para o trabalho e remuneração justa. Que empregador em seu juízo perfeito pagaria por uma hora de trabalho a mesma quantia que pagou por doze?
Sim, a história de Jesus não faz nenhum sentido do ponto de vista econômico e essa foi a sua intenção. Como apontou Phillip Yancey, "Ele estava nos dando uma parábola a respeito da graça, que não pode ser calculada como o salário de um dia. Recebemos a graça como um dom de Deus, e não por alguma coisa que tenhamos dado duro para ganhar."
Acredito que o Senhor deixou esta mensagem especialmente para nós, profissionais cristãos. Em um mundo que nos diz o tempo todo o quanto devemos nos dedicar a nossa carreira, Ele nos desafia a enxergar o ponto principal da história: Deus concede dons, e não salários. Se fôssemos pagos de acordo com a nossa capacidade de satisfazer a Deus, estaríamos perdidos. A sua graça é maravilhosa porque não depende de nós, só do Seu grande amor.


[Fonte: motivaonline]

Os Sonhos de Deus


Interprete: Ludimila Ferber
Autora: Ludimila Ferber

Se tentaram matar os teus sonhos
Sufocando o teu coração
Se lançaram você numa cova
E ferido perdeu a visão
Não desista, não para de crer
Os sonhos de Deus jamais vão morrer
Não desista não pare de lutar, não pare de adorar
Levanta os teus olhos e vê
Deus está restaurandos os teus sonhos
E a tua visão
Recebe a cura, recebe a unção
Unção de ousadia, unção de conquista
Unção de multiplicação.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Oração para a Cura


Jesus à frente



Diante de quaisquer desafios da perseguição façamos um sorriso bom e otimista para a caravana das trevas...e sigamos avante. Disse-nos Jesus:
- Eis que vou, adiante de vós...
O Eterno Amigo vai à nossa frente e aplainará, para nós, como sempre, todos os caminhos.
Basta nos disponhamos a seguí-lo, trabalhando...
Não percas tempo em procurar o mal; contudo, emprega atenção em socorrer-lhe as vítimas.
Diante desse ou daquele sucesso amargo, sempre mais do que nós, Jesus sabe...
Conhece o Divino Amigo onde se esconde o verme do vício, como também onde se oculta a farpa da crueldade.
Em razão disso, não te buscaria para relacionar as úlceras alheias nem para conferir os espinhos da estrada.
Se alguém prefere mergulhar na sombra, dize contigo: - Jesus sabe.
Se alguém te não escuta a palavra de amor, nota em silêncio: Jesus sabe.
Se alguém surge enganando aos teus olhos, pensa convicto: Jesus sabe.
Se alguém foge de cumprir o dever, observa de novo: - Jesus sabe.
Faze o bem que puderes e, entregando a justiça à harmonia da Lei, entenderás, por fim, que Jesus nos chamou para fazer luzir a estrela da caridade onde a vida padeça o insulto da escuridão.

[Do livro: O Espírito da Verdade, Francisco Cândido Xavier]

terça-feira, 28 de abril de 2009

Oração da mãe moderna


Senhor...

Me ajude a nunca desistir de ser mãe e também mulher, coloque um espelho no meio do meu caminho até a lavanderia, supermercado, dentista, meu trabalho e colégio dos meus anjinhos ... E que, ao me olhar, eu goste bastante do que veja.

Não deixe que eu passe uma semana sem usar um batom bem vermelho e uma blusa decotada. Nunca deixe faltar na minha vida comédias românticas e boas depiladoras.

Se eu estiver com vontade de chorar, faça com que eu chore um dilúvio, mas que esteja com maquiagem à prova de lágrimas. Para cada dia de TPM, me dê 2 de praia.

Como nunca pedi milagres, faça minhas celulites serem bem discretinhas e que ele nem note minhas gordurinhas. Dê firmeza para meus seios, nádegas e tudo o mais que estiver precisando. Não deixe que a minha testa fique franzida a ponto de parecer uma saia plissada. Em dias difíceis, me dê persistência para não quebrar a dieta.

Ajude a não faltar gasolina, não furar o pneu, encontrar sempre vaga grande para estacionar e achar minhas músicas preferidas no rádio.

Dê forças para eu insistir que meus filhos comam salada, digam "por favor" e "obrigado", limpem a boca no guardanapo e acionem a descarga ao utilizar o banheiro. Feche meus olhos para os sapatos, roupas, livros e brinquedos que sempre estarão na sala. Ajude para que eu chegue do trabalho e ainda consiga preparar o jantar, brincar, ver desenho, contar história, fazer luta de travesseiros, conferir tarefas escolares, organizar as roupas, ler ou ver um jornal na tv, ir ao cinema, namorar ... dormir abraçadinha.

Faça com que eu não esqueça de ligar para os meus pais e meus amigos de vez em quando e que nunca esqueça ou confunda os aniversários.

Por mais longo e agitado que seja o meu dia ... Senhor ... faça com que apenas ele termine ... não eu.



Expressando amizade [2]


Letra igual nome e elogio

Uma criança vai para o centro da roda, e escolhe um colega.

Coloca-se de frente para ele e diz:

"(nome do colega), eu gosto de você por que você é..." e um adjetivo que comece com a mesma letra do nome de quem ela escolheu.
A criança que recebeu o elogio vai para o centro da roda e recomeça o jogo.

Aquela que estava no centro da roda anteriormente, volta para seu lugar na roda, mas senta-se no chão, para que todos saibam quem ainda não brincou.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

A elegância do comportamento


Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada. É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca. É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para fazê-lo... É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. É elegante o silêncio, diante de uma rejeição.... Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do Gesto. Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza, atitudes gentis falam mais que mil imagens... Abrir a porta para alguém... É muito elegante... Dar o lugar para alguém sentar... É muito elegante... Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma... Oferecer ajuda... É muito elegante... Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesma a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras". Se os amigos não merecem certa cordialidade, os inimigos é que não irá desfrutá-la. Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura.


[desconheço a autoria]

Para você que acorda cedo e trabalha:


BOM DIA!
Você chegou ao trabalho.
Ore e peça ILUMINAÇÃO.
Faça a agenda e programe seu dia.
Isso se chama REFLEXÃO.
Agora, com tudo planejado,
Comece a trabalhar.
Isso se chama AÇÃO.
Acredite que tudo vai dar certo.
Isso se chama .
Faça tudo com alegria.
Isso se chama ENTUSIASMO.
Dê o melhor de si.
Isso se chama PERFEIÇÃO.
Deus está com você.
Isso se chama AMOR.

sábado, 25 de abril de 2009

Sl 93, 18 - 19


Quando penso: Vacilam-me os pés, sustenta-me, Senhor, a vossa graça.
Quando em meu coração se multiplicam as angústias, vossas consolações alegram a minha alma.

Que eu tenha sempre


Senhor que eu tenha sempre
palavras de amor e de conforto
para todos que me procuram.
Que nos momentos de dor...
eu possa levar palavras ternas
de confiança e bondade.

Senhor que eu saiba perdoar ,
escutar... Ter paciência,
esquecer sem guardar rancor.
Nada faz sentido sem amor...
Minha alma como um
viajante pelo céu
procura por tua Graça ...

Sua Glória que me cobre com Tua Paz ,
que afasta do pranto, me faz
sentir que eu estou perto
de Ti meu Pai...
Paizinho!
Amém.

[Imagem reflejosdeluz.net]



sexta-feira, 24 de abril de 2009

Gratidão e esforço


Quando você estiver à beira da inconformação, conte as bênçãos que já terá recebido.
Jamais desconsidere o valor do trabalho.
O dono da mina de ouro, só por isso, não obterá sem esforço a ervilha que lhe enriquece o prato.
Riqueza, na essência, é o aproveitamento real das oportunidades que a vida nos oferece em nome do senhor.
O homem afortunado pode ser o rico da benemerência.
O pobre pode ser o rico de esforço.
A pessoa robusta pode ser o rico de serviço.
A doente pode ser o rico de resignação.
O moço pode amealhar o tesouro da força bem dirigida.
Quem amadureceu na experiência pode organizar valioso patrimônio de ponderações edificantes.
A mulher pode tornar-se um modelo de abnegação.
O homem pode converter-se numa coluna de heroísmo.
A criatura cercada de obstáculos pode enriquecer-se de virtudes excelsas.
Fortuna, de modo algum, será apenas metal ou papel amoedado. É, sobretudo, valor do espírito, bênção da alma, luz do coração.
Deus não criou a pobreza.
O homem, sim, quando perturba a marcha das leis divinas que governam a vida e abusa das graças que recebe, empobrece-se de oportunidades de progresso e gera para ele próprio a escassez, a dor, o remorso, a enfermidade e a expiação que o consomem, por largo tempo, sem destruí-lo, no purgatório necessário da regeneração.
Não esmoreça, ante os obstáculos do caminho de elevação.

(De "Endereços da Paz", de Francisco Cândido Xavier)

Anjos Distraídos


Era uma vez um anjinho chamado AMOREL muito distraído que recebeu uma incumbência de Deus: AMOREL, acabo de inventar os humanos, eles estão classificados como homem e mulher, cada um tem seu par e já estão todos alinhados de par em par.
- Pegue esta bandeja de humanos e leve para que eles habitem a Terra.
Amorel, ficou contente pois, há muito tempo, o Senhor não o chamava para tão nobre trabalho.
O anjinho pegou a bandeja e ao virar uma esquina lá no céu, trombou com uma anjinha chamada Amanda.
A bandeja voou longe, e todos os casais de humanos se misturaram.
Amorel e Amanda ficaram desesperados e foram contar para Deus o ocorrido e o Senhor falou:
- Vocês derrubaram, vocês juntarão!
Porém, parece que Deus se esqueceu que os anjinhos eram distraídos.
E é por isso que a cada dia os casais se juntam e se separam.
Os dois anjinhos trabalham incessantemente para que os casais originais se encontrem, o trabalho é muito difícil; tanto é, que por muitas vezes eles juntam casais errados, pois os humanos espalhados ficam inquietos e cobram o serviço dos anjinhos, o tempo todo.
Quando os humanos se mostram muito desesperados, os anjinhos unem dois desesperados, mas logo depois, percebem o engano e os separaram, e; por muitas vezes, esta separação é brusca, pois não se tem tempo a perder.
Recebi um bilhete dos dois anjinhos e vou mandar pra você agora:
"Se você é um humano, queremos pedir desculpas pela nossa distração, pois errar não é só humano! Estamos trabalhando com empenho, porém, sempre contando com a ajuda de vocês. Não se desesperem, mas também não se isolem, tentem se mostrar realmente quem é cada um de vocês, pois à medida que cada um mostrar o que é de verdade, vai tornar o nosso trabalho mais fácil. Aproveitamos a oportunidade, para nos desculpar pelas separações abruptas, sabemos que elas geram muito transtorno, mas se nós o separamos de alguém, é por que em algum canto vimos alguém bem mais parecido e por isso precisamos isolá-los para facilitar o encontro. Fiquem com Deus.”


(Desconheço Autoria)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ensina-me


Senhor,
Ensina-me a Te ver em todos os instantes dos meus dias;
na primeira face que eu encontrar no caminho;
no primeiro olhar que me for dirigido;
na primeira voz que eu escutar;
no primeiro aperto de mão; no vento qie me toca de leve;
na água cristalina que me serve;
no sol que beija o meu rosto;
na beleza da noite silenciosa e amiga;
Pois só Tu és a minha paz.
Amém.

Sandra Medina Costa

Dia de Vivência [Retiro]


A loja de Deus

Entrei e vi um Anjo no balcão.
Maravilhado, disse-lhe:
- Santo Anjo do Senhor, o que vendes ?
Respondeu-me:
- Todos os dons de Deus.
Perguntei:
- Custa muito?
Respondeu-me:
- Não, é tudo de graça.
Contemplei a loja e vi jarros com sabedoria, vidros com fé, pacotes com esperança, caixinhas com salvação, potes com amor. Tomei coragem e pedi:
- Por favor, Santo Anjo, quero muito amor, todo o perdão, um vidro de fé, bastante felicidade e salvação eterna para mim e para minha família também.
Então o Anjo do Senhor preparou-me um pequeno embrulho, tão pequeno, que cabia na palma da minha mão. Maravilhado, mais uma vez, disse-lhe:
- É possível tudo estar aqui ?
O Anjo respondeu-me sorrindo:
- Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos frutos. Apenas sementes.

[Distribuição de sementes de girassol]

São Lucas, 8 – Parábola do Semeador
Havia se reunido uma grande multidão: eram pessoas vindas de várias cidades para junto dele. Ele lhes disse esta parábola:
Saiu o semeador a semear a sua semente. E ao semear, parte da semente caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram.
Outra caiu no pedregulho; e, tendo nascido, secou, por falta de umidade.
Outra caiu entre os espinhos; cresceram com ela os espinhos, e sufocaram-na.
Outra, porém, caiu em terra boa; tendo crescido, produziu fruto cem por um. Dito isto, Jesus acrescentou alteando a voz: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!
Os seus discípulos perguntaram-lhe a significação desta parábola.
Ele respondeu: A vós é concedido conhecer os mistérios do Reino de Deus, mas aos outros se lhes fala por parábolas; de forma que vendo não vejam, e ouvindo não entendam.
Eis o que significa esta parábola: a semente é a palavra de Deus.
Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouvem; mas depois vem o demônio e lhes tira a palavra do coração, para que não creiam nem se salvem.
Aqueles que a recebem em solo pedregoso são os ouvintes da palavra de Deus que a acolhem com alegria; mas não têm raiz, porque crêem até certo tempo, e na hora da provação a abandonam.
A que caiu entre os espinhos, estes são os que ouvem a palavra, mas prosseguindo o caminho, são sufocados pelos cuidados, riquezas e prazeres da vida, e assim os seus frutos não amadurecem.
A que caiu na terra boa são os que ouvem a palavra com coração reto e bom, retêm-na e dão fruto pela perseverança.

1º momento
Quais sementes eu tenho para semear?
Como cuidar das sementes que quero semear?
Que elementos são necessários para a germinação das minhas sementes, na missão de educador?
Que tipo de “terra” eu sou?
Quais “inimigos” têm tirado a palavra de Deus da minha vida?
Quais são as preocupações da vida que têm me sufocado?

Jeremias, 1 – Vocação de Jeremias
Foi-me dirigida nestes termos a palavra do Senhor:
Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado, e te havia designado profeta das nações.
E eu respondi: Ah! Senhor JAVÉ, eu nem sei falar, pois que sou apenas uma criança.
Replicou porém o Senhor: Não digas: Sou apenas uma criança: porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que eu te ordenar.
Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te - oráculo do Senhor.
E o Senhor, estendendo em seguida a sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco minhas palavras nos teus lábios.
Vê: dou-te hoje poder sobre as nações e sobre os reinos para arrancares e demolires, para arruinares e destruíres, para edificares e plantares.

Para refletir - Mística e missão do educador
- O que é ocupar um lugar? E o que é existir num lugar?
- Ter algo mais além da competência, do técnico,... existir.
- Qual é a minha missão, minha mística? Meu papel, minha vocação?

2º momento
Você se sente conhecido(a), amado(a) e enviado(a) por Deus?
Você tem resistências, medos?
Que palavras de Deus lhe ajudam a superar seus temores?
Deus o(a) está enviando para quê?

3º momento
Escreva seu Salmo da Vida!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

O Pouco com Deus


"O pouco com Deus é muito..."

Quantas vezes você já ouviu esse ditado?
Quantas vezes você imediatamente pensou na pobreza, em coisas pequenas? Quantas vezes você não teve a visão de que o "pouco" eram as coisas, que o pouco é qualquer coisa material. Que devemos nos contentar com o que a vida oferece?

O pouco somos nós!
Somos nós que nos defrontamos com nossos adversários interiores: o orgulho, a vaidade, a presunção de que somos "algo mais", que nos julgamos superiores a essa ou aquela pessoa, que nos gabamos de nossos diplomas, que fugimos das feridas de nossos "irmãos" caídos, que levantamos o dedo para acusar, apontamos os defeitos dos outros, gritamos para encobrir nossos erros.

O pouco com Deus, ou seja, nós mesmos com Deus
podemos ser muito mais, ter muito mais, desde que deixemos de lado a nossa "presunção", pois o "Reino de Deus" se apresenta com simplicidade, chega aos corações pedindo apenas a capacidade de amar.
Amar sem pesar, sem cobrar, sem exigir troca.

Definitivamente creia: Deus não é vingativo,
não fica espreitando as suas atitudes para cobrar.
Deus espera, Deus ama, Deus acolhe!
É com essa mensagem que Jesus se dirige mais uma vez, aos aflitos, aos que tem sede e fome de justiça, os que perderam a luz em algum ponto, e não enxergam saída.

Jesus, convida para um abraço que reconforta,
sem cobrar nada, sem apontar erros, apenas acolher seus sonhos, separar o que é imaginação da realidade, segurar na sua mão e apontar o infinito, mostrar que além de todas as conquistas transitórias da vida, o que realmente importa é o bem que podemos fazer. O que liberta, o que salva, o que transforma é o bom e velho amor.

Então, comece por você!
Perdoe-se!
Encontre-se!
Esforce-se um pouco mais!
E se a estrada parecer penosa, e se solidão chegar, se não vir ninguém no caminho, lembre-se de olhar para o alto. Eis Jesus sorrindo e pedindo: Segue confiante, Eu estou contigo! sempre...

Paulo Roberto Gaefke

Terço da Confiança


Inicia-se com o sinal da cruz e reza-se:
Oração do Espírito Santo e o Creio...
Pai-Nosso... Três Ave-Marias.

Nas demais contas, em vez do Pai-Nosso, reza-se a Oração de Tobias e Sara:
“Vós sois justo, Senhor! Vossos juízos são cheios de equidade e vossa conduta é toda misericórdia, verdade e justiça. Lembrai-vos, pois de mim, Senhor! Não olheis os meus pecados e não guardeis a memória de minhas ofensas, nem das de meus antepassados. Não está nas mãos do homem penetrar vossos desígnios. Mas todos aqueles têm a certeza de que sua vida, se for provada, será coroada; que depois da tribulação haverá a libertação, e que se houver sofrimento, haverá também acesso a vossa misericórdia. Porque o Senhor não se alegra com a nossa perda; após a tempestade mandais a bonança; depois das lágrimas e dos gemidos, derramais a alegria. Ó Deus de Israel, que o Senhor seja eternamente bendito!”

Nas contas das Ave-Marias, reza-se o Salmo 23,4:
“Ainda que eu caminhe por um vale tenebroso, nenhum mal temerei, pois estás junto a mim”.

Em vez do Glória, reza-se o salmo 90,4:
“Sois meu refúgio e minha fortaleza, Senhor em quem eu confio”.

O terço termina com a Oração da Salve-Rainha.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Viver de modo digno do Senhor


"Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual; a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus; sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria, dando graças ao Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz" (Colossenses 1.9-12).

Viver de modo digno do Senhor, isto é, corresponder às suas expectativas, significa assumirmos posturas corretas. Vejamos quais são estas posturas:

1 - A Cabeça sábia - "Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual" (v.9).
- Tiago ensina, em seu livro, no capítulo 1.5 que quem tem falta de sabedoria deve pedir a Deus e será dada abundantemente.
- Provérbios 2.1-6, nos instruem que devemos buscar a sabedoria como a prata e tesouros escondidos.

2 - Os pés firmes - "a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado" (v.10a).
- O nosso caminhar deve ser firme e constante - (1 Co 15.58).
- Iluminados pela Palavra de Deus - (Sl 119.105).
- Andando pelas carreiras direitas - (Pv 4.10-12)
- Sem medo - (Js 1.9)

3 - As mãos ocupadas - "frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus" (v.10b).
- Não há frutificação sem trabalho.
- Necessário: Escolher a semente, escolher a melhor terra, arar, gradear, corrigir, adubar, plantar, regar, fazer os tratos culturais, combater as pragas, colher e armazenar.
- O trabalhador é digno do seu salário
- Há uma ordem neste versículo: frutificar e crescer no conhecimento de Deus (intimidade).

4 - As costas fortes - "sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria" (v.11)
- Paulo nos instrui: "fortalecei no Senhor e na força do seu poder" - (Ef 6.10)
- O fortalecimento vem do Senhor e não do braço humano ("segundo a força da sua glória").
- Deus nos deu espírito de poder, amor e sabedoria - (2 Tm 1.7).

5 - O rosto alegre - "em toda a perseverança e longanimidade; com alegria" (v.11b)
- O perseverante é motivado a uma conquista e isto alegra o coração
- Ele tem um alvo, persevera por ele, com paciência e alegria, com certeza da vitória - (Hb 11.6)
- A alegria vem de um coração esperançoso e confiante nas promessas de Deus.

Conclusão: "dando graças ao Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz" - (v.12). Quando analisamos o verso 12, entendemos que existe uma herança, e precisamos ser agradecidos, porque o Pai nos fez merecedor da parte que nos cabe na sua herança. Glória a Deus somos herdeiros de um Pai fiel e Rei do Universo.

[Autores: Roberto e Lourdes – MIMS e AMAI]

Entregar-se a Deus


A intuição da existência de um ser superior é inerente ao homem.
Em todos os tempos e culturas, o ser humano sempre buscou relacionar-se com a divindade.
A época atual bem reflete essa real necessidade do homem: ligar-se a Deus.
Tem-se a evolução científica e tecnológica, a cultura tornada acessível a um número antes impensável de pessoas, valores em constante mutação.
Viver torna-se em geral mais confortável, sob o prisma material, mas isso não traz paz para as criaturas.
A vida se torna sofisticada, há pressa para tudo, as relações se superficializam.
Mas, com a mesma rapidez com que se leva a existência, os problemas psicológicos grassam, as neuroses das mais diversas ordens surgem.
Num mundo de transitoriedades e coisas superficiais, a confiança em Deus surge como um consolo inestimável.
É bastante raro encontrar alguém que afirme não acreditar em Deus.
Ao mesmo tempo, a conduta da humanidade não espelha essa crença.
Por certo a natureza divina não é acessível ao nosso precário entendimento, mas a lógica ensina que o Criador obrigatoriamente possui determinadas virtudes em seu máximo potencial.
Assim, acreditar em Deus, como princípio e mantenedor do universo, implica reconhecer que ele é infinitamente bom, justo, sábio, onisciente, onipresente e todo-poderoso, dentre outros atributos.
A fé raciocinada e refletida difere substancialmente do mero acreditar, sem qualquer análise ou conseqüência.
A meditação sobre o significado da crença na divindade possui o condão de encher a criatura de paz.
Afirmar-se crente em Deus não pode ser uma simples fórmula, politicamente correta, para brilhar em conversas de salão.
Trata-se de uma opção consciente de vida, resultado de uma análise profunda, com severas implicações.
Acreditar sinceramente no Criador é incompatível com a revolta diante das dificuldades, fugas ao cumprimento do dever e comportamentos indignos das mais diversas ordens.
Se o Pai é bom, tudo pode e sabe, Ele deseja e providencia o melhor para todos.
O aluno que confia em seu professor não fica indagando da utilidade das tarefas que este lhe confia, ou mesmo reclamando de sua eventual dificuldade.
Executa-as, simplesmente, confiante na sabedoria, nos objetivos e no método de seu mestre.
Comportamento idêntico deve ser o de quem crê em Deus.
O ser em evolução não deve se preocupar excessivamente com fatos, mas em guardar dignidade frente a eles.
As ocorrências da vida se sucedem na conformidade das necessidades de experiência e evolução da criatura.
A existência na terra é uma abençoada escola, não uma estação de lazer.
A confiança no Pai pressupõe entrega, aceitação de que algumas dificuldades são inerentes ao viver, para o burilamento do ser.
Deus sabe o que faz e está sempre no controle de tudo.
A tarefa do homem é vivenciar com serenidade as ocorrências de sua vida.
Ele jamais deve se furtar ao cumprimento de seus deveres.
Ainda que estes sejam sacrificantes, correspondem à tarefa que o eterno, em sua infinita sabedoria, lhe confiou.
A criatura deve dar o melhor de si, trabalhar sempre para melhorar sua situação, pois o progresso é uma lei divina.
Mas sem angústia pelos resultados, pois o Pai celeste sabe o momento em que uma determinada prova atingiu seu fim.
Se você afirma crer em Deus, reflita se a sua vida espelha essa crença.
Crer no Pai não é apenas admitir sua existência, mas se entregar a Ele, mediante a serena e digna vivência dos deveres e problemas da vida.
Pense nisso!


domingo, 19 de abril de 2009

Expressando amizade [1]


Desenvolvimento:

Adjetivos serão ditos em ordem alfabética.
As crianças formam um círculo.

Uma criança de cada vez, seguindo a ordem do círculo, deverá dizer:
"Amo meu amigo porque ele é... "
e acrescenta um adjetivo com a letra A.

A criança seguinte deverá dizer,
"Amo meu amigo por que ele é..."
e usar um adjetivo com a letra B.

E assim sucessivamente com todas as letras do alfabeto.

Santo Expedito - 19 de abril


sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sabia?


"O Senhor necessita de ti,
onde te encontras.
Observa o que tens a fazer
ainda hoje e perceber-lhe-ás
a presença no dever que
te espera." (Emmanuel)

[Imagem da web]

Os 33 nomes de Deus


De vez em quando perguntam-me se acredito em Deus. Mas é claro. Acredito mais que a maioria das pessoas. Tenho até trinta e três nomes para ele. Esses nomes foi a Margueritte Yourcenar que me contou. Ela foi uma escritora maravilhosa, autora do livro Memórias de Adriano, quem lê nunca mais esquece, quer ler de novo. Pois esses são os trinta e três nomes de Deus que ela me ensinou. É só falar o nome, ver na imaginação o que o nome diz, para que a alma se encha de uma alegria que só pode ser um pedaço de Deus... Mas é preciso ler bem devagarinho...

1. Mar da manhã.
2. Barulho da fonte nos rochedos sobre as paredes de pedra.
3. Vento do mar de noite, numa ilha...
4. Abelha.
5. Vôo triangular dos cisnes.
6. Cordeirinho recém-nascido...
7. Mugido doce da vaca, mugido selvagem do touro.
8. Mugido paciente do boi.
9. Fogo vermelho no fogão.
10. Capim.
11. Perfume do capim.
12. Passarinho no céu.
13. Terra boa...
14. Garça que esperou toda a noite, meio gelada, e que vai matar sua fome no nascer do sol.
15. Peixinho que agoniza no papo da garça.
16. Mão que entra em contato com as coisas.
17. A pele, toda a superfície do corpo.
18. O olhar e tudo o que ele olha.
19. As nove portas da percepção.
20. O torso humano.
21. O som de uma viola e de uma flauta indígena.
22. Um gole de uma bebida fria ou quente.
23. Pão.
24. As flores que saem da terra na primavera.
25. Sono na cama.
26. Um cego que canta e uma criança enferma.
27. Cavalo correndo livre.
28. A cadela e os cãezinhos.
29. Sol nascente sobre um lago gelado.
30. O relâmpago silencioso.
31. O trovão que estronda.
32. O silêncio entre dois amigos.
33. A voz que vem do leste, entra pela orelha direita e ensina uma canção...

Rubem Alves

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Sussurro de Deus


Conta-se que um amigo levou um índio para passear no centro de São Paulo. Seus olhos não conseguiam acreditar na altura dos edifícios e ele mal conseguia acompanhar o ritmo frenético das pessoas indo e vindo. Espantava-se com o barulho ensurdecedor das sirenes, dos automóveis, as pessoas falando em voz alta. De repente o índio falou:
- Ouço um grilo...
O amigo espantado retrucou:
- Impossível ouvir um inseto tão pequeno nessa confusão!
O índio insistiu que ouvia o cantar de um grilo. Tomando o seu cicerone pela mão, levou-o até um canteiro de plantas. Afastando as folhas, apontou para o pequeno inseto.
- Como?
- Perguntou o amigo, ainda sem crer.
O índio pediu-lhe algumas moedas, e então as jogou na calçada. Quando elas cairam e se ouviu o tilintar do metal, muita gente se voltou:
- Escutei o grilo porque o meu ouvido está acostumado com este tipo de barulho. As pessoas aqui ouvem o dinheiro caindo no chão porque foram condicionados a reagirem a esse tipo de estímulo. Depois arrematou:
- A gente ouve o que está acostumado ou treinado a ouvir.

Vivemos em um mundo materialista. A vida nos impõe que sejamos muitas vezes duros. Acabamos nos tornando céticos. A voz de Deus não é ouvida senão por aqueles que tem o ouvido sensível. Muitas vezes a correria da vida e as agitações da nossa alma inquieta não nos permitem perceber o Divino. Treinamos os nossos sentidos para reagir apenas aos impulsos da sobrevivência, mas há realidades que só se percebem com o espírito. Aqueles que aquietam o coração e se deixam tocar pelo Eterno, escutam o sussurro de DEUS.

Marcos Tramontim Serafim
Araranguá - Santa Catarina
www.tramontin.com.br

Olhe para cima


Se você colocar um falcão em um cercado de 1 m² e inteiramente aberto por cima, o pássaro, apesar de suas habilidades de voo, será um prisioneiro.
A razão é que um falcão sempre começa seu voo com uma pequena corrida em terra. Sem espaço para correr, nem mesmo tentará voar e pelo resto de sua vida permanecerá prisioneiro nesta cela sem tela.

O morcego, criatura notavelmente ágil no ar, não pode sair de um lugar nivelado. Se for colocado num piso completamente plano, tudo que ele conseguirá fazer será andar de forma confusa, dolorosa, procurando alguma ligeira elevação de onde possa se lançar.

Um zangão, se cair em um pote aberto, ficará lá até morrer ou ser removido. Ele não vê a saida no alto, por isso, persiste em tentar sair pelos lados, próximo ao fundo. Procurará uma maneira de sair onde não existe nenhuma, até que se destrua completamente, de tanto se atirar contra o fundo do vidro.

Existem pessoas como o falcão, o morcego e o zangão: atiram-se obstinadamente contra os obstáculos, sem perceber que a saída está logo acima.
Se você está como o zangão, um morcego ou um falcão cercado de problemas por todos os lados, olhe para cima...
Olhe para Jesus!


Alfredo Rossi

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Antes e depois do trabalho

[oração para ser feita antes e depois do trabalho]

Inspira nossas ações, Senhor,
e acompanha-as com teu auxílio,
para que qualquer das nossas atividades
tenha sempre em ti o seu início
e o seu cumprimento.
Por Cristo, nosso Senhor.
Amém.

Cura-me



Composição: Padre Marcelo Rossi

Hoje, Senhor Jesus,
venho aqui para louvar-Te
Hoje, Senhor Jesus,
com Teu poder podes curar-me
Cura-me Senhor
Pois quero viver
Dá-me o Teu amor
Sem Ti não posso ser feliz
Cura-me Senhor
Livra-me do mal
Toca o coração
Para alcançar a santidade

terça-feira, 14 de abril de 2009

Oração a Santo Expedito


Ó, Deus, que a intercessão de Santo Expedito nos recomende junto à Vossa divina bondade, a fim de que, pelo seu auxílio, possamos obter aquilo que nossos fracos méritos não podem alcançar. Nós Vos pedimos, Senhor, que orienteis, com a Vossa graça, todos os nossos pensamentos, palavras e ações, para que possamos, com coragem, fidelidade e prontidão, em tempo próprio e favorável, levar a bom termo todos os nossos compromissos e alcançarmos a feliz conclusão de nossos planos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Assim seja.
Ó Santo Expedito! Animados pelo conhecimento de que foram prontamente atendidos todos aqueles que vos invocaram à última hora, para negócios urgentes, nós vos suplicamos que nos obtenhais da bondade misericordiosa de Deus, por intercessão de Maria Imaculada (Hoje ou em tal dia) a graça... que com toda a humildade solicitamos que nos alcanceis junto à bondade todo-poderosa de Deus.

(Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai)

[imagem da web]

As três peneiras


Olavo foi transferido de projeto.
Logo no primeiro dia, para fazer média com o novo chefe, saiu-se com esta:
- Chefe, o senhor nem imagina o que me contaram a respeito do Silva. Disseram que ele...
Nem chegou a terminar a frase, e o chefe aparteou:
- Espere um pouco, Olavo. O que vai me contar já passou pelo crivo das Três Peneiras?
- Peneiras? Que peneiras, chefe?
- A primeira, Olavo, é a da VERDADE. Você tem certeza de que esse fato é absolutamente verdadeiro?
- Não. Não tenho, não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram. Mas eu acho que...
E, novamente, Olavo é interrompido pelo chefe:
- Então sua história já vazou a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira, que é a da BONDADE. O que você vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?
- Claro que não! Deus me livre, chefe! – diz Olavo, assustado.
- Então, - continua o chefe – sua história vazou a segunda peneira. Vamos ver a terceira peneira, que é a da NECESSIDADE. Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou mesmo passá-lo adiante?
- Não, chefe. Pensando desta forma, vi que não sobrou nada do que eu iria contar – fala Olavo, surpreendido.
- Pois é, Olavo! Já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras? – diz o chefe sorrindo e continua:
- Da próxima vez em que surgir um boato por aí, submeta-o ao crivo das Três Peneiras:
VERDADE – BONDADE – NECESSIDADE antes de obedecer ao impulso de passá-lo adiante, porque:

PESSOAS INTELIGENTES FALAM SOBRE IDÉIAS;
PESSOAS COMUNS FALAM SOBRE COISAS;
PESSOAS MESQUINHAS FALAM SOBRE PESSOAS.


segunda-feira, 13 de abril de 2009

Cântico das misericórdias divinas


Salmo 102

Salmo de Davi.

Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que existe em mim bendiga o seu santo nome.
Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e jamais te esqueças de todos os seus benefícios.
É ele que perdoa as tuas faltas, e sara as tuas enfermidades.
É ele que salva tua vida da morte, e te coroa de bondade e de misericórdia.
É ele que cumula de benefícios a tua vida, e renova a tua juventude como a da águia.
O Senhor faz justiça, dá o direito aos oprimidos.
Revelou seus caminhos a Moisés, e suas obras aos filhos de Israel.
O Senhor é bom e misericordioso, lento para a cólera e cheio de clemência.
Ele não está sempre a repreender, nem eterno é o seu ressentimento.
Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos castiga em proporção de nossas faltas, porque tanto os céus distam da terra quanto sua misericórdia é grande para os que o temem; tanto o oriente dista do ocidente quanto ele afasta de nós nossos pecados.
Como um pai tem piedade de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem, porque ele sabe de que é que somos feitos, e não se esquece de que somos pó.
Os dias do homem são semelhantes à erva, ele floresce como a flor dos campos.
Apenas sopra o vento, já não existe, e nem se conhece mais o seu lugar.
É eterna, porém, a misericórdia do Senhor para com os que o temem. E sua justiça se estende aos filhos de seus filhos, sobre os que guardam a sua aliança, e, lembrando, cumprem seus mandamentos.
Nos céus estabeleceu o Senhor o seu trono, e o seu império se estende sobre o universo.
Bendizei ao Senhor todos os seus anjos, valentes heróis que cumpris suas ordens, sempre dóceis à sua palavra.
Bendizei ao Senhor todos os seus exércitos, ministros que executais sua vontade.
Bendizei ao Senhor todas as suas obras, em todos os lugares onde ele domina. Bendize, ó minha alma, ao Senhor.
[Imagem reflejosdeluz.net]

Oração pelos doentes


Pai, Senhor absoluto da nossa vida, ensina .................... (dizer o nome) a aceitar, de todo o coração, o sofrimento físico ou moral com um espírito de abandono à Tua providência, como um dom do Teu amor e uma graça destinada a enriquecer ou purificar sua alma. Ensina-o a aceitá-lo livremente, sem lamúrias nem rancor, com um coração magnânimo que se recusa a dobrar-se sobre si próprio ou retrair-se numa morna resignação, com uma fé profunda na firme convicção de que Tu nos guias pelo melhor caminho, com uma viva esperança, certo de poder por ele chegar a uma alegria mais perfeita, numa perspectiva apostólica pelo bem das almas e pelas grandes intenções da Igreja. E não somente aceitá-lo, mas oferecê-lo num elo de amor que deseja dar sempre mais.
Senhor generoso, venho pedir-Te por ....................; suplicar-Te que lhe dês muitas graças pela sua saúde, pela sua cura total e pelo seu bem espiritual.
Quero unir-me à prece dos que se dirigem a Ti e quero suprir o silêncio dos que não oram a Ti.
Quero apresentar-Te todas as suas penas morais e as angústias do seu coração e invocar sobre eles Tua piedade e socorro.
Venho pedir Tua ajuda para as lágrimas mais secretas de sua alma, aquelas que só Tu conheces e podes consolar.
O conforto e o cuidado que minha caridade não logrou dar-lhes, desejo obter-lhes pela minha oração.
Quero juntar também, à minha sumilde súplica, todo o meu ardor e minha vontade de tornar mais felizes aqueles que sofrem.
Faze que esta oração exprima, ao mesmo tempo, o dom mais profundo de mim mesmo e que ela seja assim mais amplamente ouvida em benefício dos doentes.
Em nome de Jesus.
Amém.


Preces
Supliquemos ao Senhor, invocando-O humildemente, por nossos irmãos enfermos.
Para que o Senhor os liberte de todo o mal, rezemos ao Senhor.
R: Senhor, escutai a nossa prece.
Para que o Senhor alivie os sofrimentos de todos os doentes, rezemos ao Senhor.
R: Senhor, escutai a nossa prece.
Para que o Senhor conceda vida e salvação a todos os irmãos enfermos e aos que estão distantes, rezemos ao Senhor.
R: Senhor, escutai a nossa prece.
Curai, Senhor nosso, pela graça do Espírito Santo, os sofrimentos dos enfermso pelos quais oramos. Sarai suas feridas, perdoai seus pecados e expulsai para longe deles todos os sofrimentos espirituais e corporais. Concedei-lhes plena saúde na alma e no corpo, a fim de que, restabelecidos pela Vossa misericórdia, possam retornar às suas atividades.
Vós que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.
Amém.

(Rezar: Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.)

Fonte: Livro “Orações de Poder” – Raboni Editora

domingo, 12 de abril de 2009

Jo 20,1-9


No primeiro dia que se seguia ao sábado, Maria Madalena foi ao sepulcro, de manhã cedo, quando ainda estava escuro. Viu a pedra removida do sepulcro.
Correu e foi dizer a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava: Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram!
Saiu então Pedro com aquele outro discípulo, e foram ao sepulcro.
Corriam juntos, mas aquele outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro.
Inclinou-se e viu ali os panos no chão, mas não entrou.
Chegou Simão Pedro que o seguia, entrou no sepulcro e viu os panos postos no chão.
Viu também o sudário que estivera sobre a cabeça de Jesus. Não estava, porém, com os panos, mas enrolado num lugar à parte.
Então entrou também o discípulo que havia chegado primeiro ao sepulcro. Viu e creu.
Em verdade, ainda não haviam entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dentre os mortos.


Páscoa do Senhor


(Jo 20,1-9)
O medo do vazio é uma das características marcantes de nossos dias. Apesar de multidões sempre mais numerosas se acotovelarem nas ruas de nossas cidades cada vez maiores e cada vez mais movimentadas, tem-se a impressão de que todos estão correndo para algum lugar por estarem correndo de alguma coisa. Por que corremos tanto?
No caso dos discípulos e discípulas de Jesus não há muita dúvida: todos se encontravam sob o choque de uma grande esperança desfeita. Só em corações desiludidos se instala o vazio.
Tão logo as insistentes e convincentes aparições do Ressuscitado encheram novamente os corações dos discípulos e discípulas, em vez de correr sem saber para onde, eles e elas se colocaram na única posição plausível diante de tamanhos mistérios: alegremente de joelhos.

Fr. Antônio Moser, OFM.
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus
[Imagem: reflejosdeluz.net]

Até na sua lembrança


Sou aquela que está sempre
onde a mão de Deus alcança.
Até na sua lembrança!
Até na sua lembrança!

Sinto a força deste amor
em minha alma de criança.
Até na sua lembrança!
Até na sua lembrança!

Arco-íris no meu céu
mostra a divina aliança.
Até na sua lembrança!
Até na sua lembrança!

Olhar de misericórdia...
e a voz doce e mansa...
Até na sua lembrança!
Até na sua lembrança!

Sandra Medina Costa

sábado, 11 de abril de 2009

Vigília Pascal


A morte e o medo são vencidos diante de um túmulo vazio, porque a última palavra de Deus é o amor, é a vida.
Assombradas, as mulheres que subiram e seguiram Jesus até Jerusalém não encontram o corpo do Crucificado. Garante-lhes o anjo que ressuscitara. As mulheres permanecem em silêncio; talvez não seriam acreditadas... Mas há a garantia de O encontrarem na Galiléia dos pobres e oprimidos...
Pedras gigantescas ainda hoje nos impedem de ver a luminosidade de um Deus crucificado, mas ressuscitado, que, provado em dores e em morte cruel, teve uma clara e radical opção pelos pobres e marginalizados.
Como discípulos e discípulas de Jesus, somos desafiados hoje a ouvir o anúncio da ressurreição e, ao mesmo tempo, difundi-lo para que a alegria da Páscoa se espalhe por todas as Galiléias.

Ir. Magda Brasileiro – Nuevo Laredo / México
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

[Imagem agustinasmisioneras]

O Deus vivo a todos liberta da morte


“... o Deus vivo a todos liberta da morte.
Deus é amor e chama à conversão pela manifestação do amor e não pelo sofrimento.
Quem é invisível ao sofrimento alheio, está morto.
Mas o reencontro com a vida se dá na acolhida a Jesus, Filho de Deus.
É entrar em comunhão de amor e vida com Jesus, com sua mãe e com o discípulo que ele amava, ao pé da cruz.”

Fr. Germano Guesser, OFM – Gaspar / SC
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

sexta-feira, 10 de abril de 2009

PÁSCOA


Numa tarde quente, próximo da Páscoa, uma professora distribuiu para cada um de seus alunos, um grande ovo de plástico. A seguir mandou-os sair de sala e procurar algum sinal de vida para colocar dentro dos ovos que ela havia lhes dado. Ao retornarem, cada um entregou à professora o seu ovo com o que haviam colocado dentro. Um tinha uma borboleta, outro uma formiga, outros tinham flores, pedaços de grama, etc. Apenas um ovo estava vazio e todos já sabiam a quem pertencia. Havia sido entregue por um menino que tinha Síndrome de Down. Muitas crianças riram dele. A professora, então, lhe perguntou: "- Por que você não colocou nenhum sinal de vida dentro do ovo que lhe dei?" Falando baixo e mansamente ele respondeu: "- Porque o túmulo está vazio." Aquele menino sabia uma verdade profunda -- Páscoa é mais do que uma celebração de um ciclo de vida da natureza.Sim, o túmulo está vazio. Cristo ressuscitou! E isso aconteceu para que eu e você pudéssemos ter acesso livre ao Pai, sem receios e sem barreiras. Jesus morreu e ressuscitou para pagar o preço de nossos pecados e para que, com Ele, pudéssemos renascer para uma vida plena e abundante.Quando julgamos que somos incapazes de grandes conquistas, ou nos apequenamos diante de um grande obstáculo, ou até quando nos recusamos a dar um passo em direção àquilo que foi alvo de nossos esforços por longo tempo, simplesmente por acharmos que não está ao nosso alcance, estamos rejeitando a vitória de Cristo para nós e colocando-o de volta no túmulo.A Páscoa é mais do que um ovo de chocolate ou um coelhinho cheio de bombons. Ela é vida, é tumulo vazio, é o renascer das esperanças de nossa plena vitória!

[Fonte: www.selah.zip.net e Jesus Freak Group]

Páscoa, Tempo de Purificação e Renascimento


Por trás dos ovos de chocolate e do saudoso tempo em que acreditar no Coelhinho da Páscoa nos fazia tão bem, a Páscoa também pode representar um momento de reflexão, de purificação do corpo e da alma e de preparação para a entrada de uma nova luz, de um novo caminho, de uma porta se abrindo. Comemore essa data como um novo marco na sua vida. Esse é maior presente que devemos carregar em nossos corações. E esse é o presente primeiro que devemos partilhar com as pessoas que amamos e que nos cercam.
É tempo de transformar o velho em novo, de abrir espaço e livrar-se de tudo que está parado e estagnado, permitindo assim a entrada da nova luz. É tempo de mudar a rota, de levantar a poeira, de seguir em frente com um novo brilho no olhar. É tempo de deixar de lado nossa relutância, nossa rigidez e nossos preconceitos. É tempo de comemorar a possibilidade de ressurgir. Como um Fênix, que das cinzas renasce ainda mais forte e mais belo.
Olhe para trás, diga adeus ao passado sem dor, apenas com agradecimento na alma, pois tudo que vivemos nos trouxe aprendizado e sabedoria. E a vida é feita de muitas passagens. E dentre elas, existe muita luz, cor e perfume. Inunde-se com a possibilidade de recomeçar. Acalante seus sonhos, trace novas metas, abra-se para a vida. Comemore as suas fragilidades, os seus erros e brinde aos seus acertos. Entregue-se à sabedoria divina, compartilhe seu coração. Ame sem pedir nada em troca.
Faça contato com o seu Eu Superior, peça perdão pelas suas falhas, agradeça pelas suas vitórias, elogie o ser amado, elogie os seus filhos ou netos, seus pais, seus irmãos, seus amigos e comungue com eles uma parte da sua alma. Seja apenas você, sem disfarces. E ame-se também. Reúna-se com a família, com os amigos, para oferecer o que você tem de mais precioso: o seu amor.
E no Domingo de Páscoa, acenda uma vela branca simbolizando a entrada da luz, pedindo harmonia, amor, prosperidade e purificação.


(Recebi esta mensagem, e repasso a você, com muito carinho.)


quinta-feira, 9 de abril de 2009


"Deus que te fez sem te consultar não te salvará sem que tu queiras." Santo Agostinho
Imagem: agustinasmisioneras

Ceia do Senhor


"Disse-lhe Jesus: Eu, que sou o Mestre e o Senhor, lavei os seus pés; por isso vocês devem lavar os pés uns dos outros. Eu lhes dei um exemplo: vocês devem fazer a mesma coisa que eu fiz" (Jo 13,1-15).
A celebração da Ceia do Senhor é um ato de sublime amor de Deus para conosco. Deus primeiro nos ama e, dando-nos o testemunho, nos chama a servi-lo em espírito de gratuidade. O discípulo fiel reconhece o valor e a dignidade da própria vida. Sabe que é dom de Deus. Daí, servir é simplesmente manifestar a atitude daquele que professa sua fé não somente em palavras, mas em gestos concretos de solidariedade humana.
Peçamos ao Senhor que nos ensine a sermos presença viva do amor de Deus em meio à humanidade!

Fr. Marco Antônio dos Santos - Petrópolis/RJ
Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Que fazer?


"Que farei?" – Paulo. ATOS,22:10.

Então eu disse: Senhor, que devo fazer? E o Senhor me respondeu: Levanta-te, vai a Damasco e lá te será dito tudo o que deves fazer.

Muita gente aproxima-se do Evangelho para o culto inveterado ao comodismo.
Como dominarei? - interrogam alguns.
Como descansarei? - indagam outros.
E os rogos se multiplicam, estranhos, reprováveis, incompreensíveis...
Há quem peça reconforto barato na carne, quem reclame afeições indébitas, quem suspire por negócios inconfessáveis e quem exija recursos para dificultar o serviço da paz e do bem.

A pergunta do apóstolo Paulo, no justo momento em que se vê agraciado pela Presença Divina, é padrão para todos os aprendizes e seguidores da Boa Nova.
O grande trabalhador da Revelação não pede transferência da Terra para o Céu e nem descamba para sugestões de favoritismo ao seu círculo pessoal. Não roga isenção de responsabilidade, nem foge ao dever da luta.

- Que farei? - disse a Jesus, compreendendo o impositivo do esforço que lhe cabia.
E o Mestre determina que o companheiro se levante para a sementeira de luz e de amor, através do próprio sacrifício.

Se foste chamado à fé, não recorras ao Divino Orientador suplicando privilégios e benefícios que justifiquem tua permanência na estagnação espiritual.
Procuremos com o Senhor o serviço que a sua Infinita Bondade nos reserva e caminharemos, vitoriosos, para a sublime renovação.

Emmanuel - Do livro: Segue-me

(imagem da web)

Semear a Amizade


Participantes: 7 a 15 pessoas

Tempo Estimado: 30 minutos

Tema: AMIZADE.

Objetivo: Lançar boas sementes aos amigos.

Material: Três vasos, espinhos, pedras, flores e grãos de feijão.

Desenvolvimento:
· Antes da execução da dinâmica, deve-se realizar a leitura do Evangelho de São Mateus, capítulo 13, versículos de 1 a 9.

“Naquele dia, saiu Jesus e sentou-se à beira do lago.
Acercou-se dele, porém, uma tal multidão, que precisou entrar numa barca. Nela se assentou, enquanto a multidão ficava à margem.
E seus discursos foram uma série de parábolas.
Disse ele: Um semeador saiu a semear. E, semeando, parte da semente caiu ao longo do caminho; os pássaros vieram e a comeram.
Outra parte caiu em solo pedregoso, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque a terra era pouco profunda.
Logo, porém, que o sol nasceu, queimou-se, por falta de raízes.
Outras sementes caíram entre os espinhos: os espinhos cresceram e as sufocaram.
Outras, enfim, caíram em terra boa: deram frutos, cem por um, sessenta por um, trinta por um.
Aquele que tem ouvidos, ouça.”

· Os espinhos, as pedras e as flores devem estar colocados cada qual em um vaso diferente.
· Os vasos devem estar colocados em um local visível a todos os integrantes.
· Nesta dinâmica, cada vaso representa um coração, enquanto que grãos de feijão, representam as sementes descritas na leitura preliminar.
· Então, cada integrante deve semear um vaso, que simboliza uma pessoa que deseje ajudar, devendo explicar o porquê de sua decisão.
· Pode-se definir que as pessoas citadas sejam outros integrantes ou qualquer pessoa.
· Pode-se, ainda, utilizar mais de uma semente por integrante.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Uma Lição de Viver


(Visita ao AIACOM e SOPÃO – Obras sociais agostinianas – RJ)

Sexta-feira. 13 de agosto de 1999.
Chegada ao AIACOM* – Armazém de Idéias e Ações Comunitárias, no bairro Engenho Novo, Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia. Na equipe, Douglas, Kátia Amaral, Cacau, Rosana e eu (Sandra Medina).
No começo, dúvidas e medos frente aos relatos recebidos (a “preparação do terreno” onde iríamos pisar). Primeira surpresa: rostos felizes na interação educador/educando, a despeito de um contexto social e familiar de violência, drogas, morte (já banalizada...), descrença... Atrás daquelas feições, o retrato da dor. Predominância da cor negra. Surpresa e encantamento ao vermos a magnífica atuação de uma equipe de, mais ou menos, 35 pessoas junto a meninos e meninas de 4 a 17 anos. Lição de resgate da cidadania.
(E eu me senti tão pequena, insignificante, inútil mesmo... Primeiras inquietações de dentro: estariam eles fazendo mais? e nós, aqui, menos? Realidades distintas. Projetos distintos. Objetivos específicos. Meta comum, única: “educação como um processo de busca constante que pessoas e grupos fazem para construir sua própria identidade e história”, “formação plena do indivíduo”.)
Em meio aos relatos e vivenciando aquelas “oficinas”, uma lição e outra... “Não basta ser educador, um bom educador, é preciso interagir a todo instante com o aluno”. Em cada trabalho visitado, a emoção de ver crianças e adolescentes desenvolvendo suas potencialidades humanas nas chamadas “oficinas psicopedagógicas”.
Hora de pôr o pé na estrada, conhecer o morro, as “comunidades”, ver o retrato de uma vida um tanto quanto cruel. A lição do morro. Barracos empilhados, pendurados em ladeiras íngremes, como a mostrar àquela gente sofrida que a vida é isso. O morro é assim.Cheio de códigos, simbologias. E lá estava o inocente latão de lixo a disfarçar uma calma aparente.Sinal de perigo. Não subir nem descer (a noite anterior havia sido quente. Invasão, tiroteio, granadas...)
A cruz em cada morro. Longe de evocar religiosidade, mas, ao mesmo tempo, simbolizando um lugar sagrado, “altar de sacrifícios”, local de extermínio das “personas non gratas” ao meio, traidores da lei que impera no morro. (...aos filhos deste o solo,ó mãe gentil, pátria amada, Brasil. Ainda que este solo seja a sete palmos). Religiosidade? Vi, sim. Naquela igrejinha do Morro São João. Pequena, corroída pelo tempo, tempo de agora.
Ao lado da igrejinha, emendada à parede lateral, um barraco de dois cômodos. Subir o morro. Entrar no morro é como entrar do outro lado da vida. Lição de mãe. No barraco mal iluminado, sem janelas, a miséria imperava. Doía-me a alma e o coração parecia sangrar. (E eu, menor ainda.). A “mãe” de quatro anos olhava-nos curiosa. Ao redor, penumbra, amontoado de pedaços do que um dia foram móveis, sujeira, umidade, mofo. O guarda-roupa parecia lutar para manter-se de pé, entulhado de panos, roupas. No chão, pedaços velhos de tapetes. Sobre uma larga e feia cama, os três “filhos” daquela mãe de quatro anos: filhos de três anos, dois anos e um bebê de aproximadamente um ano. Não vi poesia.Ou talvez aquela fosse a maior poesia viva diante de meus olhos! Do quarto do fundo vinha um barulho intermitente de água pingando. Uma luz fraca lá no fundo. Doeu muito. Foi difícil permanecer ali.
Conhecer o AIACOM foi lição de luz, solidariedade, de fé na construção de um novo país. Uma experiência, como disse Pe. Paulo Gabriel, “que nos ajuda a crer que vale a pena sonhar”. Vimos um trabalho articulado e participativo, com setores interligados, metas estabelecidas e pautadas no binômio “inteligência e coração”. Ficou a constatação, de educador a educador, de haver uma só fala. Plagiando Santo Agostinho, acho que posso afirmar: vimos uma só alma, um só coração.


* AIACOM: projeto alternativo sócio-educativo que busca contribuir para a formação integral das crianças e adolescentes em situação de risco social, para que possam desenvolver, dentro de suas potencialidades humanas, sua consciência crítica e seu espírito solidário, tornando-se agentes transformadores da realidade, envolvendo neste processo a família e a comunidade.


Sábado, 14 de agosto de 1999.
Visita ao Sopão, no bairro Marechal Hermes.
Mais uma vez, crer no amor maior. A experiência agora é como ver ao vivo e a cores alguns ensinamentos de Santo Agostinho. “A medida do amor é amar sem medida”. Ou ainda: “Põe amor em tudo o que fazes e as coisas terão sentido. Retira delas o amor e tornar-se-ão vazias.”
Novo e dolorido impacto. Agora mais forte. Retrato da fome. A degradação do homem. O fundo do poço. À nossa frente perfilavam figuras tristes, “espectros” do que algum dia já foram chamados homens. Perderam tudo, o sonho, a casa, a família, o trabalho, a dignidade. Restou-lhes a fome. E naquele momento o que mais importava era a tigela com a sopa para matar a fome, pois o resto parecia estar morto. Visão grotesca. Aquelas cenas ardiam e feriam os olhos e o coração. No ar, o mau cheiro impregnando as narinas. Alguns cães se misturavam àquela gente também na expectativa de sobrar-lhes algum bocado. Seres humanos em grupos, espalhados pelo pátio, alguns na capela cumprindo um ritual de evangelização no aguardo de sua vez de devorar a sopa, outros se lavando... No pequeno refeitório, talvez a única refeição daquele dia... Quebrando aquela deprimente cena, um jardim. Ali, as flores e plantas teimando em colocar um pouco de cor e beleza.
(Inútil chorar. A dor não passa. “Senhor, que queres que eu faça?” Esboçam-se mais inquietações internas. Mais indagações surgindo em mim, tão pequena, tão menina, diante da grandiosidade daquele trabalho de entrega, de paixão, de voluntariado, de amor ao outro... “Que é o homem para que dele te lembres, Senhor?” Até que ponto pode descer o homem? Começo a me dar conta de que é possível saber por quem os sinos dobram.).
E nós? O que fazer com tudo isso que vimos, ouvimos, vivemos...? Indiretamente, nós estamos lá, nessas duas igualmente importantes e fascinantes obras sociais agostinianas. Dentro de mim fica martelando o pensamento de que não estamos aqui por acaso. Temos também uma razão de ser, uma missão a cumprir. Santo Agostinho já nos ensina que o amor é a grande diferença. “Todo amor tem sua própria força e não há amor inoperante em alma alguma. Arrasta sem remédio. Queres saber qual é o amor de tua alma? Veja aonde te leva.”

"Um homem se humilha, se castram seus sonhos. Seu sonho é sua vida e a vida é o trabalho. E sem o seu trabalho um homem não tem honra. E sem a sua honra, se morre, se mata. Não dá pra ser feliz.”

Sandra Medina Costa
Rio de Janeiro, 13 e 14 de agosto de 1999.

AIACOM (Armazém de Idéias e Ações Comunitárias)
Rua Barão do Bom Retiro, 920 - Engenho Novo –
CEP: 20.715-000 – RIO DE JANEIRO – RJ
Tel.: (21) 2581-9918 / 2261-6709
OBRA SOCIAL SANTO TOMÁS DE VILANOVA (Sopa dos Pobres)
Rua General Savaget, 15 A - Marechal Hermes –
CEP: 21.610-290 RIO DE JANEIRO - RJ
Tel.: (21) 2450-2187



POEMA DA MENINA QUE VIU
O RETRATO DA FOME E DA VIOLÊNCIA

I
Eu vi o menino. Eu vi a alegria.
Eu vi a cor. Eu vi a dor.
Eu vi o morro.
Eu vi a cruz do morro.
Eu vi a lata de lixo.
Eu vi a igrejinha no morro.
Eu vi o barracão.
Eu vi o chão. Eu vi a “mãe”.

Eu vi a luz,
a indignação,
a solidariedade ao irmão,
a flor teimando em brotar do árido chão.


II
Eu vi o homem.
Eu vi o irmão.
Eu vi o cão.
Eu vi a fome.
Eu vi a dor.

O homem não estava só.
A fome não estava só.
A dor não estava só.

Eu vi a luz,
a indignação,
a solidariedade ao irmão,
a flor teimando em brotar do árido chão.

Sandra Medina Costa
Visita ao AIACOM e Sopão
Rio de Janeiro, 13 e 14 de agosto de 1999.


A Carta de Amor do Pai


Meu filho,

Você pode não me conhecer, mas Eu sei tudo sobre você... Salmo 139:1
Eu sei quando você se senta e quando se levanta... Salmo 139:2
Eu conheço bem todos os seus caminhos... Salmo 139:3
E até os cabelos da sua cabeça são todos contados... Mateus 10:29-31
Pois você foi feito a minha imagem... Gênesis 1:27
Em mim você vive, se move e tem existido... Atos 17:28
Pois você é a minha descendência... Atos 17:28
Eu te conheci mesmo antes que você existisse... Jeremias 1:4-5
E escolhi você quando planejava a criação... Efésios 1:11-12
Você não foi um erro, pois todos os seus dias estão escritos no meu livro... Salmo 139:15-16
Eu determinei o momento exato do seu nascimento e onde você viveria... Salmo 17:26
Você foi feito de forma admirável e maravilhosa... Salmo 139:14
Eu formei você no ventre da sua mãe... Salmo 139:13
E tirei você do ventre de sua mãe no dia do seu nascimento... Salmo 71:6
Eu tenho sido mal representado por aqueles que não me conhecem... João 8:41-44
Eu não estou distante e zangado, pois sou a expressão completa do amor... 1 João 4:16
E o meu desejo é derramar meu amor sobre você... 1 João 3:1
Simplesmente porque você é meu filho e Eu sou seu Pai... 1 João 3:1
Eu ofereço a você mais do que o seu pai terrestre jamais poderia oferecer... Mateus 7:11
Porque sou o Pai perfeito... Mateus 5:48
Cada bom presente que você recebe vem da minha mão... Tiago 1:17
Pois Eu sou o seu provedor e supro todas as suas necessidades... Mateus 6:31-33
Meu plano para o seu futuro tem sido sempre cheio de esperança... Jeremias 29:11
Porque Eu te amo com um amor eterno... Jeremias 31:3
Meus pensamentos sobre você são incontáveis como a areia na praia... Salmo 139:17-18
E Eu me regozijo sobre você com cânticos... Sofonias 3:17
Eu nunca vou parar de fazer o bem para você... Jeremias 32:40
Porque você é meu tesouro mais precioso... Êxodo 19:5
Eu desejo te estabelecer com todo meu coração e toda minha alma... Jeremias 32:41
E quero te mostrar coisas grandes e maravilhosas... Jeremias 33:3
Se você me buscar de todo o coração, você me encontrará... Deuteronômio 4:29
Se deleite em mim e Eu darei a você os desejos do seu coração... Salmo 37:4
Pois fui Eu quem colocou esses desejos em você... Filipenses 2:13
Eu sou capaz de fazer mais por você do que podes imaginar... Efésios 3:20
Pois Eu sou o seu maior encorajador... 2 Tessalonicenses 2:16-17
Eu sou também o Pai que conforta você em todas as suas dificuldades... 2 Coríntios 1:3-4
Quando seu coração está quebrantado, Eu estou perto de você... Salmo 34:18
Como um pastor carrega um cordeiro, Eu carrego você perto do meu coração... Isaías 40:11
Um dia Eu enxugarei todas as lágrimas dos seus olhos... Apocalipse 21:3-4
E afastarei de você toda a dor que tenha sofrido nesta terra... Apocalipse 21:3-4
Eu sou o seu Pai, e Eu amo você assim como amo ao meu filho, Jesus... João 17:23
Pois em Jesus, meu amor por você é revelado... João 17:26
Ele é a representação exata do que sou... Hebreus 1:3
Ele veio para demonstrar que eu estou contigo, e não contra ti... Romanos 8:31
E também para dizer a você que Eu não estou contando os seus pecados... 2 Coríntios 5:18-19
Jesus morreu para que você e eu pudéssemos ser reconciliados... 2 Coríntios 5:18-19
Sua morte foi a expressão suprema de meu amor por você... 1 João 4:10
Eu desisti de tudo que amava para que pudesse ganhar o seu amor... Romanos 8:31-32
Se você receber o presente do meu filho Jesus, você recebe a mim... 1 João 2:23
E nada poderá separar você do meu amor outra vez... Romanos 8:38-39
Venha para casa e Eu vou fazer a maior festa que o céu já viu... Lucas 15:7
Eu sempre fui um Pai, e sempre serei Pai... Efésios 3:14-15
A minha pergunta é...Você quer ser meu filho?... João 1:12-13
Eu estou esperando por você... Lucas 15:11-32

Com amor, seu Pai
Deus Todo Poderoso.


Fonte: Home Page by Sandra (Sandra Regina Wichert Cisco) Ponta Grossa - Paraná- Brasil 2007 - "Father's Love Letter Used By Permission Father Heart Communications - Copyright 1999-2003 Translated by Magno Lima/Emanuel Resina - www.FathersLoveLetter.com"

Terço da Sagrada Face


Inicia-se com Credo, 1 Pai-Nosso, 3 Ave-Marias.

*Nas contas do Pai-Nosso, reza-se:
Por tudo quanto sofrestes por nossa salvação, ponde um fim a nossa magoa, alívio a nossa aflição!

*Nas contas da Ave-Maria, reza-se:
Sagrada Face do Senhor, aliviai nossa dor!

*Nas contas do Gloria, reza-se:
Face de Jesus, suavizai nossa cruz!

*No final do terço, reza-se 3 vezes:
Gloria ao Pai...

Coelhinho da Páscoa


- Coelhinho da Páscoa,
que trazes pra mim?
- Uma Boa-Nova:
o amor não tem fim!
É azul, amarelo e
vermelho-carmim.

- E os ovos de Páscoa?
Quem vai me trazer?
- O Amor já fecundo
que há em você!
É a pura energia
pra tudo vencer.

- Coelhinho sabido,
eu quero a Verdade!
- Te digo que a Páscoa
é uma passagem,
é o teu renascer
em tua vida-viagem!

Sandra Medina Costa

(Imagem da web)

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Tomé


Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.
Os outros discípulos disseram-lhe: Vimos o Senhor. Mas ele replicou-lhes: Se não vir nas suas mãos o sinal dos pregos, e não puser o meu dedo no lugar dos pregos, e não introduzir a minha mão no seu lado, não acreditarei!
Oito dias depois, estavam os seus discípulos outra vez no mesmo lugar e Tomé com eles. Estando trancadas as portas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse: A paz esteja convosco! Depois disse a Tomé: Introduz aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos. Põe a tua mão no meu lado. Não sejas incrédulo, mas homem de fé.
Respondeu-lhe Tomé: Meu Senhor e meu Deus!
Disse-lhe Jesus:
Creste, porque me viste. Felizes aqueles que crêem sem ter visto!

Evangelho de São João 20,24-29

Quem é Esta Que Avança Como Aurora


Quem é Esta que avança como Aurora.
Temível como exército em ordem de batalha.
Brilhante como o sol e como a lua.
Mostrando os caminhos aos filhos seus.
Aah, aah, aah, minha alma glorifica ao Senhor.
Meu Espírito exulta em Deus, meu Salvador.

(Imagem reflejosdeluz.net)

Postagens mais visitadas