.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

domingo, 15 de janeiro de 2017

Que mensagem te dão os joelhos quando adoecem




Os joelhos são a segunda articulação das pernas. Carregam o peso do corpo quando estamos de pé e são necessárias para caminhar, para subir e descer escadas, para sentar-se, para descer etc.
Os joelhos se relacionam com o orgulho, a submissão, a modéstia e a humildade. Representam a nossa capacidade de ceder, de soltar, na nossa relação com os outros. Não querer dobrar os joelhos indica uma atitude orgulhosa e inflexível. Cair de joelhos é uma chamada à humildade, para que abandonemos a arrogância ou o orgulho relativamente a uma situação que estamos vivendo.
Em Astrologia diz-se que o signo de Capricórnio controla a articulação do joelho e o regente deste signo é Saturno. Talvez por essa razão que se diz que as pessoas muito "Saturninas" (isto é rígidas) costumam acabar com problemas de joelhos. No Mestre e as magas, Alejandro Jodorowsky explica que cada uma de nossas idades vive em nós. Se os ossos são seres, as articulações são pontes por onde temos de atravessar o tempo. Diz respeito às joelhos: "assalta essa fortaleza aparentemente inexpugnável que são teus joelhos. Pela frente apresentam uma couraça ao mundo, mas por trás, na intimidade, te oferecem a sensualidade do adolescente. Os joelhos conquistam o mundo, permitem-lhe ocupar como um rei o teu território, são os cavalos ferozes do teu carro. Mas se não continuar subindo, amadurecendo, aí ficas, preso em seu castelo".
As lesões de menisco, constituído por cartilagem que tornam possível a articulação e rotação do joelho, ocorrem por causa do esforço excessivo. Pode ser que com uma excessiva atividade externa, fujamos desmesuradamente de resolver um conflito interno. Após a operação de menisco, os interessados devem restringir o movimento. A este processo, seria conveniente que lhe seguisse uma tomada de consciência de quais são os nossos limites e de que maneira os estamos transcendendo, ao tempo que nos devíamos perguntar de que assunto íntimo estamos "querendo fugir".
As dores nos joelhos são aliados que podem nos ajudar a refletir sobre a nossa relação com a hierarquia: a dominação e submissão com o que nos rodeia; sobre nossa rigidez excessiva; e até mesmo pode nos convidar a dar uma revisão autobiográfica de nossa saída do Mundo Adolescente, por se alguma coisa que lá não acabou de elaborar, continua chamando nossa atenção através de alarmes na área corporal que representa a essa idade, os joelhos. Se não dedicamos tempo e energia para resolver os problemas do "submundo" referentes ao anterior, todo esse tempo e energia se concentra em uma hiperatividade fora de nós, demasiado orgulhosos e inflexíveis para admitir que temos de nos transformarmos, e nesta fuga desmesurada, quebram os limites da nossa capacidade física, dando problemas no menisco.
Em vez de viver estes problemas de saúde como algo negativo e sem sentido, seria melhor ouvi-los como se de mestres se tratassem. Seguro que trazem uma mensagem curandeira para nós. 
[Desconheço a autoria]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas