.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Oração de um pai


Cá estou eu, Senhor.
Novamente, como no primeiro dia, cá estou eu abismado diante de minhas mãos cheias de enorme poder que Tu me deste.
Tu me colocaste entre o Céu e a Terra para garantir Tua obra.
Tu me fizeste um pouco como Tu és: Criador.
Deste-me um reino mais vasto que todos os reinos e um poder que estremece todo mundo. Porque Tu, Senhor, Tu és Pai também.
É por isso que eu venho hoje, com as mãos repletas de uma riqueza que não posso medir, ainda tonto e abismado, coloco-me no primeiro dia, com o poder que me entregaste. Venho, como pai, para pedir-Te conselhos.
Conselhos para que eu possa preencher, como Tu desejas, meu lugar nesse imenso plano de amor que é a Vida.
Conselhos para que eu conheça o verdadeiro caminho, e, conhecendo-o, possa indicá-lo sem erro.
Conselhos para que eu jamais esqueça que, sendo homem e pai, sou Teu filho também.
Cá estou eu, Senhor, entre o Céu e a Terra como Tu me colocaste.
Dá-me mãos suficientemente fortes para conter e guiar, e suaves bastante para afagar e aplaudir.
Dá-me sabedoria para ensinar e modéstia para aprender.
Dá-me tenacidade para construir o presente e a audácia para construir o futuro.
Dá-me um coração que não seja tão terno que se dissolva, nem tão amplo que se perca, nem tão estreito que se deforme.
Dá-me conhecer todo poder e todo meu erro, toda a minha capacidade e toda a minha falha, todo o meu direito e todo o meu dever.
E dá-me a força para, conhecendo tudo isso, ser um Homem entre os homens, um Pai para meus filhos, e um filho para Ti. Assim seja.


Retirado do Livro: Orações de Todos Os Tempos da Igreja - Felipe Aquino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas