.

.
Imagem da reflejosdeluz.net

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Os Salmos


O Saltério é o livro de oração dos antigos judeus. Também para os cristãos ele tornou-se o livro de enlevos espirituais, depois de o ter sido para o próprio Jesus Cristo.
A palavra “salmo” (psalmus) é a tradução do termo hebraico que quer dizer louvores. Entretanto, esse termo exprime apenas um aspecto do conteúdo desse livro, no qual se encontram lamentações, cânticos de penitência e de reconhecimento, poemas didáticos e súplicas ardentes. Os salmos eram cânticos destinados principalmente ao uso litúrgico do Templo de Jerusalém, mas neles percebe-se muitas vezes o eco de sentimentos religiosos inteiramente pessoais.
(...)
Na literatura da Antiguidade, o caráter religioso dos salmos salienta-se pela sua incomparável profundidade. Todas as cordas do sentimento religioso são neles dedilhadas: respeito à majestade divina, gratidão pela misericórdia infinita e pelo perdão de Deus, absoluta confiança na Providência, penitência e contrição ante os próprios pecados, tristeza e temor dos perigos que nos cercam, paz, consolação, coragem, obediência, alegria e esperança. Por outro lado, os poemas messiânicos e as numerosas alusões ao Filho de Davi tornam os salmos ainda mais familiares às nossas almas cristãs. Não admira, pois, o lugar todos particular que o saltério assumiu na liturgia da Igreja.
(...)
Muitas vezes o homem se vê inclinado para as coisas terrenas e mal consegue rezar. “Não sabemos o que devemos pedir, nem rezar, como convém”, dizia São Paulo (Rm 8, 26). Nos salmos deparam-se-nos maravilhosos formulários de oração que nos ensinaram como nos devemos dirigir a Deus.
Em seu sentido verdadeiro e profundo, os salmos só poderão ser devidamente interpretados por aquele que crê em Jesus Cristo. Isso é evidente quanto aos salmos messiânicos. Mas a mensagem de outros salmos, como de inumeráveis textos bíblicos, só encontra sentido verdadeiro à luz da vida do Senhor Jesus. Os sofrimentos do justo, por exemplo, são, nos salmos, uma clara imagem dos tormentos suportados por Jesus na sua paixão.
O saltério é, em verdade, o livro de oração da Igreja e da alma cristã.
Eis uma escolha entre os mais belos salmos, agrupados de acordo com seu sentido geral:
· Salmos de confiança: 22, 26, 120, 130:
· Ensinamentos da sabedoria: 1, 31, 36, 118;
· Meditações: 8, 9, 11, 35, 38, 48;
· Louvores: 7, 18, 28, 46, 92, 96, 97, 145;
· Salmos reais ou messiânicos: 2, 18, 19, 20, 21, 44, 68, 71, 109, 144;
· Lamentações e orações intensas: 24, 31, 32, 43;
· Ações de graças: 33, 65, 102, 135.

Fonte: Bíblia Ave-Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas