.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

terça-feira, 31 de março de 2015

Repartir


Quando se chega ao extremo


Salmo 90


Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que moras à sombra do Onipotente,
dize ao Senhor: “Sois meu refúgio e minha cidadela, meu Deus, em que eu confio.”
É ele quem te livrará do laço do caçador, e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com suas plumas, sob suas asas encontrarás refúgio. Sua fidelidade te será um escudo de proteção.
Tu não temerás os terrores noturnos, nem a flecha que voa à luz do dia,
nem a peste que se propaga nas trevas, nem o mal que grassa ao meio-dia.
Caiam mil homens à tua esquerda e dez mil à tua direita, tu não serás atingido.
Porém verás com teus próprios olhos, contemplarás o castigo dos pecadores,
porque o Senhor é teu refúgio. Escolheste, por asilo, o Altíssimo.
Nenhum mal te atingirá, nenhum flagelo chegará à tua tenda,
porque aos seus anjos ele mandou que te guardem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão em suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.
Sobre serpente e víbora andarás, calcarás aos pés o leão e o dragão.
“Pois que se uniu a mim, eu o livrarei; e o protegerei, pois conhece o meu nome.
Quando me invocar, eu o atenderei; na tribulação estarei com ele. Hei de livrá-lo e o cobrirei de glória.

Será favorecido de longos dias, e mostrar-lhe-ei a minha salvação.”

segunda-feira, 30 de março de 2015

Semana Santa


A Semana Santa é o grande retiro espiritual das comunidades eclesiais, convidando os cristãos à conversão e renovação de vida. Ela se inicia com o Domingo de Ramos e se estende até o Domingo da Páscoa. É a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram de modo especial os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

DOMINGO DE RAMOS - A celebração desse dia lembra a entrada de Jesus em Jerusalém, aonde vai para completar sua missão, que culminará com a morte na cruz. Os evangelhos relatam que muitas pessoas homenagearam a Jesus, estendendo mantos pelo chão e aclamando-o com ramos de árvores. Por isso hoje os fiéis carregam ramos, recordando o acontecimento. Imitando o gesto do povo em Jerusalém, querem exprimir que Jesus é o único mestre e Senhor. 

2ª A 4ª FEIRAS – Nestes dias, a Liturgia apresenta textos bíblicos que enfocam a missão redentora de Cristo. Nesses dias não há nenhuma celebração litúrgica especial, mas nas comunidades paroquiais, é costume realizarem procissões, vias-sacras, celebrações penitenciais e outras, procurando realçar o sentido da Semana.

Tríduo Pascal 
O ponto alto da Semana Santa é o Tríduo Pascal (ou Tríduo Sacro) que se inicia com a missa vespertina da Quinta-feira Santa e se conclui com a Vigília Pascal, no Sábado Santo. Os três dias formam uma só celebração, que resume todo o mistério pascal. Por isso, nas celebrações da quinta-feira à noite e da sexta-feira não se dá a bênção final; ela só será dada, solenemente, no final da Vigília Pascal. 

QUINTA-FEIRA SANTA - Neste dia celebra-se a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial. A Eucaristia é o sacramento do Corpo e Sangue de Cristo, que se oferece como alimento espiritual.
De manhã só há uma celebração, a Missa do Crisma que, na nossa diocese, é realizada na noite de quarta-feira, permitindo que mais pessoas possam participar. 
Na quinta-feira à noite acontece a celebração solene da Missa, em que se recorda a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial. Nessa missa realiza-se a cerimônia do lava-pés, em que o celebrante recorda o gesto de Cristo que lavou os pés dos seus apóstolos. Esse gesto procura transmitir a mensagem de que o cristão deve ser humilde e servidor. 
Nessa celebração também se recorda o mandamento novo que Jesus deixou: “Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros assim como Eu vos amei.” Comungar o corpo e sangue de Cristo na Eucaristia implica a vivência do amor fraterno e do serviço. Essa é a lição da celebração.

SEXTA-FEIRA SANTA - A Igreja contempla o mistério do grande amor de Deus pelos homens. Ela se recolhe no silêncio, na oração e na escuta da palavra divina, procurando entender o significado profundo da morte do Senhor. Neste dia não há missa. À tarde acontece a Celebração da Paixão e Morte de Jesus, com a proclamação da Palavra, a oração universal, a adoração da cruz e a distribuição da Sagrada Comunhão.
Na primeira parte, são proclamados um texto do profeta Isaías sobre o Servo Sofredor, figura de Cristo, outro da Carta aos Hebreus que ressalta a fidelidade de Jesus ao projeto do Pai e o relato da paixão e morte de Cristo do evangelista João. São três textos muito ricos e que se completam, ressaltando a missão salvadora de Jesus Cristo.
O segundo momento é a Oração Universal, compreendendo diversas preces pela Igreja e pela humanidade. Aos pés do Redentor imolado, a Igreja faz as suas súplicas confiante. Depois segue-se o momento solene e profundo da apresentação da Cruz, convidando todos a adorarem o Salvador nela pregado: “Eis o lenho da Cruz, do qual pendeu a salvação do mundo. – Vinde adoremos”. 
E o quarto momento é a comunhão. Todos revivem a morte do Senhor e querem receber seu corpo e sangue; é a proclamação da fé no Cristo que morreu, mas ressuscitou. 
Nesse dia a Igreja pede o sacrifício do jejum e da abstinência de carne, como ato de homenagem e gratidão a Cristo, para ajudar-nos a viver mais intensamente esse mistério, e como gesto de solidariedade com tantos irmãos que não têm o necessário para viver. 
Mas a Semana Santa não se encerra com a sexta-feira, mas no dia seguinte quando se celebra a vitória de Jesus. Só há sentido em celebrar a cruz quando se vive a certeza da ressurreição. 

VIGÍLIA PASCAL - Sábado Santo é dia de “luto”, de silêncio e de oração. A Igreja permanece junto ao sepulcro, meditando no mistério da morte do Senhor e na expectativa de sua ressurreição. Durante o dia não há missa, batizado, casamento, nenhuma celebração. 

À noite, a Igreja celebra a solene Vigília Pascal, a “mãe de todas as vigílias”, revivendo a ressurreição de Cristo, sal vitória sobre o pecado e a morte. A cerimônia é carregada de ricos simbolismos que nos lembram a ação de Deus, a luz e a vida nova que brotam da ressurreição de Cristo.

Rastros de amor


Deus é contigo


A glória do Senhor


Salmo 89


(Heb. 90) Prece de Moisés, homem de Deus. Senhor, fostes nosso refúgio de geração em geração.
Antes que se formassem as montanhas, a terra e o universo, desde toda a eternidade vós sois Deus.
Reduzis o homem à poeira, e dizeis: Filhos dos homens, retornai ao pó,
porque mil anos, diante de vós, são como o dia de ontem que já passou, como uma só vigília da noite.
Vós os arrebatais: eles são como um sonho da manhã, como a erva virente,
que viceja e floresce de manhã, mas que à tarde é cortada e seca.
Sim, somos consumidos pela vossa severidade, e acabrunhados pela vossa cólera.
Colocastes diante de vós as nossas culpas, e nossos pecados ocultos à vista de vossos olhos.
Ante a vossa ira, passaram todos os nossos dias. Nossos anos se dissiparam como um sopro.
Setenta anos é o total de nossa vida, os mais fortes chegam aos oitenta. A maior parte deles, sofrimento e vaidade, porque o tempo passa depressa e desaparecemos.
Quem avalia a força de vossa cólera, e mede a vossa ira com o temor que vos é devido?
Ensinai-nos a bem contar os nossos dias, para alcançarmos o saber do coração.
Voltai-vos, Senhor - quanto tempo tardareis? E sede propício a vossos servos.
Cumulai-vos desde a manhã com as vossas misericórdias, para exultarmos alegres em toda a nossa vida.
Consolai-nos tantos dias quantos nos afligistes, tantos anos quantos nós sofremos.
Manifestai vossa obra aos vossos servidores, e a vossa glória aos seus filhos.

Que o beneplácito do Senhor, nosso Deus, repouse sobre nós. Favorecei as obras de nossas mãos. Sim, fazei prosperar o trabalho de nossas mãos.

domingo, 29 de março de 2015

DOMINGO DE RAMOS


(Is 50,4-7)
4 O Senhor Deus deu-me língua adestrada, para que eu saiba dizer palavras de conforto à pessoa abatida; ele me desperta cada manhã e me excita o ouvido, para prestar atenção como um discípulo. 5 O Senhor abriu-me os ouvidos; não lhe resisti nem voltei atrás.
6 Ofereci as costas para me baterem e as faces para me arrancarem a barba; não desviei o rosto de bofetões e cusparadas. 7 Mas o Senhor Deus é meu Auxiliador, por isso não me deixei abater o ânimo, conservei o rosto impassível como pedra, porque sei que não sairei humilhado.

Quem é Deus?


Através de você


Salmo 88


(Heb. 89) Hino de Etã, ezraíta.
Cantarei, eternamente, as bondades do Senhor; minha boca publicará sua fidelidade de geração em geração.
Com efeito, vós dissestes: A bondade é um edifício eterno. Vossa fidelidade firmastes no céu.
“Concluí, dizeis vós, uma aliança com o meu eleito; liguei-me por juramento a Davi, meu servo.
Conservarei tua linhagem para sempre, manterei teu trono em todas as gerações.”
Senhor, os céus celebram as vossas maravilhosas obras, e na assembleia dos anjos a vossas fidelidade.
Quem poderá, nas nuvens, igualar-se a Deus? Quem é semelhante ao Senhor entre os filhos de Deus?
Terrível é Deus na assembleia dos santos, maior e mais tremendo que todos os que o cercam.
Quem se compara a vós, Senhor, Deus dos exércitos? Sois forte, Senhor, e cheio de fidelidade.
Dominais o orgulho do mar, amainais suas ondas revoltas.
Calcastes Raab e o transportastes; com poderoso braço dispersastes vossos inimigos.
Vossos são os céus e também a terra, vós que criastes o globo e tudo o que ele contém.
O norte e o sul vós os fizestes; Tabor e Hermon em vosso nome exultam.
Tendes o poder em vosso braço, a firmeza na mão, a autoridade em vossa destra.
A justiça e o direito são o fundamento de vosso trono, a bondade e a fidelidade vos precedem.
Feliz o povo que vos sabe louvar: caminha na luz de vossa face, Senhor.
Vosso nome lhe é causa de contínua alegria, pela vossa justiça ele se glorifica,
porque sois o esplendor de sua força, e é vosso favor que nos faz erguer a cabeça,
pois no Senhor está o nosso escudo, e nosso rei no Santo de Israel.
Outrora, em visão, falastes aos vossos santos e dissestes-lhes: “Impus a coroa a um herói, escolhi meu eleito dentre o povo.
Encontrei Davi, meu servidor, e o sagrei com a minha santa unção.
Assistir-lhe-á sempre a minha mão, e meu braço o fortalecerá.
Não o há de surpreender o inimigo, nem ousará oprimi-lo o malvado.
Sob seus olhos esmagarei os seus contrários, serão feridos aqueles que o odeiam.
Com ele ficarão minha fidelidade e bondade, pelo meu nome crescerá o seu poder.
Estenderei a sua mão por sobre o mar, e a sua destra acima dos rios.
Ele me invocará: “Vós sois meu Pai, vós sois meu Deus e meu rochedo protetor.”
Por isso eu o constituirei meu primogênito, o mais excelso dentre todos os reis da terra.
Assegurado lhe estará o favor eterno, e indissolúvel será meu pacto com ele.
Dar-lhe-ei uma perpétua descendência, seu trono terá a duração dos céus.
Se, porém, seus filhos abandonarem minha lei, se não observarem os meus preceitos,
se violarem as minhas prescrições e não obedecerem às minhas ordens,
eu punirei com vara a sua transgressão, e a sua falta castigarei com açoite.
Mas não lhe retirarei o meu favor e não trairei minha promessa.
não violarei minha aliança, não mudarei minha palavra dada.
Jurei uma vez por todas pela minha santidade: a Davi não faltarei jamais.
Sua posteridade permanecerá eternamente, e seu trono, como o sol, subsistirá diante de mim,
como a lua que existirá sem fim, e o arco-íris, fiel testemunha nos céus.”
E, contudo, vós o repelistes e rejeitastes, gravemente vos irritastes contra aquele que vos é consagrado.
Rompestes a aliança feita com o vosso servidor, lançastes por terra sua coroa,
derrubastes todos os seus muros, arruinastes as suas fortalezas.
Saquearam-no todos os transeuntes, e o escarneceram os seus vizinhos.
A mão de seus inimigos exaltastes, de gozo enchestes todos os seus contrários.
Embotastes o fio de sua espada, não o sustentastes na batalha.
Fizestes terminar seu esplendor, por terra derrubastes o seu trono.
Abreviastes a sua adolescência, e de ignomínia o cobristes.
Até quando, Senhor? Até quando continuareis escondido? Até quando estará acesa a vossa cólera?
Lembrai-vos como é curta a nossa vida, quão efêmeros os homens que criastes.
Qual é o vivo que se livra da morte, ou pode subtrair a sua alma ao poder da morada dos mortos?
Vossas bondades de outrora, ó Senhor, onde estão? E os juramentos que a Davi fizestes de fidelidade?
Considerai, Senhor, a vergonha imposta aos vossos servidores. Levo em meu seio ultrajes das nações pagãs,
insultos de vossos inimigos, Senhor, injúrias que lançam até nos passos daquele que vos é consagrado.

Bendito seja o Senhor eternamente! Amém! Amém!

Luz


Que Ele cresça e eu dimninua


Quão formosos são


Salmo 87


(Heb. 88) Cântico. Salmo dos filhos de Coré. Ao mestre de canto. Em melodia triste. Poema de Hemã, ezraíta.
Senhor, meu Deus, de dia clamo a vós, e de noite vos dirijo o meu lamento.
Chegue até vós a minha prece, inclinai vossos ouvidos à minha súplica.
Minha alma está saturada de males, e próxima da região dos mortos a minha vida.
Já sou contado entre os que descem à tumba, tal qual um homem inválido e sem forças.
Meu leito se encontra entre os cadáveres, como o dos mortos que jazem no sepulcro, dos quais vós já não vos lembrais, e não vos causam mais cuidados.
Vós me lançastes em profunda fossa, nas trevas de um abismo.
Sobre mim pesa a vossa indignação, vós me oprimis com o peso das vossas ondas.
Afastastes de mim os meus amigos, objeto de horror me tornastes para eles; estou aprisionado sem poder sair,
meus olhos se consomem de aflição. Todos os dias eu clamo para vós, Senhor; estendo para vós as minhas mãos.
Será que fareis milagres pelos mortos? Ressurgirão eles para vos louvar?
Acaso vossa bondade é exaltada no sepulcro, ou vossa fidelidade na região dos mortos?
Serão nas trevas manifestadas as vossas maravilhas, e vossa bondade na terra do esquecimento?
Eu, porém, Senhor, vos rogo, desde a aurora a vós se eleva a minha prece.
Por que, Senhor, repelis a minha alma? Por que me ocultais a vossa face?
Sou miserável e desde jovem agonizo, o peso de vossos castigos me abateu.
Sobre mim tombaram vossas iras, vossos temores me aniquilaram.
Circundam-me como vagas que se renovam sempre, e todas, juntas, me assaltam.

Afastastes de mim amigo e companheiro; só as trevas me fazem companhia...

sexta-feira, 27 de março de 2015

Que o mundo ouça


Jubileu de Nossa Senhora das Dores


A oração feita por um justo


Salmo 86


(Heb. 87) Salmo dos filhos de Coré. Cântico.
O Senhor ama a cidade que fundou nos montes santos; ele prefere as portas de Sião às tendas de Jacó.
De ti se anuncia um glorioso destino, ó cidade de Deus.
Ajuntarei Raab e Babilônia aos que me honram; eis a Filisteia e Tiro com a Etiópia, lá todos nasceram.
Dir-se-á de Sião: “Um por um, todos esses homens nela nasceram; foi o próprio Altíssimo quem a fundou.”
O Senhor inscreverá então no registro dos povos: “Aquele também nasceu em Sião.”

E cantarão entre danças: “Todas as minhas fontes se acham em ti.”

quinta-feira, 26 de março de 2015

Nada devemos temer


...a respeito da oração


Instrução de Jesus a Simão Pedro, a respeito da oração.

- Pedro, enquanto orares pedindo ao Pai a satisfação de teus desejos e caprichos, é possível que te retires da prece inquieto e desalentado. Mas, sempre que solicitares as bênçãos de Deus, a fim de compreenderes a sua vontade justa e sábia, a teu respeito, receberás pela oração os bens divinos do consolo e da paz.

(Livro Boa Nova, cap. 18.).

Deus é maior


Santo ou pecador


Salmo 85


(Heb. 86) Oração de Davi. Inclinai, Senhor, vossos ouvidos e atendei-me, porque sou pobre e miserável.
Protegei minha alma, pois vos sou fiel; salvai o servidor que em vós confia. Vós sois meu Deus;
tende compaixão de mim, Senhor, pois a vós eu clamo sem cessar.
Consolai o coração de vosso servo, porque é para vós, Senhor, que eu elevo minha alma.
Porquanto vós sois, Senhor, clemente e bom, cheio de misericórdia para quantos vos invocam.
Escutai, Senhor, a minha oração; atendei à minha suplicante voz.
Neste dia de angústia é para vós que eu clamo, porque vós me atendereis.
Não há entre os deuses um que se vos compare, Senhor; não existe obra semelhante à vossa.
Todas as nações que criastes virão adorar-vos, e glorificar o vosso nome, ó Senhor.
Porque vós sois grande e operais maravilhas, só vós sois Deus.
Ensinai-me vosso caminho, Senhor, para que eu ande na vossa verdade. Dirigi meu coração para que eu tema o vosso nome.
De todo o coração eu vos louvarei, ó Senhor, meu Deus, e glorificarei o vosso nome eternamente.
Porque vossa misericórdia foi grande para comigo, arrancastes minha alma das profundezas da região dos mortos.
Ó Deus, os soberbos se levantaram contra mim, uma turba de prepotentes odeia a minha vida, eles que nem vos têm presente antes os olhos.
Mas vós, Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo; lento para a ira, cheio de clemência e fidelidade.
Olhai-me e tende piedade de mim, dai ao vosso servo a vossa força, salvai o filho de vossa escrava.

Dai-me uma prova de vosso favor, a fim de que verifiquem meus inimigos, para sua confusão, que sois vós, Senhor, meu sustento e meu consolo.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Passos e decisões


Deus é por nós


Novena da Gestação de Nossa Senhora


Novena da Gestação de Nossa Senhora
(de 25 de março a 25 de dezembro)

            Oh! Maria, Virgem Imaculada, Mãe inviolada, que preparaste no Vosso seio virginal um puríssimo tabernáculo ao Filho de Deus, prostro-me profundamente ante a Vossa singular pureza, mas também porque desejo que o Verbo de Deus, que quis nascer em Vós para se fazer Homem, renasça espiritualmente em mim, e me conceda a graça que tanto desejo; a Vós recorro, ó Mãe de Piedade, a fim de que pela Vossa poderosa intercessão seja ouvida e aceita a minha prece. Ó Mãe do Verbo Divino, assisti-me e obtende-me a graça que tanto preciso.
            Entretanto, ó Mãe, eu Vos saúdo por todas aquelas horas em que trouxestes em Vosso seio o Filho de Deus.

- Rezam-se 24 Ave-Marias, saudando a Santíssima Virgem por todas aquelas horas em que trouxe em seu seio o Filho de Deus, dizendo, após cada uma, a jaculatória:

“Bendita seja a Santa Imaculada Conceição da Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus.”
300 dias de indulgência cada vez


Obs.: Se for possível, começá-la com os sacramentos da Confissão e Sagrada Comunhão.

Salmo 84


(Heb. 85) Ao mestre de canto. Salmo dos filhos de Coré.
Fostes propício, Senhor, à vossa terra; restabelecestes a sorte de Jacó.
A iniquidade de vosso povo perdoastes, foram por vós cobertos seus pecados.
Aplacastes toda a vossa cólera, refreastes o furor de vossa ira.
Restaurai-nos, ó Deus, nosso salvador, ponde termo à indignação que tínheis contra nós.
Acaso será eterna contra nós a vossa cólera? Estendereis vossa ira sobre todas as gerações?
Não nos restituireis a vida, para que vosso povo se rejubile em vós?
Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia, e dai-nos a vossa salvação.
Escutarei o que diz o Senhor Deus, porque ele diz palavras de paz ao seu povo, para seus fiéis, e àqueles cujos corações se voltam para ele.
Sim, sua salvação está bem perto dos que o temem, de sorte que sua glória retornará à nossa terra.
A bondade e a fidelidade outra vez se irão unir, a justiça e a paz de novo se darão as mãos.
A verdade brotará da terra, e a justiça olhará do alto do céu.
Enfim, o Senhor nos dará seus benefícios, e nossa terra produzirá seu fruto.

A justiça caminhará diante dele, e a felicidade lhe seguirá os passos.

terça-feira, 24 de março de 2015

O Senhor me ouviu


Oração da Serenidade (Amor Exigente)


O que eu quero


Salmo 83


(Heb. 84) Ao mestre de canto. Com a Gitiena. Salmo dos filhos de Coré.
Como são amáveis as vossas moradas, Senhor dos exércitos!
Minha alma desfalecida se consome suspirando pelos átrios do Senhor. Meu coração e minha carne exultam pelo Deus vivo.
Até o pássaro encontra um abrigo, e a andorinha faz um ninho para pôr seus filhos. Ah, vossos altares, Senhor dos exércitos, meu rei e meu Deus!
Felizes os que habitam em vossa casa, Senhor: aí eles vos louvam para sempre.
Feliz o homem cujo socorro está em vós, e só pensa em vossa santa peregrinação.
Quando atravessam o vale árido, eles o transformam em fontes, e a chuva do outono vem cobri-los de bênçãos.
Seu vigor aumenta à medida que avançam, porque logo verão o Deus dos deuses em Sião.
Senhor dos exércitos, escutai minha oração, prestai-me ouvidos, ó Deus de Jacó.
Ó Deus, nosso escudo, olhai; vede a face daquele que vos é consagrado.
Verdadeiramente, um dia em vossos átrios vale mais que milhares fora deles. Prefiro deter-me no limiar da casa de meu Deus a morar nas tendas dos pecadores.
Porque o Senhor Deus é nosso sol e nosso escudo, o Senhor dá a graça e a glória. Ele não recusa os seus bens àqueles que caminham na inocência.
Ó Senhor dos exércitos, feliz o homem que em vós confia.


Este salmo descreve a felicidade daqueles que habitam sempre no templo, a felicidade dos peregrinos consolados pela providência ao longo do caminho e, enfim, a oração diante de Deus, com os votos pelo rei. (Bíblia Sagrada Ave-Maria.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Não conte comigo!


Orai


Planos no coração do homem


Salmo 82


(Heb. 83) Cântico. Salmo de Asaf.
Senhor, não fiqueis silencioso, não permaneçais surdo, nem insensível, ó Deus.
Porque eis que se tumultuam vossos inimigos, levantam a cabeça aqueles que vos odeiam.
Urdem tramas para o vosso povo, conspiram contra vossos protegidos.
“Vinde, dizem eles, exterminemo-lo dentre os povos, desapareça a própria lembrança do nome de Israel.”
Com efeito, eles conspiram de comum acordo e contra vós fazem coalizão:
os nômades de Edom e os ismaelitas, Moab e os agarenos,
Gebal, Amon e Amalec, a Filisteia com as gentes de Tiro.
Também os assírios a eles se uniram, e aos filhos de Lot ofereceram a sua força.
Tratai-os como Madiã e Sísara, e Jabin junto à torrente de Cison!
Eles pereceram todos em Endor e serviram de adubo para a terra.
Tratai seus chefes como Oreb e Zeb; como Zebéia e Sálmana, seus príncipes,
que disseram: Tomemos posse das terras onde Deus reside.
Ó meu Deus, fazei deles como folhas que o turbilhão revolve, como a palha carregada pelo vento,
Como o fogo que devora a mata, como a labareda que incendeia os montes;
Persegui-os com a vossa tempestade, apavorai-os com o vosso furacão.
Cobri-lhes a face da ignomínia, para que, vencidos, busquem, Senhor, o vosso nome.
Enchei-os de vergonha e de humilhação eternas, que eles pereçam confundidos.

E que reconheçam que só vós, cujo nome é Senhor, sois o Altíssimo sobre toda a terra.

domingo, 22 de março de 2015

Dia Mundial da Água


Ele dá a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos.
(Jó 5:10)

Caminho - Verdade - Vida


Obrigado, meu Deus!


Oração é...


Salmo 81


(Heb. 82) Salmo de Asaf. Levanta-se Deus na assembleia divina, entre os deuses profere o seu julgamento.
“Até quando julgareis iniquamente, favorecendo a causa dos ímpios?
Defendei o oprimido e o órfão, fazei justiça ao humilde e ao pobre,
livrai o oprimido e o necessitado, tirai-o das garras dos ímpios.”
Eles não querem saber nem compreender, andam nas trevas, vacilam os fundamentos da terra.
Eu disse: “Sois deuses, sois todos filhos do Altíssimo.
Contudo, morrereis como simples homens e, como qualquer príncipe, caireis.”

Levantai-vos, Senhor, para julgar a terra, porque são vossas todas as nações.

sábado, 21 de março de 2015

Dia Internacional contra a Discriminação Racial


Nossas orações


Anunciar o Evangelho


Salmo 80


(Heb. 81)Ao mestre de canto. Com a Gitiena. Salmo de Asaf.
Exultai em Deus, nosso protetor, aclamai o Deus de Jacó.
Tocai o saltério, vibrai os tímbales, tangei a melodiosa harpa e a lira.
Ressoai a trombeta na lua nova, na lua cheia, dia de grande festa,
porque é uma instituição para Israel, um preceito do Deus de Jacó;
uma lei que foi imposta a José, quando ele entrou em luta com o Egito. Eis que ouviu uma língua desconhecida:
“Aliviei os seus ombros de fardos, já não carregam cestos as suas mãos,
na tribulação gritaste para mim e te livrei; da nuvem que troveja eu respondi, junto às águas de Meribá eu te provei.
Escuta, ó povo, a minha advertência: Possas tu me ouvir, ó Israel!
Não haja em teu meio um deus estranho; nem adores jamais o deus de outro povo.
Sou eu, o Senhor, teu Deus, eu que te retirei do Egito; basta abrires a boca e te satisfarei.
No entanto, meu povo não ouviu a minha voz, Israel não me quis obedecer.
Por isso, os abandonei à dureza de seus corações. Deixei-os que seguissem seus caprichos.
Oh, se meu povo me tivesse ouvido, se Israel andasse em meus caminhos!
Eu teria logo derrotado seus inimigos, e desceria minha mão contra seus adversários.
Os inimigos do Senhor lhes renderiam homenagens, estaria assegurado, para sempre, o destino do meu povo.

Eu o teria alimentado com a flor do trigo, e com o mel do rochedo o fartaria.”

sexta-feira, 20 de março de 2015

Espere em oração!


Deus é amor!


Salmo 79


(Heb. 80) Ao mestre de canto. Conforme: A lei é como os lírios. Salmo de Asaf.
Escutai, ó pastor de Israel, vós que levais José como um rebanho.
Vós que assentais acima dos querubins, mostrai vosso esplendor em presença de Efraim, Benjamim e Manassés. Despertai vosso poder, e vinde salvar-nos.
Restaurai-nos, ó Senhor; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.
Ó Deus dos exércitos, até quando vos irritareis contra o vosso povo em oração?
Vós o nutristes com o pão das lágrimas, e o fizestes sorver um copioso pranto.
Vós nos tornastes uma presa disputada dos vizinhos: os inimigos zombam de nós.
Restaurai-nos, ó Deus dos exércitos; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.
Uma vinha do Egito vós arrancastes; expulsastes povos para a replantar.
O solo vós lhes preparastes; ela lançou raízes nele e se espalhou na terra.
As montanhas se cobriram com sua sombra, seus ramos ensombraram os cedros de Deus.
Até o mar ela estendeu sua ramagem, e até o rio os seus rebentos.
Por que derrubastes os seus muros, de sorte que os passantes a vindimem,
e a devaste o javali do mato, e sirva de pasto aos animais do campo?
Voltai, ó Deus dos exércitos; olhai do alto céu, vede e vinde visitar a vinha.
Protegei este cepo por vós plantado, este rebento que vossa mão cuidou.
Aqueles que a queimaram e cortaram pereçam em vossa presença ameaçadora.
Estendei a mão sobre o homem que escolhestes, sobre o homem que haveis fortificado.
E não mais de vós nos apartaremos; conservai-nos a vida e então vos louvaremos.

Restaurai-nos, Senhor, ó Deus dos exércitos; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.

Postagens mais visitadas